This page is part of © GIRAFAMANIA website / Esta página é parte do sítio GIRAFAMANIA

ALGUNS ARTRÓPODES RELACIONADOS COM GIRAFAS

Nesta página, alguns Artrópodes relacionados com as girafas pois, dentro desta concepção, temos duas Classes: tanto a dos carrapatos (Aracnídeos) quanto a dos insetos (Insetos) como pulgas, entre outros...

REINO: Animalia
FILO: Artrópodes (Arthropoda)
CLASSES: Aracnídea, Crustácea, Insecta ou Ectognatha (compreende todos os insetos), Entognatha (Collembola, Diplura, Protura) etc.

Tudo começou há muito tempo, quando descobri sobre carrapatos nas girafas... A princípio pensava que o carrapato era um inseto, assim como as pulgas, por exemplo, depois me ensinaram que esses animais são aracnídeos. Quis aprender mais.

Pesquisei sobre ambas as classes, Insecta e Aracnídea, e fiz esta página. Até que um dia, uma bióloga solícita, Cristine Elise Pulz, elucidou-me sobre as diversas classificações existentes na classe Insecta e, com visão maior, deu sua melhor contribuição ao me ensinar sobre os Artrópodes; foi quando mudei o título desta página...

Artrópode: espécime dos artrópodes, Filo de animais invertebrados cujo corpo, revestido de esqueleto quitinoso, é dividido em cabeça, tórax e abdome, e tem quatro ou mais pares de apêndices articulados. Inclui os insetos, os crustáceos e o aracnídeos.

Classe dos Insetos (Insecta): espécimes da classe de artrópodes com um par de antenas, dois pares de asas, geralmente, e três pares de pernas; são na maioria terrestres. Exemplos: barata e grilo.

Classe dos Crustáceos: subfilo de artrópodes que respiram por brânquias, e tem exosqueleto calcário, dois pares de antenas, um par de mandíbulas e dois de maxilas. A maioria das espécies é marinha, mas muitas são de água doce. Exemplo: caranguejos.

Classe dos Aracnídeos (Arachnida): classe de artrópodes terrestres que possuem oito pernas (quatro pares de pernas). Os aracnídeos são desprovidos de antenas e dotados de quelíceras, apêndices anteriores em forma de presas. Seus representantes mais destacados são os escorpiões, aranhas, carrapatos e ácaros, entre outros.


INSETOS (apresentam 3 pares de patas)

O praguejamento de habitação, de rebanhos e de culturas, bem como a invasão súbita e impetuosa de doenças humanas, algumas delas, hoje, sabidamente transmitidas por insetos, chegam ao nosso conhecimento mediante citações de antigos escribas...

Talvez, a mais remota referência neste sentido diz respeito as grandes calamidades que assolaram o povo egípicio, no tempo de Ramsés II (1400 antes de Cristo) motivada pela ocorrência de larvas, de hipopótamos, de exames de ratos e de gafanhotos, que se abateram sobre as culturas de trigo, dizimando-as totalmente...

A Classe Insecta é subdividida em diversas ordens. Parece que existem outras classificações mais específicas para entendidos do tema... Mas, para um leigo como eu, em um geral a divisão é da seguinte forma (abaixo, em ordem alfabética):

Anoplura [anopl = inerme + ura = calda] (piolho, chato)
Coleoptera [coleo = estogo + ptera = asa]*
Corrodentia (ou Psocoptera)
Dermaptera
Diptera (mosca, mosquito)
Embioptera
Ephemeroptera
Hemiptera (causadores de doenças: barbeiro, percevejo)
Homoptera
Hymenoptera
Isoptera
Lepidoptera
Mallophaga [mallo = lã + phaga = comer] (piolho de ave)
Mecoptera
Neuroptera
Odonata
Orthoptera
Plecoptera
Siphonaptera [siphon = um tubo + aptera = sem asas] (pulga)
Strepsiptera
Thysanoptera
Thysanura
Trichoptera


*Coleóptero: Diz-se de, ou espécime dos coleópteros, ordem Coleoptera, ordem de insetos tetrapteros, de aparelho bucal mastigador e asas anteriores córneas. São os besouros. Os besouros de todo o mundo, por exemplo, podem corresponder – em número de espécies – a mais da metade do número de todas as espécies de todos os animais e plantas juntos. Mas são pouco conhecidos...

Estes animais são caracterizados principalmente pelo par de asas anterior endurecido, conhecidas como élitros. A ordem Coleoptera é a que tem maior número de espécies dentre todos os seres vivos – cerca de 350 mil. Dentre os seus representantes mais conhecidos estão as joaninhas, os rola-bosta, os vaga-lumes, os besouros (Beetles) chamados de caruncho, gorgulho (Weevils) ou carcoma – designação comum aos insetos que perfuram sobretudo madeira –, os besouros-girafas etc.

Parece que existem 8 espécies do curioso inseto besouro-girafa ou gorgulho-girafa, cujo nome “girafa” vem de sua forma alongada, evidentemente:

REINO (Kingdom): Animal (Animalia)
FILO (Phylum): Artrópodes (Arthropoda)
CLASSE (Class): Insetos (Insecta)
ORDEM (Order): Coleópteros – Coleoptera (Lineu, 1758)

FAMÍLIA: Attelabidae (Billberg, 1820) – Gorgulhos-rola-folhas / Leaf Rolling Weevils
— ESPÉCIE (1): Apoderus longicollis (Olivier, 1807) – Besouro-girafa / Giraffe Weevil, Apoderus Giraffe. Endêmico da ilha de Madagascar...

FAMÍLIA: Attelabidae (Billberg, 1820) – Gorgulhos-rola-folhas / Leaf Rolling Weevils
— ESPÉCIE (2): Trachelophorus giraffa (Jekel, 1860) – Besouro-girafa, Gorgulho-girafa / Giraffe Weevil, Long Neck Giraffe Beetle. Endêmico de Madagascar.
Notas filatélicas: Madagascar 1966, Comores 2009 e Madagascar 2013.

O gorgulho-girafa é um besouro pescoçudo que tem dimorfismo sexual: geralmente o pescoço do macho é de 2 a 3 vezes maior do que o pescoço da fêmea. O comprimento total do corpo dos machos alcança quase 2,5 centímetros (25 mm) e é considerado o mais longo para qualquer espécie de sua família. Seu pescoço estendido é uma adaptação que o auxilia na construção de seu ninho. Quando chega a hora de acasalar, o macho segura uma folha da planta Dichaetanthera cordifolia (pequena árvore da família Melastomataceae) e a enrola formando um tubo (em forma de charuto) onde a fêmea deposita um único ovo.

Foto (lado esquerdo da tela): Espécime macho Trachelophorus giraffa em fotografia tirada no Parque Nacional Ranomafana (Ranomafana National Park), em Madagascar, by Axel Strauss, 13/01/2008. Imagem (lado direito da tela): Espécime macho Apoderus longicollis, o qual não tem a coloração vermelha...

FAMÍLIA: Brentidae (Billberg, 1820) – Gorgulhos-de-focinho-reto (nariz, tromba) / Straight-snouted Weevils
— ESPÉCIE (3): Brentus anchorago (Lineu, 1758) – Besouro-primitivo-da-flórida (de 15 a 52 mm; preto com amarelo longitudinal) / Primitive Weevils of Florida. América do Norte (sul da Flórida), México e Américas Central e do Sul.

FAMÍLIA: Brentidae (Billberg, 1820) – Gorgulhos-de-focinho-reto (nariz, tromba) / Straight-snouted Weevils
— ESPÉCIE (4): Bulbogaster ctenostomoides (Lacordaire, 1866) [maior, castanho escuro, quase preto] – Besouro-girafa / Primitive Weevil, Giraffe Weevil. Endêmico de Fiji.
Notas filatélicas: Fiji 1987 e Fiji 2001.
— ESPÉCIE (5): Bulbogaster juncea (Damoiseau, 1989) [menor, castanho amarronzado]

Tanto os machos como as fêmeas? têm focinhos (trombas) longos..., que servem como uma ferramenta útil para fazer furos em árvores mortas, que fornecem seu habitat comum...

FAMÍLIA: Brentidae (Billberg, 1820) – Gorgulhos-de-focinho-reto (nariz, tromba) / Straight-snouted Weevils
— ESPÉCIE (6): Lasiorynchus barbicornis (Fabricius, 1775) – Besouro-girafa-neozelandês / New Zealand Giraffe Weevil / em maori: Tuwhaipapa. Endêmico da Nova Zelândia é o maior gorgulho do mundo, os machos medem até 85 mm e as fêmeas 45 mm. Fotografia: Besouro-girafa-neozelandês macho com ácaros em seu tórax; by Jamie Anderson 15/01/2011.

FAMÍLIA: Lucanidae (Latreille, 1804) – Besouro-cervo (escaravelho-girafa) / Stag Beetle / Lucane cerf-volant (besouro-cervo-voador)
GÊNERO: Dorcus (MacLeay, 1819)
— ESPÉCIE (7): Dorcus giraffa (Olive, 1789)
Nota filatélica: Nepal 2006.
GÊNERO: Cladognathus (Burmeister, 1847)
— ESPÉCIE (1): Cladognathus giraffa (Fabricius, 1794), ocorre desde Índia até a Indonésia.
Nota filatélica: Tailândia 2001.
GÊNERO: Prosopocoilus (Westwood, 1845)
— ESPÉCIE (8): Prosopocoilus giraffa (Olivier, 1842)
Subespécies:
Prosopocoilus giraffa borobudur Mizunuma et Nagai, 1991 (Java)
Prosopocoilus giraffa daisukei Mizunuma et Nagai, 1991 (Philippines, Negros, Sibuyan Is.)
Prosopocoilus giraffa keisukei Mizunuma et Nagai, 1991 (Flores Is., Lombok Is.)
Prosopocoilus giraffa makatai Mizunuma et Nagai, 1991 (Philippines, Mindoro, Luzon)
Prosopocoilus giraffa nilgiriensis Mizunuma et Nagai, 1991 (S. India)
Prosopocoilus giraffa nishikawai Mizunuma et Nagai, 1991 (Sangir Is.)
Prosopocoilus giraffa nishiyamai Mizunuma et Nagai, 1991 (Sulawesi)
Prosopocoilus giraffa timorensis Mizunuma et Nagai, 1991 (Timor Is.)

Família de coleópteros polyphagos de tamanho médio a grande (10-90 mm), com cerca de 900 espécies descritas. Alguns escaravelhos são conhecidos pelo nome vulgar de cabra-loura, vaca-loura ou carocha...

volta ao topo

PIOLHOS E CHATOS

Ectoparasitas de aves e mamíferos, incluindo o homem e os animais domésticos. Possuem as peças bucais adaptadas para sugar. Alguns são vetores de doenças, como a febre tifóide. São hemimetábolos.

Anoplura: piolhos sugadores
Situação: Mais de 250 espécies. Características: Possuem cabeça mais estreita que o tórax. Aparelho bucal picador sugador; aptero; todas as pernas do tipo preensora (adaptada para prender ao pelo do hospedeiro). Hábito Alimentar: São insetos ectoparasitas de mamíferos, sugadores de sangue. Montagem: Insetos de corpo mole, montados em solução conservadora. Desenvolvimento: Paurometábolo: ovo, ninfa e adulto.

Mallophaga: piolhos, mastigadores, piolho de aves
Situação: Mais de 2,6 mil espécies descritas. Características: Parasitas que vivem na pele do hospedeiro; aparelho bucal mastigador; pernas ambulatórias; corpo achatado e menor que 10mm. Cabeça maior que o tórax. Hábito Alimentar: os piolhos mastigadores são parasitas de aves e mamíferos, comendo resto de pena e pele, causando irritação no hospedeiro. Montagem: Inseto de corpo mole, montado em solução conservadora. Desenvolvimento: Paurometábolo: ovo, ninfa e adulto.


PULGAS

Siphonaptera: pulgas e bichos-de-pé
Situação: Mais de 1.000 espécies descritas. Características: Aparelho bucal picador sugador; pernas saltatórias; aptero; corpo achatado lateralmente. Hábito alimentar: são insetos sugadores de sangue de aves e mamíferos. As larvas se alimentam de detritos. Montagem: Insetos de corpo mole, montados em solução conservadora. Desenvolvimento: Holometábolo – que tem metamorfose completa: ovo, larva; pupa e adulto.

As pulgas não possuem asas e têm o corpo lateralmente achatado, além de pernas adaptadas para saltar. As peças bucais são picadoras, causando um grande incômodo em seus hóspedes que tanto pode ser o homem, como os animais. São insetos que através da sua picada, alimentam-se do sangue de mamíferos e aves.

São vetores da peste bubônica – foram as transmissoras dessa peste na Idade Média.

A pulga fêmea põem centenas de ovos sobre o seu hóspede, passado uma a duas semanas eclodem, saindo as larvas que se alimentam de restos de detritos, passado duas a três semanas tecem um casulo e transformam-se em pupa por um período de tempo indeterminado, quando detectam um animal de sangue quente, rompem o casulo e saltam para ele, alimentam-se do seu sangue.

– Pulex irritans (pulga do homem). Tamanho: 2 a 3 mm. Posturas: até 400 ovos por fêmea. Longevidade: 19 meses.
– Ctenocephalides canis (pulga do cão). Tamanho: 1,5 a 3 mm. Posturas: 200 a 400 ovos por fêmea. Longevidade: 18 meses.
– Ctenocephalides felis (pulga do gato). Tamanho: 1,5 a 2,5 mm. Posturas: 200 a 400 ovos por fêmea. Longevidade: 18 meses.
– Xenopsylla cheopis (pulga do rato). Tamanho: 1 a 2 mm. Posturas: 200 a 400 ovos por fêmea. Longevidade: 10 meses.
volta ao topo


ARACNÍDEOS (apresentam 4 pares de patas)

A Classe ARACHNIDA (Aracnídea) é dividida em 4 Famílias:
• Scorpionida • Escorpião ou “Scorpion” = Famílias: Buthidae, Bothiriuridae, Scorpionidae, Urodacinae
• Arachnida • Aranha ou “Spider” = Famílias: Araneidae
• Solifugida • Ácaro ou “Horseshoe Crab” = Famílias: Limulidae (Xiphosurida)
• Acarina • Carrapato ou “Tick” = Famílias: Ixodidae, Ologamasidae, Trombiculidae

Aranha-armadeira | Nome em inglês: Brazilian Wandering Spider
Nome científico: Phoneutria spp.

São aranhas que apresentam o tamanho do corpo entre 4 a 5 centímetros, com uma envergadura de até 18 cm. Conhecida também como aranha-das-bananeiras, pois é comum neste tipo de ambiente. O nome armadeira deve-se ao seu comportamento de, quando molestada, assume atitude típica, apoiando-se nos dois pares de pernas traseiras, erguendo os dois pares de patas dianteiros em direção ao oponente, abrindo os ferrões, eriçando os espinhos. Acompanham o movimento do agressor procurando a defesa no ataque. São muito rápidas e provocam o acidente. Os acidentes acontecem frequentemente dentro das residências e nas suas proximidades... Ocorrem em todo o território nacional. Mas em algumas regiões, como em São Paulo, é a principal aranha causadora de acidentes.

Estas aranhas caracterizam-se pela disposição dos olhos em três filas. O corpo é coberto por pelos curtos, aderentes, marrom-acinzentado; pelos vermelhos na base da quelícera (ferrão); manchas claras no abdômen. O ventre da fêmea é negro e o do macho, alaranjado, que possui tonalidade geral mais clara com as patas negras. Possuem hábitos noturnos, caçando ativamente as suas presas sem uso de teia, usando apenas o veneno. Abrigam-se em fendas, sob cascas de árvores ou troncos caídos, em bananeiras, bromélias, palmeiras, e também procuram as imediações das residências onde durante o dia se escondem em madeiras empilhadas, tijolos, telhas, entulho. Tornam-se mais ativas nos meses de acasalamento, quando podem ser encontradas inclusive dentro de casa, escondendo-se em sapatos, atrás de cortinas, no meio da roupa.

Outras aranhas:
Aranha-caranguejeira (Acanthoscurria sp.)
Aranha-de-teia (Nephila spp.), Orb-Weavers | Este gênero ocorre praticamente em todo planeta.
Aranha-espinhosa (Gasteracantha cancriformis), Crablike Spiny Orb-Weaver | Ocorre na América Central e do Sul.
Aranha-marrom (Loxoceles spp.), Brazilian Brown Spider | Existem cerca de 30 espécies deste gênero espalhados pelo Brasil.
Aranha-prateada (Argiope argentata), Silver Argiope | Ocorre desde os EUA até a Argentina.

Escorpião
Nome científico: Tityus serrulatus | Família: Buthidae

O corpo dos escorpiões é formado por um tronco e uma cauda, que possui 5 segmentos e uma vesícula com ferrão. O tronco é formado pelo cefalotórax e mais 7 segmentos; as pernas e os pedipalpos (garras) estão articuladas ao cefalotórax. Os pedipalpos são usados como pinças, com um dedo fixo e outro móvel, esta pinça é usada para segurar e dilacerar a presa. O veneno é produzido por duas glândulas situadas na vesícula. O veneno apresenta diferenças sazonais e os envenenamentos mais graves ocorrem no verão. O animal, ao utilizar o veneno na alimentação, injeta menor quantidade do que quando o usa em atos de defesa. São animais de regiões quentes e temperadas com preferência para ambientes mais áridos. São animais carnívoros e de hábitos noturnos, alimentando-se principalmente de insetos e aranhas, podendo ocorrer o canibalismo. As fêmeas podem devorar os machos após o acasalamento. Se necessário jejuam por grande espaço de tempo. Os escorpiões vivem sob pedras, madeiras, troncos podres, areia. Outros dão preferência às proximidades das residências onde se escondem em entulhos e madeiras; outros preferem os cemitérios alojando-se nas lajes dos túmulos. A espécie ocorre nos Estados da Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo. Nota: No selo brasileiro é mostrado o Tityus bahiensis, conhecido como escorpião-marrom, que vive em cupinzeiros, barrancos, sob pedras, troncos caídos, materiais e construções etc. Também se adapta bem ao ambiente doméstico.

ÁCAROS E CARRAPATOS

A grande maioria dos membros do grupo tem tamanho reduzido. Muitos ácaros não têm mais que 0,5 milímetros de comprimento. Existem ácaros que atacam plantas, prejudicando a agricultura, além de parasitarem o homem ou transmitir-lhe doenças. Ácaros e carrapatos são pequenos, muitos chegam a ser microscópicos, e apresentam o cefalotórax e o abdome fundidos e não segmentados (cabeça fundida ao tórax), cobertos por uma carapaça protetora. Estão distribuídos por todo o planeta, até mesmo em regiões polares, desertos e fontes termais.

Acredita-se que a miniaturização tenha sido um fator fundamental no sucesso dos ácaros, permitindo a exploração de habitats não acessíveis a aracnídeos maiores. Muitos são parasitas e por isso mesmo muito importantes para o homem. Apresentam desenvolvimento indireto, com estágio larval de seis pernas que, após uma muda, origina um indivíduo de oito pernas. Ácaros são comuns em todos os lugares, alimentando-se de material vegetal e animal frescos ou em putrefação, além de seivas de plantas, pele, sangue e outros tecidos de vertebrados terrestres.

Carrapatos alimentam-se de sangue de répteis, aves e mamíferos, utilizando suas pinças bucais sugadoras. Chegam a expandir o corpo quando repletos de sangue. Os hábitos alimentares são muito variados, mas conservam a característica dos aracnídeos de ingerir líquidos e, no caso de alimentos sólidos, realizar digestão externa que prepara o alimento para a ingestão.

Entre os ácaros parasitas do homem, existem os que atingem os folículos pilosos e glândulas sebáceas, como Demodex folliculorum, que provoca a formação de cravos, e parasitas cutâneos, como Sarcoptes scabiei, o causador da sarna humana (sarna sarcóptica). Este forma túneis na epiderme e libera secreções que provocam forte irritação. A deposição contínua de ovos nos túneis garante a perpetuação da infestação. O contato com áreas infestadas da pele pode transmitir o ácaro para outro hospedeiro.

Os principais problemas são causados por quatro espécies, duas de Ácaros e duas de Carrapatos, esses problemas podem ser de alergia a sua picada, dificuldade respiratória, tifo, febre hispano-africana, entre outros.

As Carraças, alimentam-se de sangue e os Ácaros alimentam-se de sangue e pedaços de pele... Veja as aves que se alimentam de carrapatos!

Ácaros

Glycyphagus domesticus (ácaro comum doméstico). Tamanho: 0,4 a 0,8 mm. Habitat: vestuários, alcatifas, tapeçarias, etc.
Dermanyssus gallinae (ácaro das aves). Tamanho: 0,4 a 0,6 mm. Habitat: penas das aves.

Carrapatos ou carraças

Os carrapatos são artrópodes parasitos encontrados em praticamente todas as regiões do globo terrestre. A fauna mundial destes parasitos está constituída por aproximadamente 825 espécies, encontradas parasitando anfíbios, répteis, aves e mamíferos, e até em hospedeiros invertebrados como moluscos (Gastropoda, Pulmonata) e artrópodes (Insecta e Ixodida).

Também são vetores de bioagentes de diversas enfermidades para animais, em função do seu hematofagismo obrigatório. Além disso, carrapatos podem causar enfraquecimento e morte de seus hospedeiros, através da espoliação sanguínea e da inoculação de diversas toxinas. Em um hospedeiro pode ocorrer encontro de parasitismo simultâneo por espécies diferentes.

Nota: Há o Laboratório de Ixodides, da Fundação Oswaldo Cruz.

Classe: Aracnídeos (Arachnida), Família: Ixodides (Ixodidae), Gêneros:
Amblyomma spp. (gênero que possui diversas espécies)
Amblyomma brasiliensis – carrapato-brasileiro?, Brasil (encontrado em anta-brasileira, por exemplo)
Amblyomma cajennense – carrapato-estrela, Brasil (idem)
Amblyomma dubitatum – carrapato-?, Argentina, Brasil (idem)
Amblyomma eburneum – carrapato-?, “Tick” (selo c/ búfalo-africano abaixo)
Amblyomma hebraeum – carrapato-?-verde, “Green Bont Tick” (selo c/ girafa abaixo)
Amblyomma pomposum – carrapato-?-vermelho, “Red Ixodid Tick” (selo c/ elande abaixo)
Amblyomma theilerae – carrapato-?-amarelo, “Yellow Ixodid Tick” (selo c/ boi abaixo)
Anocentor nitens – carrapato-?, México
Boophilus microplus – carrapato-bovino, Guiana Francesa
Dermacentor circumguttatus cunhasilvai – carrapato-?, “Tick” (selo c/ elefante abaixo)
Dermacentor rhinocerinus – carrapato-de-rinoceronte, “Rhinoceros Tick” (selo abaixo)
Ixodes ricinus – carrapato-comum, tamanho: 2 mm (macho) e 4 mm (fêmea); habitat: ervas e vegetação; posturas: até 2.000 ovos.
Rhipicephalus sanguineus – carrapato-canino, tamanho: 3 a 5 mm, quando se alimentam chegam a 1 cm; posturas: de 2.000 a 4.000 ovos.

FILATELIA – Selos postais que relacionam os carrapatos aos hospedeiros!

29/01/1980 – Série de 6 valores alusiva a carrapatos: “Carraças”, emitida pela então República Popular de Moçambique, com 2 envelopes de primeiro dia de circulação. Yvert: 731/736. Scott: 674/679. Nota: Carrapato não é um inseto e sim um aracnídeo!

“Carraças”, também conhecido pelo nome vulgar “Carrapatos” ou em inglês “Ticks”, todos esses aracnídeos mostrados nos selos são da mesma família “Ixodidae”. Gostaria de saber seus respectivos nomes em português... Os selos mostram animais e carrapatos: 0$50 (elefante), 1$50 (rinoceronte-negro), 2$50 (girafa), 3$00 (antílope-elande), 5$00 (boi) e 7$50 (búfalo-africano).


(34k)

(115k, aproximadamente)

Nota: Você não tem noção de como eu sou “cricri”... chato mesmo... Portanto não desgrudo e amolo bastante até que você consiga se livrar desse vulgarmente chamado inseto... Na coleção há outro cartão-postal, também uma quadra do selo com a girafa, obliterada com carimbo de Maputo; contribuição de Seme em 17/01/05.

Máximo postal impresso com fotografia colorida sobre girafas, com selo no valor facial de 2,50 aposto e obliterado por carimbo de primeiro dia de circulação, no qual aparece o carrapato Amblyomma hebraeum. NT Lista de Faltas...

Máximo-postal impresso com fotografia P&B sobre búfalo, selo aposto no valor facial de 7,50 que mostra o Amblyomma eburneum e obliteração de primeiro dia de circulação, compõem o máximo postal abaixo.

Cartão-postal impresso com fotografia colorida sobre rinoceronte-negro, com selo aposto no valor facial de 1,50 que mostra o Dermacentor rhinocerinus e obliteração em 19/04/1982, com carimbo de Mecufi (lacalizado no Distrito de Cabo Delgado – região norte de Moçambique).

volta ao topo

FEBRE MACULOSA

Página medicina, com saúde/doença...

Conhecida também como febre do carrapato estrela (micuim), a febre maculosa é uma doença provocada por uma bactéria (Rickettsia rickettsii) transmitida ao homem, tanto crianças, como adultos, através do carrapato-estrela (Ambyomma cajennense).

A Rickettsia pode, eventualmente, ser encontrada no sangue de alguns animais silvestres (roedores como a capivara e os marsupiais) e de cães, cavalos e bois. Primeiro, o carrapato suga o sangue do animal contaminado e adquire a bactéria. Numa segunda etapa, ao picar uma pessoa, o carrapato inocula a bactéria na corrente sanguínea desse indivíduo que, então, pode desenvolver a doença.

Nos humanos, a doença ocorre mais em períodos de estiagem, quando há maior proliferação de carrapatos nas fases jovens. O período de incubação é de dois a 14 dias e as manifestações clínicas ou os principais sintomas são: febre alta de início repentino, dores de cabeça, calafrios, dores musculares, dores no corpo (principalmente nas costas e na barriga da perna) e manchas no corpo.

A cura da doença depende da suspeição precoce e da introdução do antibiótico adequado. Não é necessário se alarmar apenas com a picada do carrapato, pois apenas uma pequena porcentagem é infectada. Porém, se a pessoa for picada ou frequentar áreas de risco e surgirem sintomas da doença, é importante informar ao médico e ao serviço de saúde sobre o ocorrido.

TRATAMENTO: Deve ser iniciado o mais rápido possível e com orientação médica.
COMO EVITAR
– Combater os carrapatos: limpando o mato, queimando quando indicado, rodízio de pastos etc.
– Evitar pescar ou passear em locais contaminados.
– Procure atendimento médico aos primeiros sintomas, pois esta doença pode levar à morte se não for tratada.


BACTÉRIAS, FUNGOS E VÍRUS

As bactérias, fungos e vírus são seres vivos microscópios, responsáveis pela transmissão de muitas doenças, as quais são transportadas pelo ar e têm a sua maior incidência em hospitais, lares de 3ª idade, creches e outros, pelo que é necessário realizar uma prevenção periódica.

Bactérias

Tamanho: 0,5 a 5 /um (aproximado). Contágio da doença: pelo ar. Doenças:
– Febre maculosa (Rickettsia rickettsii)
– Difteria (Cornybacterium diphteriae)
– Escarlatina (Streptococus pyogenes)
– Tuberculose (Mycobacterium tuberculosis)

Fungos

Tamanho: 5 a 10 /um (aproximado). Contágio da doença: pelo ar. Doenças:
– Aspergilose (Aspergillus fumigatus)
– Histoylasmose (Histoplasma copsulatum)

Vírus

Tamanho: 0,01 a 0,1 /um. Contágio da doença: pelo ar. Doenças:
– Vírus da Gripe
– Vírus da Varicela
– Vírus da Poliomialite
– Vírus do Sarampo

Orbivirus: vírus da febre do carrapato do Colorado, vírus Orungo (doença febril da Nigéria e Uganda), vírus Kemeroro (doença febril da URSS e Egito).

Nota: Ovos de Ancylostoma sp. e Isospora sp. ... Os ancylostomídeos adultos são parasitas do intestino delgado que podem provocar anemia severa, dependendo da gravidade da infecção, que pode variar de assintomática até fatal. A isosporíase causa diarréia crônica, podendo ser hemorrágica em casos de infecções maciças, devido à destruição do epitélio intestinal pelos parasitas em multiplicação.

Ovos de Ancylostoma sp. (caso de ancilostomíase), Toxocara sp. (caso de toxocaríase) e Trichuris sp. (caso de trichuríase)...

Entrada principal !
Última atualização: 22/05/2014.
volta ao topo

MAPA GIRAFAMANIA MAPA GIRAFAMANIA
PÁSSAROS