This page is part of © GIRAFAMANIA website / Esta página é parte do sítio GIRAFAMANIA

GIRAFAS DE ORIGEM MINERAL

Nesta página você vai encontrar diversos objetos da coleção Girafamania confeccionados com vários tipos de minerais existentes em nossa natureza.

Minerais são substâncias naturais que se formam dentro de determinadas rochas, por exemplo: ouro, prata, platina, mercúrio... Com mais de 3.000 tipos, por exemplo: ágata, água-marinha, diamante, esmeralda, gesso, gipsita, granada, morganita, ônix, opala, quartzo, rubi, safira, turmalina, turquesa, etc...

Mineral é um elemento ou um composto químico formado em geral, por processos inorgânicos, o qual tem uma composição química definida e ocorre naturalmente na crosta terrestre.

São corpos inorgânicos, sólidos à temperatura ordinária que constituem as rochas da estrutura terrestre.

A ocorrência de minerais na natureza processa-se de diferentes modos:
– solidificação do magma fundido, após o resfriamento,
– depósito, nas cavidades e fendas das rochas, de substâncias dissolvidas em água,
– transformação de minerais formados por agentes atmosféricos, em particular a água,
– ação recíproca de uma rocha e do magma fundido que a atravessa.

Já rochas são agregados de minerais, por exemplo: areia, argila, basalto, gabro, granito, mármore... Portanto, rochas e minerais são coisas totalmente distintas uma da outra.

O granito é um tipo de rocha vulcânica, de regiões mais profundas e, por consequência, a fusão entre os cristais e demais componentes se dá de maneira mais homogênea e melhor. Já o mármore é proveniente de fragmentos de calcário e outros minerais e, por ser de camadas mais superficiais que o granito, não tem a mesma resistência à abrasão, infiltrações ou produtos de limpeza, por exemplo.

“Cristal” é um termo genérico! Cristal não é uma espécie e sim uma qualidade. Diz-se de todos os minerais que têm a forma cristalina, ou seja já nasce como cristal, como o quartzo que é um cristal!

Pedra” é um termo extremamente genérico do reino mineral. E “gema” refere-se à qualidade de certos minerais e, está ligado intimamente à pureza do mesmo, por exemplo: pode-se ter um diamante considerado gema e outro que não é considerado pelo fato de sua pureza ser tão pequena que não valeria a pena lapidá-lo, para transforma-lo em joia. O mesmo pode acontecer com qualquer outro cristal...

A rocha é do reino mineral, assim como a água, o petróleo, a “terra”... Então não se pode confundir “mineral” com coisas do reino mineral. Por exemplo: o plástico não é um mineral e sim um polímero do reino mineral, porque foi extraído do petróleo que é do reino mineral.

Por incrível que pareça, o vidro não é considerado um mineral e sim um “líquido” porque ele não possui um sistema cristalino embora ele seja feito de minerais (no geral areia ou quartzo), mas quando o mineral é derretido ele perde a sua forma cristalina e por isso não é mais considerado (geológicamente e mineralogicamente falando) um cristal e, consequentemente um mineral.

Exemplo: Você pode juntar ferro, chumbo, estanho, zinco, ouro, prata e formar uma liga qualquer. Bem, todos são minerais, mas juntos eles perderam as suas características individuais de minerais e passaram a ser um sólido qualquer do reino mineral.

Outro exemplo: Eu tenho um cristal chamado calcantita que é produzido em laboratório. São lindos cristais azuis e a sua fómula química é essencialmente CuSO4.5H2O (a fómula eu busquei na net) ou seja, sulfato de cobre hidratado. Mas veja só, no meio mineralógico ou geológico, não se pode considerar como mineral pois não “nasceu na natureza”... Já, por outro lado, existe um mineral chamado calcantita, que é a mesma coisa mas, pelo fato de se formar por processo geológico natural (natureza) é considerado “um mineral”. Por isso volto a repetir, minerais são substâncias naturais.

Observações:

“Placer” é o depósito natural de um mineral útil por concentração mecânica.

Clivagem é a facilidade com que o mineral se parte, existem três grupos: muito fácil (mica), fácil (calcita) e imperfeita (granada).

Fratura: pode ser concóide, estilhaçada, fibrosa, lisa ou granulosa.

DR – densidade relativa, é um peso de um mineral em relação ao peso de igual volume de água; um mineral com densidade relativa 2,6 (quartzo) é portanto, 2,6 vezes mais pesado que o mesmo volume de água.

A densidade relativa dos minerais, rochas e minérios, varia entre 1 e 4. Os que se acham abaixo de 2 são considerados leves (âmbar 1,0) e os de 2,0 a 4,0 são considerados normais (quartzo 2,6).

Entretanto existe os que ultrapassam 4,0 que são considerados pesados, por exemplo a galena (fonte do chumbo) que é 7,5. A cromita (fonte do cromo), por exemplo: 4,5 a 4,6 (eu tenho três exemplares que dá um total de +ou- 750 gramas).

Significado esotérico: “o reino mineral é o corpo da natureza, não é possível falar de magia natural sem mencionar o uso das pedras, por exemplo. Na simbologia, o reino mineral compõe-se de ferramentas para todos aqueles que desejam trabalhar nas regiões mais profundas da realidade...”

Último “censo”: ... peças (02/2007)...

Outras páginas relacionadas:
Girafas em pedras e gemas...
Girafas em cristal...
Girafa em concreto celular...
Girafa em gesso e gipsita na página alabastro...


CONCRETO

O concreto é uma mistura em proporções prefixadas, de um aglutinante com água e um agregado constituído de areia e pedra, que venha a formar uma massa compacta e de consistência mais ou menos plástica, e que endureça com o tempo.

Já o concreto celular não é considerado rocha nem um mineral e sim um composto químico (no máximo diz-se uma pedra de concreto)...

Veja a girafa em concreto celular da amiga e artista plástica Maria Clara!


ROCHA

Rocha é material agregado natural, uma massa compacta de pedra muito dura. Formado de substâncias minerais ou mineralizadas, resultante de um processo geológico determinado. A areia e a argila, por incrível que possa parecer, são considerados rochas... Rochas são agregados de minerais (parece que há total de mais de 15.000 tipos), por exemplo:

– Girafa de mármore de Carrara com 16 centímetros de altura, adquirida na loja “Scali Salvatori Alabastri”, Via Matteotti 16, Volterra, Pisa.
– Três girafas de mármore travertino (o mesmo mármore do Coliseu), com etiqueta “Marmi Line Gifts, Made in Italy” (www.marmiline.com), com 13,5, 11 e 9 centímetros de altura, adquiridas na Galeria d’Artigianato e Arte (desde 1933), Via dei Pastini 113, ao lado do Pantheon, em Roma.
– Girafinha em pedra na cor cinza, adquirida na loja “Ristori Roberto” (www.ristorecarta.com), em Pisa.
– Girafinha em pedra na cor avermelhada, adquirida em um show roon na estrada que liga a cidade de Carrara às pedreiras de mármores Carrara – Itália (08/2007).

O mármore de Carrara é famoso desde a Roma Antiga, quando foi utilizado para construir o Panteão. Muitas esculturas do Renascimento, como por exemplo David de Michelangelo também foram esculpidas em mármore de Carrara. Abaixo, um selo postal emitido pela Itália em 2006, da série “Made in Italy – Marmo di Carrara”.

volta ao topo

AREIA

Areia são partículas de rochas em desagregação que se apresentam em grãos maios ou menos finos, nas prais, leito de rios, desertos etc.

Na região Norte do Brasil existe uma arte (não sei o nome, geralmente, chamam de garrafas de areia) de confeccionar dentro de recipientes de vidro, paisagens e desenhos feitos com areia colorida... É um tipo de artesanato feito com areia colorida dentro de copo de vidro ou coisa similar. As temáticas são as praias, os ambientes ensolarados e tropicais do nordeste brasileiro.

Inicialmente eram usadas as areias coloridas naturalmente, oriundas de várias praias do litoral do nordeste brasileiro, criando-se de paisagens locais dentro de pequenas garrafas de vidro. Hoje, os artesãos são capazes de reproduzir qualquer paisagem, bastando para isso uma fotografia. Uma cola especial propicia o lacre da parte superior do copo, mantendo assim a estabilidade e manutenção do artesanato, resistindo ao tempo e à movimentos bruscos, decorrentes de eventual transporte.

Paisagem com a figura de 3 girafas feitas em areia colorida, dentro de uma garrafinha de vidro, By Edgar, adquirida em 05/03, São Paulo.

volta ao topo

ARGILA

A argila é um mineral constituído por fragmentos inferiores a dois micros de diâmetro e que, conforme o mineral argiloso existente, torna-se plástico. Há milhares de anos já se faziam objetos de argila...

Ela existe em toda superfície terrestre. São inúmeros os tipos de argila existentes na natureza, alguns são encontrados a céu aberto e outros em minas subterrâneas...

Quando retirada da natureza, geralmente, contém corpos indesejáveis, impurezas, e por isso necessita ser beneficiada através de processos mecânicos e químicos...

São muito usadas na queima para obtenção da cerâmica e determinadas por tipo de confecção:

Figureiras de Taubaté

Abaixo (do lado esquerdo da tela), a primeira girafa moldada em argila crua da coleção Girafamania, by Sarita (2000). Do lado direito da tela, duas girafas de argila? (mãe e bebê) pintadas de amarelo com pintas na cor de laranja, com 18 cm e 4 cm de altura, adquiridas na loja “Pays de Poche (país de bolso) – Artisans d’Art”, 73 rue Galande – 75005 Paris 5ème (Saint Michel), França, 01 46 33 50 39, em 08/2000. Catégorie: Boutique de décoration & articles maison.

Abaixo (do lado esquerdo da tela), obra em argila crua confeccionada em agosto de 2003, para o Encontro Nacional de Estudantes de Arquitetura (ENEA) – Brasília. As outras duas fotos que ampliam, mostram uma obra esculpida em pedra talco, lixada e envernizada (04/2004), by Gustavo.


(57k)

(52k)
volta ao topo

Nota: Agradeço a Antonio Freitas por tantos ensinamentos desta página...

*Antonio C. Freitas (cadastro: 11/07/2007) / Nascimento: 09/04/1957
E-mail: nmstoianov@ig.com.br (IP: 201.26.117.132), freitas@ufabc.edu.br – www.ufabc.edu.br
Cidade: São Paulo (SP). Receber Informações: girafas, miniaturas, viagens, ocapis, numismática, zoológicos brasil, coleções, jogos, zoológicos mundo, filatelia, países, fotografias, telecartofilia, bandeiras, outros.

Prezado Girafólogo, Navegando pelo seu site, que por sinal está muito bem elaborado, deparei, na parte de filatelia que você não possui alguns selos, os quais estão listados no mesmo. Pois bem, eu tenho uma modesta coleção de sêlos e entre eles, tenho um que pode lhe interessar. Trata-se de um selo do Sudão de 1962 de 4pt que tem alguns animais estampados e, entre eles, o que mais lhe interessa! a Girafa. Portanto gostaria de saber do seu interesse e como podemos negociá-lo. Em anexo, segue a foto do mesmo que eu tirei do seu própio site para enviar-lhe.

12/07/07: Realmente, possuo apenas o selo! Pensei que era ele que voce não tinha! Volto a te elogiar pelo tema escolhido e pelo conteúdo do site. Eu também sou aficcionado por coleções (mas nunca tinha conhecido especificamente sobre girafas). Tenho coleção de selos (mil, cento e poucos). Um pouquinho de notas e moedas (Brasil e alguns países). Algumas máquinas antigas (rádios, escrever, costura, fotos, calculadoras, gravador de rolo portátil etc..). E a minha preferida que é de rochas e minerais (entre no meu orkut – antonio freitas ou procure a comunidade “gosto de rochas e minerais”).

16/07/07: Pois bem, vou tentar elucidar as suas dúvidas a respeito da diferenciação entre rochas e minerais e se possível, outras coisinhas mais Blz? Se não for a contento me retorne as dúvidas, pois vou usar somente os meus conhecimentos específicos sobre o tema e, se restar dúvidas, terei o prazer de avançar nas pesquisas e passar pra você OK? Agora, quanto a sua listinha vamos lá! porque realmente você deu uma certa emboladinha no meio de campo hehehe.

Na lista de minerais que eu citei, todos são cristais. Então, se você tem um único cristal de esmeralda por exemplo, você pode falar: “o meu cristal”, agora se você tem um monte de cristais diferentes você vai dizer: “os meus cristais” porque cristal não é uma espécie e sim uma qualidade. Quando você colocou “gipsita” ficou bom, mas quando você colocou entre parênteses o (gesso) já não ficou muito bem, pois gesso é um mineral e gipsita outro mineral (eu tenho os dois por sinal), a gipsita que eu tenho está na forma de “rosa do deserto”.

Quando você colocou pedra (gema), você cometeu dois equívoco... No final, quando você fala da sua girafa de prata, aí você tem dois minerais: a prata que é considerado como “elemento nativo” e a ametista. Neste caso, você pode falar “uma pedra de ametista” ou “um cristal de ametista” ou simplesmente “uma ametista” que como eu disse acima, nada mais é do que quartzo com determinadas impurezas que deixou o coitadinho roxo de raiva.

Resumindo e para que você me conheça um pouco mais, eu me considero um “mineralogista amador” pois estudo muito sobre “rochas e minerais” e, acredito que ao longo de doze anos que leio sobre o assunto e ao longo de mais ou menos 25 anos que coleciono “PEDRAS”, já conheço razoável. E, finalizando, aqui vai uma ideia para você arrumar tantas girafas quanto queira (se é que já não fez isso que vou dizer). Compre argila, faça umas formas de girafas e utilize parafina, chumbo, estanho, serragem de madeira com cola de madeira e muitas outras coisas. Um abraço. Faltou uma parte que me parece essencial na compreensão da diferença entre rocha e mineral. Você quer ver algo mais interessante ainda? Eu tenho um mineral que se chama madeira petrificada...

19/07/07: Em primeiro lugar, obrigado pelo “bôa gente”, retribuo a você o elogio. Em segundo, com relação ao e-mail realmente, eu trabalho na nova Universidade Federal do ABC, que está sendo construída em Santo André e, não sou professor e sim Técnico em Contabilidade (quem dera, pois os mais de 100 professores da universidade, são no mínimo doutores).

Com relação a ter aquela sequência de objetos-girafas eu diria que provavelmente de “mata” você já tem, ou você não tem nenhuma esculpida em maderia? Quanto aos outros, carvão mineral, grafita e diamante a minha sugestão seria o seguinte: Considerando que a grafita é muito mole (1,5 na escala de mohs, que é a escala própria para medir a dureza dos minerais, onde o 1 é o talco e o 10 o diamante), ou seja, se apertá-la com um pouco de força ela esfarela (para você ter uma ideia, eu tenho uma rocha de grafita +ou- do tamanho da minha mão e com ela, pode-se até escrever no papel).

Considerando que o carvão mineral não se dá muito bem a escultura porque é pouca coisa mais dura doque a grafita e ainda, considerando o preço que seria mandar esculpir uma girafa de diamante, algo visível, vamos dizer alguma coisa do tamanho da unha do dedinho de uma criança (+ou- coisa de 10 gramas que são 50 quilates). E considerando um valor de +ou- 500 reais o quilate, o total seria de +ou- 50 mil reais.... Então, só mesmo contratando especialistas, para descobrir como seria possível tê-los pois complementando, eu não tenho dons artísticos. Mas, tem um cara que eu conheço através do orkut que talvez possa te ajudar. Entra na página dele e veja o que ele faz com as “pedras”, o nome dele é João Jesus.

Quanto ao “elemento nativo” é o seguinte: a prata, o ouro, o cobre, o zinco, o enxofre, etc..., os gases nobres, alguns semimetais e alguns não metais, aparecem na natureza isolados de outros elementos assim como também combinados com outros elementos. Alguns outros minerais, “JAMAIS” aparecem na natureza sem estar combinado com outros minerais. Por exemplo, o ferro não é elemento nativo pois ele não aparece sozinho e é extraído do mineral hematita, o alumínio da bauxita e por aí vai.

Mas cuidado quando ler sobre o assunto porque alguns minerais de onde se extrai outros, por ex: da cuprita que é vermelha, se extrai o cobre e a malaquita que é verde, também e mesmo assim o cobre é um elemento nativo pois ele também aparece na natureza sózinho ou seja, em jazidas de cobre, entendeu? No caso do enxofre que também é um elemento nativo, ele se combina com diversos minerais compondo assim a família dos sulfetos (S + x) e dos sulfatos (S + x + O), sendo “x”, qualquer elemento. Outro ex: é o ferro que não é considerado como elemento nativo pois só se extrai o ferro dos minerais hematita, limonita, siderita etc., sendo a hematita a fonte primária. Por enquanto é só. E, aproveito para perguntar onde está a parte sobre minerais na sua página pois eu procurei e não achei. Sucesso.

22/07/07: Outra vez, obrigado pelo elogio! Mas, me considero apenas um estudioso assim como você me parece um grande estudioso sobre o seu assunto preferido não é? Quanto a arte Pêssanca, veja como é, eu conhecia mas não sabia o nome, até porque, minha espôsa é neta de Romenos e Bulgaros e eles também faziam este tipo de arte inclusive, lembro-me quando a “Baba” pintava estes ovos na páscoa (O DIADO morreu a coisa de 10 anos e eu estou casado a 23 e sete meses). Tô te mandando anexo uma foto da minha nota da antiga rússia. Também não conhecia sobre “As Figueiras de Taubaté”. Quanto a areia colorida, eu também não sei o nome, até fiz uma pequena pesquisa na net mas não encontrei nada a respeito a não ser areia colorida. Ha, eu também tenho uma garafinha de 12 cm de altura com este tipo de arte, o motivo são três coqueiros com algo que parece três avestruzes.

Quanto ao João Jesus, ele é da Bahia, em Vitória da Conquista, e faz esculturas em cristais, acho que voce gostará do trabalho dele e inclusive ele me disse que encararia fazer girafas. Estou mandando em anexo algumas fotos do trabalho dele Blz?

Quanto a organizar o tema “Girafas de Rochas e Minerais” do seu futuro museu, não vejo problema algum, inclusive, será mais um motivo para que eu me aperfeiçôe ainda mais. Inclusive, consegui entrar na sua página deste assunto e percebi que voce já tem uma vasta literatura a respeito. Apesar que percebi também que você buscou os assuntos em páginas que não têm um conteúdo mais científico e são mais puxadas para o exoterismo, o que prejudica um pouco as explicações sobre determinados assuntos pois existem muitos “vícios” neste meio. Por exemplo, eles tem denominações próprias que, para os leigos, vai fundir a cabeça dos coitados e pelo que eu percebi, o seu interesse é passar ao público conhecimentos gerais mas ao mesmo tempo, mais didático. Outra coisa que percebi no site, é que realmente falta uma revisão geral nos assuntos...

Pelo que já vi no seu site, você já tem quantidade de material mais do que suficiente para começar a realizar o seu sonho e, sem dúvida alguma, com excelente qualidade didática! E se precisar de mim, fique a vontade para me procurar que, no que eu puder, eu ajudo. Estou mandando umas fotos da minha coleção de rochas e minerais só para você ter uma ideia. O motivo é que elas não estão atualmente expostas (parte), pois como eu estou tentando uma reforma em casa, a sala tá uma bagunça e eu tive que recolher as amostras e por enquanto está difícil de tirar uma foto decente.

EU: Antonio, quanto ao “esoterismo”, explico... assim como estou vibrando de aprender com você os termos técnicos, digamos assim, em outras ocasiões eu delirei com uma senhora, em especial, quando eu me teclava sobre a relação das pedras nesse quesito... Também gosto bastante de “analogias”... como a astrologia, por exemplo. Concluindo, ainda pretendo ser o máximo: democrático.

Mas em algumas páginas que cito sobre esoterismo, eu separo do restante do texto... e vc tem razão, na página sobre os minerais tais informações estavam truncadas... vou separar as suas explicações das esotéricas, pode deixar... E obrigado pela dica! Sabe, recebo e-mails dos mais variados assuntos... sobre a astrologia, por exemplo, um monte, acho que mais entre todos dessa temática... tem muita gente que gosta disso...

26/07/07: Realmente, separando as explicações científicas das exotéricas e deixando claro para o público quem é uma e quem é outra nunca haverá conflito de opiniões, até porque, acredito eu que, não é seu interesse criar um site tendencioso. Quanto ao João Jesus, falei sim de você e ele disse que se você precisar, ele confecciona as peças que voce quiser. Finalizando, por que será que você gosta mais da sua coleção da Tanzânia? ou por que tem quase todos? tô pensando: O SÍMBOLO DO PAÍS? OBS: Se você não entendeu, copie e cole o “tô pensando” para o Word e depois me diga o que viu BLZ?

17/10/07: Pedi seu endereço... 19/10/07: Em primeiro lugar, quero parabenizá-lo pelo evento filatélico do qual você participou. É, sem sombra de dúvida, emocionante ter o nome gravado em um local que se sabe, será quase eterno. E, mais emocionante ainda, quando o protagonista já é filatelista como você. Fico, por outro lado, orgulhoso de tê-lo conhecido, embora virtualmente (pelos menos por enquanto hehehe) e saber que você participou deste, o qual que me parece muito raro. (Talvez eu não achasse tão importante se eu não tivesse, outrora, sido filatelista também, e digo outrora pois parei de colecionar selos em 1979 e era aficcionado, ia nos correios também para adquirir selos com carimbo do 1º dia e comemorativos. (embora tenha poucos pois meu poder aquisitivo da época era muito pouco (como hoje hehehe). Em segundo, agradeço muito por ter lembrado de mim e aceito sim. Também procurarei uma forma de retribuir-lhe. quem sabe com uma girafa hehehe. Ha! você conseguiu entender a minha resposta àquela sua pergunta sobre o símbolo daque país?

19/11/07: Antes de + O, quero desculpar-me com vc pela demora em retornar o seu envelope. É q eu estava tentando encontrar alguma lembrancinha minha para mandar pra vc e tive alguma dificuldade com este problema, mas já está solucionado. Vou lhe mandar uma pequena GIRAFA para sua coleção, com a minha dedicatória é claro, interessa? hehehe Estarei postando hoje à tarde (se tudo der certo). Se acaso vc gostar me retorne este e-mail, ao contrário, não precisa me dizer nada blz? 20/11/07: Você recebeu meu e-mail onde eu explico o motivo da demora? Mas já está resolvido, logo, logo você já terá a sua girafa BLZ? Aproveitando o ensejo, eu não sabia que a marca d'água das cédulas da Tanzânia era a cabeça de um a girafa, mas pesquisei e descobri que o símbolo do país é a girafa.

19/11/07: Caixa registrada obliterada na Agência São Judas, com a devolução do envelope, mais um selo do Sudão e o presente: uma girafa de plástico made in China 1998 com dedicatória na “barriga”... primeira peça que tenho com esse tipo de dedicatória... (risos)

Entrada principal !
Última atualização: 14/01/2013.
volta ao topo

LISTA LISTA DE MATERIAIS
CRISTAIS