This page is part of © GIRAFAMANIA website / Esta página é parte do site GIRAFAMANIA

ALBERTO SANTOS-DUMONT (1873-1932)

Alberto Santos-Dumont nasceu em 20/07/1873, na localidade mineira de Cabangu, Estação de Rocha Dias, Distrito de João Ayres, Minas Gerais. No Brasil, ele é conhecido como “Pai da aviação”. Em 31/07, Palmira, a cidade natal do inventor, passou a chamar Santos Dumont (MG)...

Ele se suicidou em 23/07/1932, em Guarujá, amarrando a gravata ao chuveiro... Isso, em plena Revolução Constitucionalista e durante um bombardeio aéreo das tropas federais à São Paulo... Existem diversas hipóteses que o conduziram a um ato tão radical: pode ter sido a depressão, ou os sintomas de esclerose múltipla, ou mesmo alguma herança genética, pois sua mãe se suicidou em 1902... Dizem que foi de profunda tristeza por ter visto sua invenção, o avião, sendo usado na guerra...

Em todo caso, o então Presidente Getúlio Vargas proibiu a divulgação do suicídio, pretendendo preservar a imagem do Herói Nacional... Do lado esquerdo da tela, Santos-Dumont vestindo um terno Panamá; foto dos arquivos de Smithsonian Institution. Do lado direito, Santos Dumont – Herói Nacional.

“Voar sempre foi um sonho do homem; prova disso são as figuras míticas da Antiguidade, como Dédalo e Ícaro na Antiga Grécia, Mercúrio na mitologia romana e Thor para os nórdicos...”

Voar representava poder, pois enquanto o homem já havia se mostrado capaz de conquistar as terras e as águas, aos céus só os pássaros podiam alçar... Muitos foram os que tentaram alçar voo ao longo dos tempos. Houve aqueles que procuraram imitar os pássaros, prendendo um par de asas ao corpo, e que encontraram a morte ao se jogarem de torres e muros. Tais tentativas, feitas sem base científica, pouco contribuíram para tornar realidade esse sonho.

Na metade do século XV, o sábio Leonardo da Vinci procedeu ao estudo das asas dos pássaros, e projetou vários artefatos, como o ornitóptero (com asas batentes movidas a energia humana), helicópteros (com hélices movidas por molas), e paraquedas. Outros continuaram com as tentativas de voar...

No ano de 1709, o Padre Bartholomeu Lourenço de Gusmão (1685-1724), brasileiro, nascido na Vila de Santos, mostrou a D. João V, Rei de Portugal, que um engenho “mais-leve-do-que-o-ar” poderia erguer-se ao ar.

Assim, em 08/08/1709, um pequeno globo de papel impulsionado a calor (tendo o ar em seu interior sido aquecido por chama), elevou-se suavemente a 20 palmos de altura (uns quatro metros) na Sala das Embaixadas, diante do rei, da rainha e demais membros da Corte. Dias depois, nova experiência foi realizada, desta vez ao ar livre... Em 03/10/1709, o balão a ar quente saiu do Pátio da Casa da Índia, subiu aos ares, ganhou altura e pousou no Terreiro do Paço Real. Graças ao êxito da experiência, ficou provado publicamente que o inventor santista descobrira o aeróstato a ar quente, promovendo em Lisboa, oficialmente, a primeira ascensão aerostática do mundo. Estava inventado o mais leve que o ar, o aeróstato a ar quente, ou simplesmente, o balão. Seus restos mortais estão na cripta da Catedral da Sé, em São Paulo; cidade que instituiu o Dia Estadual de Balonismo Bartholomeu de Gusmão.

Santos-Dumont sempre demonstrou interesse pela mecânica. Em suas constantes idas a Paris, apaixona-se pela fotografia e compra seu primeiro equipamento. No Brasil, monta seu laboratório e registra o voo dos pássaros.

Voo dos pássaros, foto by Santos Dumont, Brasil.

Em 19/10/1901, ocorreu a grande consagração de Santos-Dumont, ao provar a dirigibilidade dos balões. Concorrendo ao Prêmio Deutsch de La Meurthe com o balão Dirigível Número nº 6, saiu de Saint-Cloud, contornou a Torre Eiffel e retornou ao ponto de partida (mostrado nas fotografias branco e preto abaixo). Do lado esquerdo da tela, cartão-postal em homenagem a visita de Santos-Dumont à Belo Horizonte, em 21/09/1903 (coleção do Prof. Antonio Miranda).

Trabalhando em silêncio idealizou, inovou, aperfeiçoou máquinas, fez testes e chegou ao avião. Para as primeiras experiências, Santos-Dumont pendurou, ou melhor dizendo, acoplou o novo aparelho em seu balão dirigível nº 14, por isso batizou o primeiro avião como 14-Bis. Em 1904 publica sua obra “Dans l’air”.

Primeiro voo do 14 BIS – with air ballon aid 14 bis aircraft by Santos Dumont. Foto de 1905.

14 BIS – Foto de 1905. | 14 BIS – Foto de 1906.

Em 23 de outubro de 1906, Alberto Santos Dumont realiza o primeiro voo de avião, chamado 14-Bis, em Paris.

Outra curiosidade envolvendo Santos-Dumont foi a criação do relógio de pulso. Sem poder acompanhar o tempo em que permanecia no ar, com o relógio no bolso, o aviador sugeriu então ao amigo relojoeiro Cartier que adaptasse “alças” ao objeto. O modelo do relógio foi chamado de “Santôs” e existe até hoje...

Em 23/10/1906 em Bagatelle (França), faz um voo de cerca de 50 metros, a cerca de 2 a 3 metros de altura, conquistando a Taça Archdeacon, sendo considerado a primeira vez que uma aeronave desliza e decola utilizando apenas suas próprias forças.

Gravura publicada na revista inglesa Ilustrated London News (24/11/1906).

volta ao topo

Datas comemorativas relacionadas:
20/07/1873 – Nasce Alberto Santos Dumont
19/10/1901 – Com o dirigível nº 6 Santos Dumont contorna a Torre Eiffel, em Paris
23/10/1906 – Primeiro voo do 14 BIS que sobrevoa Bagatelle, na França – dia em que se comemora o Dia da Aviação Brasileira

Emissões Filatélicas

Série aérea de 5 valores emitida em 28/10/1929 alusiva a Primazia Aeronáutica, cujos selos mostram: 50 réis (Bartholomeu de Gusmão, 08/08/1700), 200 réis (Dirigível nº 6, Santos Dumont, 19/10/1901), 300 réis (Pax, Augusto Severo, 12/05/1902), 500 réis (Biplano 14 BIS, Santos Dumont, 12/11/1906) e 1.000 réis (Ribeiro de Barros, Hahú, 05/07/1927). RHM: A-17/A-21. Nota: Esta série foi emitida com outras filigranas. RHM: A-26/A-30.

Em 1936, o Ministério da Aeronáutica, regulamentou o dia 23 de outubro, dia em que o 14-BIS ergueu-se do solo, como sendo o “Dia do Aviador”, em homenagem ao feito glorioso do seu Patrono, Alberto Santos Dumont.

Abaixo (lado direito da tela), semi-postal emitido em 1973 pela França (Scott: B463/B469), comemorando o centenário de nascimento de Santos Dumont.

O bloco de Cuba (Yvert: B77) foi emitido em 1983 por várias razões... O selo descreve: 50 Anos da Morte de Santos Dumont e mostra o 14-BIS. Já o bloco marca os eventos: “Brasiliana 83” – Exposição Filatélica Internacional ocorrida no Brasil, 52º Congresso da FIP – Federação Internacional de Filatelia e, ainda, os 140 anos do Primeiro Selo da América, o selo Olho de boi.

Brasil 15/11/1947 – Selo Desagravo a Santos-Dumont. RHM: A-62. Valor facial: Cr$ 1,20. O selo mostra monumento...? a palavra desagravo significa reparação de agravo ou afronta... Pergunta: Você sabe me explicar o motivo desta emissão?

Brasil 15/11/1947 – Selo Semana da ASA de 1947. RHM: C235. Yvert: 463. Valor facial: Cr$ 0,40 + Cr$ 0,10. O selo mostra Ícaro. Abaixo (lado esquerdo da tela), a variedade “Tête-Bêche” (RHM: C235tb) – expressão francesa que significa um par de selos em que as gravuras estão invertidas, uma em relação à outra. O mesmo que “Cabeças-Opostas”.

Selo emitido em 1951, Semana da Asa, em comemoração aos 50 anos que Santos Dumont conquista a dirigibilidade aérea (1901-1951). Ao lado, o mesmo selo com sobrecarga “Exposição Filatélica Regional”...

Brasil 16/10/1956 – Série Aérea Exposição Filatélica “Ano Santos Dumont”. RHM: A80/A84. Os 5 selos mostram o “14 Bis”, com valores faciais de Cr$ 3,00 (verde), Cr$ 3,30 (azul), Cr$ 4,00 (solferino), Cr$ 6,50 (castanho), Cr$ 11,50 (tijolo).

Bloco e selo aéreo emitidos em 14/10/1956: Exposição Filatélica “Ano Santos Dumont – Pai da Aviação”. Selo RHM: A-79. Valor facial: Cr$ 3,00 (carmim) com o “14 Bis”. O bloco foi impresso com 4 selos e traz a frase “Cinquentenário do Primeiro Voo, do mais pesado que o ar” grafada em 4 idiomas: português, espanhol, francês e inglês. RHM: B-13. Valor facial: 4 × Cr$ 3,00.

Brasil 23/10/1967 – Selo Aéreo e Bloco (RHM: B-23): Semana da Asa, com valor facial de 15 centavos (azul). Erro...

Brasil 20/07/1969 – Selo Santos Dumont... Parece que foi emitido em 17/10/1969 – Selo Primeira Descida do Homem na Lua (Apolo XI) – Semana da Asa. Valor facial: $ 0,50 centavos. RHM: C-651.

Brasil 20/07/1999 – Selo Centenário da Dirigibilidade – Voo do Dirigível N° 3 de Santos Dumont. Valor facial: R$ 1,20. O selo mostra o Dirigível e Santos Dumont. RHM: C-2202.

Brasil 19/07/2002 – Bloco Casa de Santos Dumnot, “A Encantada” (RHM: B-127). Sobre um fundo monocromático, destacam-se o “14 Bis” e detalhes de “A Encantada”, rebaixados. O colorido dos selos funcionam como contraponto entre o passado e o presente.

No primeiro selo, no canto superior esquerdo, a placa com os dizeres: “Residência de Santos Dumont, 1918-1932, Prédio Projetado e construído pelo genial brasileiro, pioneiro da aviação”. O restante da imagem reproduz detalhes da casa em tamanho reduzido. No segundo selo, temos como pano de fundo uma das cartas escrita quando estava em Paris a seus amigos, a qual se encontra exposta na casa, assim como a famosa escada cuja arquitetura visa facilitar a subida e a descida aos compartimentos superior e inferior da casa. A imagem de Santos Dumont foi inspirada em um quadro exposto na casa. A tipologia serifada imprime um caráter requintado ao bloco.

Outras emissões alusivas a Santos Dumont:

Brasil 20/07/1973 – Série Centenário de Nascimento do Inventor do Avião – Alberto Santos Dumont. Os 3 selos mostram: “14 Bis” ($0,20), “N.VI” ($0,70) e “Demoiselle” ($2,00). RHM: C-792/C-794.

Brasil 23/10/1981 – Selo Santos Dumont, 75 Anos da Primeiro Voo Autopropelido. Valor facial: Cr$ 60,00. RHM: C-1225.

Brasil 18/07/1998 – Série Aviação: Balão Brasil e Dirigível nº 1. Os 2 selos (setenant) com valor facial de R$ 0,31 cada, mostram: Santos Dumont e o Dirigível. RHM: C-2143/C-2144.

Brasil 23/10/2006 – Selo Centenário do 14 Bis. Com Envelope e 1 Livreto. Brasília (DF) e Paris (França)...

Hungria 1991 – Scott: 3303/3306 Santos Dumont. Aircraft of aviation pioneers.

Fonte: http://inventabrasilnet.t5.com.br/aviao.htm

Entrada principal !
Última atualização: 03/12/2010.
volta ao topo

FOTOGRAFIA NO BRASIL PÁGINA PRINCIPAL
FOTOGRAFIA NO BRASIL