This page is part of © GIRAFAMANIA website / Esta página é parte do sítio GIRAFAMANIA

SERIADO DO CHAVES
E O PROFESSOR “GIRAFALES”

“El Chavo del Ocho” – nome original do programa mexicano “Chaves do Oito”

O QUE É O SERIADO CHAVES

O programa conta a vida de um menino órfão que mora dentro de um barril, localizado em uma vila com vizinhos muito peculiares como o Quico, o seu melhor amigo, que apesar de morar na vila têm condições de vida muito melhores, é um menino mimado e egoísta, porém é ingênuo e brincalhão, está sempre na barra da saia de sua mãe Dona Florinda – viúva de um almirante, é uma dama da alta sociedade decadente que teve que aprender a conviver com a, por ela chamada, “gentalha”.

D. Florinda está sempre pronta para defender seu filho das traquinagens e armações do Chaves, mas quem acaba levando a culpa é o Seu Madruga, um homem que não é muito chegado ao trabalho e vive de bicos e trambiques, que tem como filha Chiquinha – a mais esperta das crianças da vila e que sempre acha um jeito de enrolar seus amigos.

Dona Clotilde é uma solteirona que mora no apartamento 71, é sempre muito gentil e amável, por já ter uma certa idade e pelo modo de se vestir foi apelidada pelas crianças de Bruxa do 71. Seu Barriga é o Dono da vila e vem sempre cobrar o aluguel; toda vez que chega na vila é recebido com uma pancada do Chaves, “sem querer, querendo!.” Tenta a todo custo receber os 14 meses de aluguel atrasados do Seu Madruga, entretanto sempre sai de mãos abanando.

PERSONAGENS – NOME ORIGINAL – ATOR / ATRIZ

  1. Chaves – Chavo – Roberto Gómez Bolaños
  2. Seu Madruga – Don Ramón – Ramón Valdez Castillo (1988)
  3. Quico – o mesmo – Carlos Villagrán
  4. Chiquinha – Chilindrina – María Antonieta de las Nieves
  5. Dona Florinda – Doña Florinda – Florinda Meza
  6. Professor Girafales – Prof. Jirafales – Rubén Aguirre Fuentes
  7. Senhor Barriga – Sr. Barriga – Edgar Vívar
  8. Dona Clotilde – Doña Clotilde – Angelines Fernandez (1994)
  9. Nhonho – Ñoño – Edgar Vívar
  10. Pópis – o mesmo – Florinda Meza
  11. Godinez – o mesmo – Horácio Gómez Bolaños
  12. Jaiminho – Jaimito – Raul Padilla (1994)
  13. Dona Neves – o mesmo – María Antonieta de las Nieves
  14. Paty – o mesmo – Ana Lílian de la Macorra

O Professor Girafales (meu personagem preferido) é o professor da escola das crianças. Ele sempre vai até a vila para visitar a sua amada, Dona Florinda...

Abaixo, personagens do seriado Chaves em bonecos de resina, com fotografia ampliada do Professor Girafales (peça adquirida no Shopping Tatuapé, em 25/02/2005). Na fotografia, também aparece o personagem Chapolin, o qual pertence a outro seriado.

volta ao topo

O INÍCIO

Fruto da mente genial do mexicano Roberto Gómez Bolaños, Chaves ou Chavo (nome original do personagem) é um fenômeno, principalmente na América Latina. O nome original do programa é “El Chavo del Ocho”, que traduzido do espanhol significa “O Chaves do Oito” (refere-se à casa de número 8, onde supostamente Chaves morava).

Chaves chegou ao Brasil para ser um programa infantil, mas na verdade quando o quadro “El Chavo del Ocho” estreou no programa de “Chespirito” (Bolaños), lá no México, em 1971, ele não era um personagem direcionado às crianças. Nos primeiros quadros só haviam 3 personagens: Chaves, Chiquinha e Seu Madruga.

Com o sucesso, principalmente entre as crianças, o quadro ganhou novos personagens: Quico, Dona Florinda, Bruxa do 71, Seu Barriga e Professor Girafales. O sucesso era tão grande que o quadro virou um programa semanal, em 1973.

Em seu início a TIM, Television Independente del Mexico, não financiava o programa. Os cenários e figurinos eram responsabilidade de Chespirito, por isso eles eram de isopor e papelão, com inúmeros biombos e tapadeiras para esconder as paredes do estúdio. Estes cenários precários ainda podem ser vistos em alguns episódios como “Seu Madruga Leiteiro” e “Quem baixa as calças fica sem elas”.

Quando a audiência do programa disparou, a Televisa que comprou a TIM começou a financiar o seriado. Então, foram colocadas novas paredes, um piso azul (antes o piso era o do próprio estúdio), novos figurinos e cenários, começaram a aparecer o interior das casas dos personagens e até a sala de aula do Professor Girafales.

Em 21/08/2006, o México emitiu uma série de 5 selos: “Ídolos Populares de la Televisión Mexicana” – “El Chavo del Ocho y El Chapulín Colorado”. Com valor facial total de $52,00 Pesos ($4,73 USD), os selos mostram “Chapolin” e “Chaves”, interpretados por Roberto Gómez Bolaños ou “Chespirito”, personagens que abriram as portas do mercado internacional à televisão mexicana.

volta ao topo

DO AUGE À DECADÊNCIA

De 1973 á 1978, o seriado vivia seu auge, mas apesar do carisma de todos os personagens, Quico (Carlos Villagrán) se destacou mais, o que causou fofocas e rumores de que o ator estivesse fazendo muitas exigências e até quisesse usar o personagem criado por Chespirito em um programa próprio. Carlos sempre negou, porém o clima de harmonia não era mais o mesmo.

Por isso em 1978, muito magoado, o ator Carlos se afastou do seriado. Depois disso, o seriado ficou desfalcado de um dos principais personagens do roteiro principal: (Chaves bate no Quico, que chama sua mãe, que bate no Seu Madruga, que bate no Chaves). Com a saída de Quico não havia mais motivo para Dona Florinda bater no Seu Madruga e o personagem ficou deslocado.

Em 1979 ocorreu outro desfalque, Ramón Valdez (Seu Madruga) deixa o seriado. Agora para tentar salvar o seriado Chespirito cria novos personagens como a Bisavó da Chiquinha, Dona Neves, interpretado por Maria Antonieta de las Nieves, a própria Chiquinha. Os programas se alternam entre a vila e o Restaurante da Dona Florinda.

Já não era a mesma coisa, mas mesmo assim ainda faz sucesso. Episódios a partir de 1980 não passam no Brasil. Em 1982, Ramón Valdez (Seu Madruga) volta para a série, nesta época, ele já estava bem debilitado por um câncer no pulmão. Em 1983 o seriado deixou de ser gravado. Voltou em 1987 já sem Valdez, depois foram as mortes de Angelinez Fernandez (Dona Clotilde) e Raul Padilla (Jaiminho), com isso as gravações acabaram de vez em 1995.


A HISTÓRIA DE CHAVES NO SBT

Chaves chegou no SBT em 1984, em uma época muito difícil para a emissora que estava afogada em dívidas. A direção da casa foi totalmente contra, “Nem a dificuldade que estamos passando justifica a exibição de um programa de tamanha baixa qualidade”, dizia Luciano Callegari...

Mesmo assim Silvio Santos não deu ouvido e quis testar. Marcelo Gastaldi, dos Estudios MAGA que faziam parte do departamento de dublagem da TVS, foi o responsável pela dublagem do Chaves. Foram dublados todos os episódios, depois editados e exibidos no mesmo ano. O sucesso foi imediato.

Dona Clotilde e Seu Madruga em um dos últimos episódios com a participação do Quico (Carlos Villagrán), 1978. Dona Florinda, Seu Madruga e Professor Girafales em um episódio antigo, 1973/74. Chaves e Quico.

O seriado Chapolin veio em seguida fazendo também muito sucesso. O programa foi exibido inicialmente no programa do palhaço Bozo mas depois se emancipou deste programa ganhando horário próprio. Em 1988 foram para o ar um lote de episódios antigos de 1971 á 1975, em muitos deles Chaves era apenas um dos quadros.

Entre 1989 até 1992, foi o período de auge do sucesso de Chaves no Brasil, Fitas de vídeo, Discos, Gibis, Bonecos e uma série de outros produtos invadiram o mercado. Em 1991, Chaves e Chapolin eram exibidos em horário nobre incomodando muito a Rede Globo.

Em 1992, estrearam novos episódios, a partir deste ano grande número dos episódios exibidos até então foram misteriosamente saindo do ar gradativamente. Daí em diante Chaves amarga 10 anos de incansáveis reprises, são exibidos cerca de 140 episódios. Em 2001 o SBT estreia a temporada 1987 á 1995 de Chaves e Chapolin em um programa semanal chamado Clube do Chaves.

Chaves, Quico e Dona Florinda na gravação de um episódio de Chaves, entre 1974/75.
volta ao topo

Roberto Gómez Bolaños “Chespirito”

Hoje em dia, Roberto Bolaños ainda vive e trabalha no México, ao lado da esposa e companheira de televisão, Florinda Meza, a Dona Florinda.

Chaves Florinda Meza e Roberto Gómez Balaños.
Nome original – El Chavo del Ocho
Interpretado por – Roberto Gómez Bolaños
Dublado por – Marcelo Gastaldi e Cassiano Ricardo

Bolaños é conhecido pelo apelido de “Chespirito”, uma forma castelhana do inglês Shakespeare - que significa pequeno Shakespeare. Foi o cineasta Agustín P. Delgado quem o apelidou por considerá-lo talentoso, por sua genialidade literária, e pelo ator ser baixinho (sua altura é de 1,60m). No país de origem, Chaves foi ao ar após o sucesso de Chapolin (também criado e interpretado pelo ator). Bolaños se formou em engenharia, e quando jovem, sonhava em ser jogador de futebol.

Assim como Os Lusíadas, de Luís de Camões, é considerada uma espécie de obra máxima da Lígua Portuguesa, o livro equivalente para a Língua Espanhola é o Dom Quixote, de Miguel de Cervantes. Na época em que Cervantes escreveu esse romance, as novelas de cavalaria eram febre na sociedade; como uma crítica a este fato, o personagem-título do livro de Cervantes era um cavaleiro tresloucado viciado em novelas de cavalaria. A obra do escritor espanhol foi uma crítica original e inteligente: uma novela de cavalaria às avessas que, com humor e bastante ironia, fazia uma crítica a todas as outras novelas de cavalaria.

A mesma coisa foi o que fez Chespirito, salvando as proporções. Na década de 70 (quando foi criado o Chapolin), os poderosos super-heróis americanos eram febre não só no México, mas em toda a América Latina. Chespirito criou um anti-herói chamado Chapolin Colorado, que era uma espécie de “herói latinoamericano”. Cheio de defeitos, fraquezas e outras características humanas, o personagem de Chespirito, ao contrário dos fortões estadounidenses, sabia o que era o medo.

Foi, assim como o Quixote, uma inteligente crítica: um herói às avessas que, com humor e bastante ironia, fazia uma crítica a todos os outros heróis que tudo podiam e em nada se pareciam com os seres humanos. Veja as palavras do próprio Chespirito sobre seu personagem: “Cervantes escribió el Quijote como una crítica a las novelas de caballería y, salvando las distancias, yo hice el Chapulín Colorado como el antihéroe latinoamericano en repuesta a los Batmanes y Supermanes que nos invadían desde el norte”.

Chaves é um menino de 8 anos, que vive em uma vila, junto aos vizinhos mais atrapalhados. Sardento, confuso e meio tonto, Chaves dá nome ao seriado. Usa roupas gastas, vive na rua e passa a maior parte do tempo morrendo de fome. Chaves é órfão, mas, segundo ele, tem pais sim... só que estes ainda não lhe foram apresentados.

Ninguém sabe ao certo qual é o seu nome ou onde ele vive. Está sempre dentro de um barril localizado no pátio da vila, que como disse em um episódio, é só um esconderijo secreto – na verdade ele mora na casa nº 8 (daí o nome do programa). A versão original da famosa frase “Tinha que ser o Chaves de novo”, que todos os personagens gritam quando o garoto apronta é “Tenía que ser el Chavo del ocho (8)” ou “Tinha que ser o Chaves do 8”.

Vê em Seu Madruga o pai que nunca teve (ou que nunca lhe foi apresentado). Seus melhores amigos são Quico, Chiquinha e Nhonho; e sua paixão chama-se Paty, a sobrinha da Dona Glória. Chaves sempre acerta o pobre Sr. Barriga com um golpe quando este chega na vila, mas é sempre “sem querer, querendo”.

Chaves é amado por todos da vila, mesmo apesar dos certos atritos que ocorrem. Também devido à sua pobreza, o moleque é obrigado a se virar para ter o que comer. Trabalhando como engraxate, servente de garçom ou fazendo bicos para os demais habitantes da vila, Chaves é uma versão bem-humorada de muitas crianças desta faixa etária que podem ser encontradas na grande maioria dos cortiços, vilas e favelas da América Latina. Talvez aí esteja a razão de sua longevidade...
volta ao topo


Nome original – Professor Jirafales / Nome completo – Inocêncio Girafales

Rubén Aguirre Professor Girafales

Rubén Aguirre nasceu no dia 15/06/1934. Era um importante executivo da Televisa quando foi convidado a participar do seriado Chaves pelo próprio Bolaños. Começou a fazer parte do elenco e, quando o programa se tornou internacional, ficou rico. Aguirre já foi ventríloquo, ator de novelas, apresentador de TV, toureiro e narrador de touradas. Percebe-se que, assim como a comédia, a tourada é outra de suas paixões.

Outros personagens que interpretou: Sargento Refúgio (em Chaveco), Lucas Pirado (em Pancada) e Rafael Contreiras (em Dom Caveira). Hoje em dia, Aguirre também é proprietário de um circo e realiza suas apresentações na cidade de Monterrey, no México.

O altíssimo professor da escola pública, o Professor Inocencio Girafales, ou Professor Linguiça, como o apelidaram as crianças, é um homem de porte físico alto (1,95m), bem educado e bastante culto. O Professor vê nas suas crianças o futuro do mundo. No entanto, as maluquices e confusões de seus alunos como Chaves, Quico, Chiquinha e Godines, dentre outros, acabam o tirando do sério... Daí ele sai distribuindo castigos, fazendo chamadas orais e colocando alunos para fora da sala!

Longe da escola, Girafales é um indíviduo sonhador, amável, muito romântico e vaidoso de suas capacidades cerebrais. No entanto, os garotos acham que ele não bate bem dos pinos porque namora a Dona Florinda. Para ela é que ele vive se declarando, levando inúmeros buquês de rosas, embora jamais pense em casamento.

Assim como a esmagadora maioria dos professores tupiniquins, Girafales não goza de uma grande saúde financeira, uma vez que, mesmo no México dos anos 70, o salário dos profissionais de educação era uma merreca. Isso talvez seja um dos maiores entraves nos sonhos de casamento de Dona Florinda. Afinal, apesar de ser um cara romântico, sonhador e trabalhador, Girafales sabe muito bem que não pode se dar ao luxo de sustentar mais duas bocas com seu salário...
volta ao topo


Chiquinha

Chiquinha

Baixinha, esperta e, como é de praxe na série, um pouco tonta. Chiquinha (apelido dado pelo pai devido às sardas que a menina herdou da bisavó, a Dona Neves) é filha única do “Seu” Madruga. Assim como o Quico é uma menina muito mimada e atrevida, que não tem escrúpulos ao lutar por seus objetivos, principalmente quando se trata de dar golpes nos demais garotos da vila. Graças a isso, sempre tira moedas e pirulitos de Chaves, Nhonho e, principalmente, do Quico.

Chiquinha é apaixonada pelo Chaves, com quem diz que, um dia, acabará se casando, não que o garoto compartilhe da mesma ideia ou sentimentos. É também muito ciumenta com relação ao pai e trata de sabotar, sempre que necessário, seus parcos relacionamentos amorosos. Invejosa, tem uma rixa pessoal com a garota Pópis, prima do Quico, e com Paty, garota que permaneceu pouco tempo na vila, pela qual o Chaves se apaixonou.

Maria Antonieta ainda faz apresentações como sua antiga personagem no México, cantando e atuando. Chiquinha viaja com seu circo.


Seu Madruga

Seu Madruga

O “Seu” Madruga é daquelas personagens coadjuvantes que acabam ganhando tanto destaque quanto o protagonista. É impressionante o número de sites dedicados exclusivamente ao velho pai da Chiquinha. A popularidade do Madruga é tão grande que gerou várias lendas. Uma delas dá conta de que os Ramones, banda que muitos consideram a mãe do punk rock, teve seu nome inspirado pelo personagem - no original, Don Ramón.

O velho Madruga, pai da Chiquinha, é viúvo, pobre, desempregado e um tanto quanto iletrado, já que nunca terminou os estudos. Usando roupas velhas e acabadas, é o alvo preferido das chacotas de Chaves & cia, que adoram lhe apelidar de coisas como “chimpanzé reumático”. Bode expiatório da vila, sempre dá o azar de se meter nas brigas entre o Chaves e o Quico, o que lhe rendem um bom tabefe da mãe do menino, a dona Florinda. Além disso, deve religiosos 14 meses de aluguel ao senhorio, o Senhor Barriga, e tem que se virar fazendo bicos para pagar pelo menos um mês desse montante a fim de evitar o despejo. Alvo constante das pancadas do Chaves e das cantadas da Dona Clotilde, que vive tentando conquistá-lo pelo estômago, o “seu” Madruga tenta sobreviver como pode.

Ramón Valdez faleceu em 9/08/1988 depois de lutar nove anos contra o câncer de pulmão diagnosticado em 1979, obrigando-o a abandonar o show do Chaves.


Quico

Quico Quico

Imagine a criança de oito anos mais tonta que você já viu. Multiplique isso por 10 e o resultado será o Quico.

Filho da esquentada Dona Florinda, Quico tornou-se órfão de pai ainda muito jovem. Seu genitor, um marinheiro, morreu devorado por um tubarão quando o navio no qual viajava naufragara. A pensão do falecido faz com que a renda da família seja maior do que a da média dos demais moradores da vila. Somando-se a isso o fato de ser filho único, temos em Quico um menino egoísta, que adora contar vantagem sobre os demais, especialmente o Chaves. É só o Chaves arrumar uma bola de trapos, por exemplo, e lá vem o Quico com uma enorme bola de praia. Mimado, a qualquer sinal de perigo corre para os braços da mãe que, invariavelmente, conclui que o Seu Madruga fez o filho chorar e lhe dá uma bofetada (99% das vezes, o responsável pelo choro do Quico é o Chaves). Suas bochechas exageradamente grandes são alvo dos garotos da vila, que adoram dizer que o “Quico tem bochechas de buldogue velho”. Apesar disso, é um menino sensível e inseguro que adora seus amigos, especialmente o Chaves. Não que seja muito de demonstrar isso, é claro.

Curiosidade – A química existente entre Bolaños e Villagrán era outro dos trunfos do programa. O Chaves era engraçado por si só, mas funcionava muito melhor ao lado do Quico. A saída prematura de Villagrán do elenco, devido a diferenças criativas e pessoais com Bolaños foi um dos fatores que contribuíram para o declínio da série, que logo em seguida perderia Ramón Valdez.

Atualmente, mora em Guadalajara, México, e tem um circo, El Circo de Kiko. A briga com Bolaños, que durou vinte e dois anos, faz parte do passado e ambos retomaram a amizade de outrora.
volta ao topo


Dona Florinda

Florinda Meza Dona Florinda

A viúva mãe do Quico, que, devido ao fato de possuir uma situação financeira ligeiramente melhor do que a do restante da vila, acredita fazer parte da alta sociedade. Ranheta e mal-humorada, reclama de tudo e de todos, o que faz com que o Chaves e a Chiquinha se refiram a ela como “Velha Corcomida” ou “Velha Coroca”. Dona de um pavio curtíssimo, costuma estapear o “Seu” Madruga sempre que vê seu filho chorando, mesmo que o pobre coitado não tenha nada a ver com o caso.

Apaixonada pelo Professor Girafales, todo seu mal-humor transforma-se em uma doçura pra lá de brega quando ele a visita na vila. Se juntos, o mundo pode acabar que ela só tem olhos para o professor. Dona Florinda espera, assim como o Quico, que ele a peça em casamento o mais rápido possível. Não que isso vá acontecer tão cedo...

Curiosidade – Com a morte Ramón e a saída de Carlos Villagrán, a série deixou de ser ambientada na vila - daí surgiu o restaurante de Dona Florinda. Na vida real, ela é casada com Roberto Bolaños e já foi namorada de Villagrán. Os intérpretes de Quico e Chaves ficaram muito tempo sem se falar - o motivo seria a rivalidade amorosa. Florinda é autora de muitas novelas. Entre seus trabalhos, está La Dueña, que foi regravada no Brasil sob título Amor e Ódio, com Suzy Rêgo no papel principal.

Na vida real, Florinda Menza é casada com Roberto Bolaños, com quem ainda trabalha.
volta ao topo


Nhonho

Nhonho

Popularmente conhecido como “almôndega de patas”, Nhonho é filho do Sr. Barriga, de quem é uma cópia quase fiel (ambos são interpretados pelo mesmo ator). Diferentemente dos garotos da vila, Nhonho é relativamente abastado e extremamente generoso no que diz respeito a sua vultosa mesada e brinquedos. Só não peça a ele para ser generoso com sua comida. Aí, a coisa muda de figura. Qualquer pedacinho de seus lanches gigantescos fazem tremenda falta ao seu estômago.

Apesar de sua situação econômica privilegiada, Nhonho estuda na mesma escola pública da qual são alunos todas as crianças da série e passa bastante tempo na vila, brincando (e brigando) com Chaves e Cia.

Edgar Vívar mora atualmente em Los Angeles, Estados Unidos, e trabalha em seu próprio circo.


Sr. Barriga

Sr. Barriga.

A cena é clássica: basta o Sr. Barriga aparecer na vila para cobrar os aluguéis que é recebido por uma pancada involuntária do Chaves. E nem adianta tentar entrar escondido ou protegido com um capacete, o resultado sempre é o mesmo.

Batizado Zenom Barriga e Pesado, o Sr. Barriga é o dono da vila. Bem de vida, prefere ele mesmo cobrar os aluguéis dos inquilinos da vila, economizando o salário de um cobrador. Apesar de querer dar uma de durão, o Sr. Barriga é um cara amigo, sensível e compreensível. Se assim não o fosse, como deixaria um homem como o “Seu” Madruga permanecer em uma de suas casas mesmo com 14 meses de aluguel atrasados? Ou toparia levar o Chaves para uma viagem à Acapulco, mesmo sendo recebido com uma pancada todas as vezes que chega à vila?

Casado, passa a maior parte de seu tempo com o filho Nhonho, de quem é a cara e o focinho, já que sua esposa passa quase que o tempo todo em viagens de negócios na Espanha.


Dona Clotilde

Dona Clotilde - a Bruxa do 71.

A Dona Clotilde é uma solteirona apaixonada pelo “Seu” Madruga. Devido ao fato de ser um tanto quando idosa, ganhou o apelido de Bruxa do 71 das crianças da vila (ela mora na casa de número 71), que acreditam piamente que a velha é adepta da magia negra. Isso faz com que sintam medo até mesmo de chegar perto e usam-na como bode expiatório para as esquisitices que, às vezes, acontecem na vida. O triciclo do Quico sumiu? A Bruxa fez desaparecer. A Chiquinha comeu demais e teve problemas estomacais? Foi mal-olhado da Bruxa. E por aí vai...

Apaixonada pelo “Seu” Madruga, que acredita ser seu passaporte para a vida de casada, tenta conquistar o coitado com sua principal arma, a culinária. Infelizmente, para ela, o Madruga corre do casamento da mesma forma que o diabo corre da cruz.

Angelines faleceu em 1994, aos setenta anos, vítima do tabaco.


Jaiminho

O carteiro Jaiminho.

O carteiro nativo de Tangamandápio, uma cidade tão pequena que nem se encontra no mapa (a despeito do fato de dizer que sua terra natal tem dimensões similares às de Nova York), Jaiminho é o simpático e preguiçoso carteiro da vila, que trava eterna cruzada contra a fadiga. Como não sabe andar de bicicleta, carrega seu veículo de trabalho a tiracolo e sempre pede para que os destinatários das cartas que transporta procurem pelas mesmas em sua sacola, pois quer, com isso “evitar a fadiga”. Solteirão convicto, que se gaba de ter sido um grande Don Juan em tempos longínquos, Jaiminho tornou-se o alvo preferido das investidas amorosas da Dona Neves e um dos melhores amigos de Chaves. Infelizmente, a exemplo da Dona Neves, sua personagem teve vida curta...

Abaixo, veja um mapa feito por um chavesmaníaco localizando a cidade de Tangamandápio:


(64k)
volta ao topo

CENA CLASSÍCA DO PROFESSOR GIRAFALES

Dona Florinda e o Professor Girafales.

O professor Girafales fica cara-a-cara com Dona Florinda. Eles suspiram um pelo outro e não enxergam ou escutam nada que está ao seu redor:
– “Professor Girafales! Que milagre o senhor por aqui!”
– “Vim lhe trazer este humilde presente” – diz sempre segurando um ramo de flores.
– “Não quer entrar para tomar um xícara de café?”
– “Não seria muito incômodo?”
– “Oh, claro que não.”
– “Depois da senhora.”
E enquanto isso, todos tiram sarro do casal.

Abaixo, peça em plástico do professor Girafales...

Duas peças em plástico da Gulliver, Professor Girafales (figuras articuláveis, item: 63823), medidas: 12 × 18,5 × 3 cm. e Professor Girafales (figuras articuladas com acessório, item: 63813), medidas: 18,5 × 24,5 × 7 cm. Embalagens: Cartela blister.

volta ao topo

Chaves faz sucesso em muitos países, é exibido no México (Televisa), Argentina (Telefe), Chile (TV Chile), Colômbia (TV Caracol), Equador (Gamavision), Perú (América TV), Venezuela (Venevision), Estados Unidos (Galavision e Telemundo), Espanha (Galavision) e em muitos outros países como Arábia Saudita e até no Azerbaijão!

www.tinhaqueserochaves.cjb.net
www.chavesmania.com.br
http://turma-ch.cjb.net
www.televisaobrasileira.cjb.net
www.memorialdatv.com.br
www.tvmemoria.hpg.ig.com.br/chaves.htm

Entrada principal !
Última atualização: 11/07/2011.
volta ao topo

ARTES DRAMÁTICAS LISTA DE MATERIAIS
ARTES DRAMÁTICAS