This page is part of © GIRAFAMANIA website / Esta página é parte do sítio GIRAFAMANIA

Oceania

OCEANIA

Antártica - Pólo Sul

A Oceania é composta por 14 países independentes e 14 territórios (•).
Abaixo, lista de países da Oceania, cada um com sua respectiva moeda (10/2006) (22 peças)...

Territórios dos Estados Unidos (dólar americano):
Guam
Havaí / ex-Ilhas Sandwich (Ilhas Midway e Ilha Wake)
Ilhas Marianas do Norte ou Setentrionais
Samoa Americana

Território do Reino Unido:
Ilhas Pitcairn (dólar de Pitcairn)

Territórios da França (franco do pacífico):
Nova Caledônia
Polinésia Francesa (Taiti, Bora Bora etc.)
Wallis e Futuna (Reinos: Alo, Sigave e Uvea)

  1. Austrália (dólar australiano)
    Territórios • Ilhas Cocos (Keeling) • Ilha ChristmasNorfolk
  2. República de Fiji (dólar fijiano)
  3. República das Ilhas Marshall (dólar americano)
  4. Ilhas Salomão (dólar salomônico)
  5. República de Kiribati / ex-Gilbert Islands (dólar australiano)
  6. Estados Federados da Micronésia / ex-Ilhas Carolinas (dólar americano)
  7. República de Nauru (dólar australiano)
  8. Nova Zelândia (dólar neozelandês)
    Territórios • Ilhas Cook (Aitutaki) • NiueToquelau
  9. República de Palau (dólar americano)
  10. Papua Nova Guiné (kina)
  11. Samoa Ocidental (tala)
  12. Reino de Tonga (paanga)
  13. Tuvalu / ex-Ellice Islands (dólar tuvaluano)
  14. República de Vanuatu (vatu)

Escolha com o seu “rato” os países da Oceania na lista acima ou
passe o cursor sobre uma das cruzes no mapa abaixo e “viaje” através desse continente...

Austrália Nova Zelândia Papua Nova Guiné Nova Caledônia Vanuatu Ilhas Salomão Tonga Fiji Tuvalu Filipinas (Ásia) Indonésia (Ásia) Brunei (Ásia) Havaí Ilhas Pitcairn Polinésia Francesa Kiribati Ilhas Mariana do Norte Palau Nauru Ilhas Marshall Micronésia
volta ao topo

Os Polos

Ártico – Polo Norte – Dizem que o Jardim Zoológico mais ao norte do Planeta é o Zoológico Leningradsky, localizado na antiga cidade soviética de Leningrado, atual São Petersburgo, na Federação Russa... Nele, existem vários ursos-polares, assim como girafas! Embora, o Zoológico de Helsinque, capital da Finlândia, não fique muito atrás dessa posição...

“Inuits” – Os inuits são os povos autóctones que habitam o Ártico canadense e norte-americano, que vai do Estreito de Bering ao leste da Groenlândia. Eles habitam o Ártico, incluindo áreas da Groenlândia, do Canadá (Território de Nunavut), o Alasca (que pertence aos Estados Unidos) e o extremo nordeste da Sibéria (Federação Russa). São chamados em seu próprio idioma de “inuit” que significa “povo”. A língua inuktitut é a falada pelo povo inuit. Existem, aproximadamente, 40.000 inuits no Canadá, por exemplo. Em siberiano e alguns dialetos do Alasca são chamados de Yuit, que significa “o povo”... Até recentemente, os estrangeiros chamavam os inuits de “esquimós” (Eskimo). O nome esquimó é considerado depreciativo e deriva do termo descritivo para “comer pele humana crua” (canibal), incorretamente apelidados pelo povo Algonquian...

Ártico - Pólo Norte SVALBARD - TERRITÓRIO DA NORUEGA Islândia (Europa) Groelândia (América do Norte)
volta ao topo

Antártica – Polo Sul – O mapa da Antártica mostra bem a localização das Ilhas Geórgia e Sanduíche do Sul (que pertencem ao Reino Unido); também três montes: Vinson Massif (4.897 m), Thickest Ice (4.776 m) e Mt. Kickpatrick (4.528 m).

Ilhas Geórgia e Sanduíche do Sul

Território da Antártica Francesa (French Territories – TF)

Território da Antártica Australiana (Australian Antarctic Territory – AU): O selo do lado esquerdo foi remarcado em 1959 (SG: 2, Scott: L1), com a sobretaxa de 5c sobre o antigo valor facial de 4d, nas cores preto e sépia. O selo do centro da tela foi emitido em 1957 (SG: 1, Scott: L4), com valor facial de 2s, azul.

Território da Antártica Britânica (British Antarctic Territory): Dependencies of the Falkland Islands are South Georgia and South Sandwich Islands. Previous dependencies, South Shetland Islands, South Orneys e Graham Land tornaram-se colônias do Território Antártico Britânico, em março de 1962. O selo do lado direito foi emitido em 1963 (Scott: 1, SG: 1), com valor facial de meio pêni (½d), azul.

volta ao topo

Filatelia Brasileira nesta Temática

20/02/1983 – Selo “Primeira Expedição Brasileira à Antártica – Verão 82/83” (First Brazilian Antarctic Expedition), com valor facial de Cr$ 150,00 cruzeiros, o selo mostra pinguins-de-adélia (Pygoscelis adeliae) e o mapa do Continente Antártico. Artista: Jorge Eduardo. Picotagem: 11½. Tiragem: 1.500.000 selos. Impressão: Ofsete. Papel: Cuchê gomado. Yvert: 1588. Scott: 1845. Michel: 1952. RHM: C-1309.

25/04/1986 – Selo “2º Aniversário da Estação Antártica Comandante Ferraz”, com valor facial de Cz$ 0,50 o selo mostra a estação inaugurada em 1984... Picotagem: 12 × 11½. Tiragem: 2.100.000 selos. Impressão: Ofsete. Papel: Cuchê gomado. Yvert: 1790. Scott: 2044. Michel: 2168. RHM: C-1508.

09/03/1987 – Selo “Participação da FAB (Força Aérea Brasileira) no Programa Antártico Brasileiro” (Brazilian Antarctic Programme), com valor facial de Cz$ 1,00 o selo mostra a Bandeira Nacional, aeronave e pinguins-de-adélia (Pygoscelis adeliae). Artista: Márcio Rocha. Picotagem: 11 × 11½. Tiragem: 3.000.000 selos. Impressão: Ofsete. Papel: Cuchê gomado. Yvert: 1829. Scott: 2096. Michel: 2207. RHM: C-1544.

09/02/1988 – Bloco “Pesquisas Científicas na Antártica”, com valor facial de Cz$ 80,00 mostra Carta Geográfica e instrumentos... Picotagem: 11 × 11½. Tiragem: 300.000 unidades. Impressão: Ofsete. Papel: Cuchê gomado. Yvert: 71. Scott: 2127. Michel: 72. RHM: B-74.

22/02/1990 – Bloco “PROANTAR – Programa Antártico Brasileiro – Fauna Antártica” (Brazilian Antarctic Programme), com valor facial de NCz$ 20,00 mostra aves aquáticas, camarão, pinguins e leão-marinho... Picotagem: 11½ × 12. Tiragem: 300.000 unidades. Impressão: Ofsete. Papel: Cuchê gomado. Yvert: 81. Scott: 2235. Michel: 82. RHM: B-84, selo: C-1671.

13/05/1997 – Bloco “PROANTAR – Programa Antártico Brasileiro – Estação Comandante Ferraz” (Brazilian Antarctic Programme), com valor facial de R$ 2,68 mostra o mapas da América do Sul, o navio de apoio oceanográfico Ary Rangel, leão-marinho, piguins-chinstrap (Pygoscelis antarcticus)... Picotagem: 11½ × 12. Tiragem: 200.000 unidades. Impressão: Ofsete. Papel: Cuchê gomado. Scott: 2630. Michel: 107. RHM: B-109, selo: C-2033.

20/02/1991 – Selo “Visita do Presidente Collor à Antártica” (Visit of President Collor to Antarctica), com valor facial de Cr$ 300,00 cruzeiros, o selo mostra aves marinhas, leão-marinho e duas espécies de pinguins: imperador (Aptenodytes forsteri) e chinstrap (Pygoscelis antarcticus). Artista: Márcio Rocha. Picotagem: 12 × 11½. Tiragem: 1.680.000 selos. Impressão: Ofsete. Papel: Cuchê gomado. Yvert: 2007. Scott: 2304. Michel: 2402. RHM: C-1725.

27/05/2000 – Série de 2 valores em formato se-tenant vertical “Conquistas do Navegador Brasileiro Amyr Klink – Primeira Travessia do Atlântico Sul a Remo e Primeira Circunavegação Antártica em Solitário – Antártica 360º”, com valor facial de R$ 1,00 cada selo. Picotagem: 11½. Tiragem: 2.880.000 cada. Impressão: Ofsete. Papel: Cuchê gomado. Scott: 2746. RHM: C-2282/C-2283.

13/03/2007 – Série de 3 valores em formato se-tenant horizontal “Ano Polar Internacional 2007-2008” (International Polar Year 2007-2008), Programa Antártico Brasileiro – CIRM, com valor facial de 1º Porte Carta Comercial cada. Edital nº 3. Artista: Wilsimar Catarina. Picotagem: 11,5 × 12. Tiragem: 1.020.000 selos. Impressão: Ofsete. Papel: Cuchê gomado. Folha: 30 selos. Locais de lançamento: Brasilia/DF e Estação Antártica Comandante Ferraz. Yvert: 2970/2972. RHM: C-2678/C-2680.

No primeiro selo aparece o navio brasileiro de Apoio Oceanográfico Ary Rongel – NapOc Ary Rongel, que presta apoio logistico à Estação Antártica Brasileira Comandante Ferraz – EACF, um dos módulos da Estação com a identificação BRASIL e a logomarca do Ano Polar Internacional; no selo do centro, são destacados outros módulos da EACF e a Bandeira brasileira e, no terceiro selo, o pinguim-imperador (Aptenodytes forsteri), espécie típica da fauna da região e o mapa do Continente Antártico, tendo, ao centro, a logomarca do Programa Antártico Brasileiro – PROANTAR.

18/03/2009 – Série de 2 valores em formato se-tenant horizontal Relações Diplomáticas Brasil-Chile “Ano Polar Internacional – Proteção dos Polos e Geleiras” (Protection of the Poles and Glaciers), com valor facial de R$ 1,00 cada. Edital nº 6. Artista: Míriam Guimarães, ECT. Picotagem: 11,5 × 11,5. Tiragem: 1.020.000 selos. Impressão: Ofsete. Papel: Cuchê gomado. Folha: 24 selos. Locais de lançamento: Brasília/DF e Porto Alegre/RS. RHM: C-2778/C2779?

O se-tenant registra duas riquezas da fauna das regiões polares, ressaltando a importância dessas espécies e a preservação do seu ecossistema, o que é fundamental para o equilíbrio ecológico do planeta. O selo da esquerda focaliza a imagem da foca-leopardo (Hydrurga leptonyx) do Hemisfério Sul (Antártica), que possui como característica, além da robustez, manchas pretas sobre a pelagem. No selo da direita, o urso-polar (Ursus maritimus), conhecido como urso-branco, da região Polar Norte (Ártico) e, no canto inferior direito, a logomarca cristal de gelo, que identifica as emissões sobre a proteção dos polos e das geleiras. Na imagem de fundo, uma paisagem das geleiras continentais, que reportam à sua preservação. A flora da área é composta por vegetais inferiores (algas, fungos, liquens e musgos).

volta ao topo

EXPEDIÇÃO CHALLENGER (1872-1876)
http://19thcenturyscience.org/

A Expedição Challenger foi a primeira campanha oceanográfica mundial realizada por uma equipe de cientistas a bordo do navio britânico H.M.S. Challenger, entre dezembro de 1872 e maio de 1876. Esta importante expedição realizou várias coletas científicas no Arquipélago de Fernando de Noronha em 1873... Muitas espécies da flora foram coletadas por Ridley (1855-1956), Henry Nottidge Moseley (1844-1891)...

● “THE VOYAGE OF THE CHALLENGER” (Volume II, com 98 imagens)
Autor: Charles Wyville / Sir Charles Wyville Thomson (1830-1882), naturalista e zoologista escocês
Publicação: Macmillan and Co., Londres, 1877
Procedência: Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin – USP
Direitos: Domínio Público (www.brasiliana.usp.br/bbd/handle/1918/01921720?show=full)
Pranchas ilustradas abaixo (Volume 2, 396 pg.): Imagem 43 (Plate XXV – Fernando Noronha) e Imagem 46 (A 'catamaran', Fernando Noronha).

The Atlantic, a preliminary account of the general results of the exploring voyage of H.M.S. Challenger: by Sir C. Wyville Thomson KNT., L.L.D., D.Sc, F.R.SS.L. & E., F.L.S., F.G.S. etc. Regius Professor of Natural History in the University of Edinburgh, and Director of the Civilian Scientific Staff of the Challenger Exploring Expedition... Nota: Parece que foram 110.224 km (68,890 mile) que a expedição científica percorreu com o HMS Challenger... Também há ilustrações de “St. Paul’s Rocks”...

Do lado esquerdo da tela, selo aéreo do Território da Antártica Francesa emitido em 1974, com valor facial de 2,70 francos que mostra: 1872-1876 Expedition du “Challenger” Iles Crozet et Kerguelen 1874. Do lado direito, selo do Território da Antártica Australiana emitido em 21/10/1981, com valor facial de 10c que mostra o navio H.M.S. Challenger.

Nota: Parece que há um selo da Austrália de 1958 que mostra o Vice-Admiral John MacLear (1978), HMS Challenger (1858)...

Série de 1 bloco de quatro selos (mostrado abaixo) + 4 selos avulsos iguais aos do bloco, emitida por Tristão da Cunha em 15/10/1973 para comemorar o Centenário da Visita do Challenger em Tristão da Cunha durante a Expedição Oceanográfica ao redor do mundo (Centenary of H.M.S. Challenger’s Visit to Tristan da Cunha during oceanographic exploration world trip). Cada selo mostra um instrumento de navegação que, provavelmente, ajudou a calcular as diferentes lacalizações na rota... Yvert: 181/184. Scott: 181-184a.

4p – laboratório do Challenger / Challenger’s Laboratory; The bulldog machine for deep sea soundings
5p – veleiro H.M.S. Challenger of Tristan; Steil’s machine for deep sea soundings
7½p – navio à vapor / Challenger’s Pinnace Island; The bulldog machine for deep sea soundings
12½p – mapa com a rota da expedição / Survey Route of Challenger 1872-1876; Steil’s machine for deep sea soundings

volta ao topo

Páginas relacionadas em GIRAFAMANIA: Lista de Idiomas, Lista de Nações e Zoológicos da Oceania.

Conheça a arte de tatuar em ARTES FOLCLÓRICAS!

Fontes de Informações e Mapas utilizados:
CD-ROM Almanaque Abril (1998)
Portal Brasil – www.portalbrasil.eti.br
Maps – www.maps.com
STN – www.supertravelnet.com
MapQuest.com – www.mapquest.com
Moedas do Mundo Todo (Banco Central) – www.bc.gov.br/htms/bcjovem/moedasmundo.htm

Entrada principal !
Última atualização: 13/06/2013.
volta ao topo

FILATELIA MAPA DE GIRAFAMANIA
AUSTRÁLIA