This page is part of © GIRAFAMANIA website / Esta página é parte do sítio GIRAFAMANIA

DISTRITO FEDERAL – DF

www.distritofederal.df.gov.br

O capital federal, Brasília, está localizada no Distrito Federal – região Centro-Oeste do Brasil.

Com a transferência da Capital Federal do Rio de Janeiro para Brasília, em 1960, o Distrito Federal migrou do antigo estado da Guanabara, na Região Sudeste, para o estado de Goiás, no Centro-Oeste. Em 1986, houve pela primeira vez eleições na Capital, mas apenas para a Assembleia Nacional Constituinte, que aprovou a autonomia política do Distrito Federal. Em 1988, com a promulgação da Constituição Federal, ficaram estabelecidas as eleições diretas para governador, vice-governador e 24 deputados distritais, tendo estes como primeira atribuição a elaboração da Lei Orgânica do Distrito Federal, promulgada em 1993. A sede do Governo é o Palácio do Buriti.

A bandeira do Distrito Federal foi criada pelo poeta Guilherme de Almeida e oficializada no dia 26/08/1969. A Cruz de Brasília, ao centro, simboliza a herança indígena e a força que emana do centro em todas as direções. O branco representa a paz e o verde representa as matas da região.

volta ao topo

Na Bandeira Nacional do Brasil a estrela que representa a capital Brasília no Distrito Federal é a estrela (abaixo, número 27): Polaris Australis = σ Octantis, Oitante – menor estrela, aquela mais inferior na bandeira.

O Distrito Federal, inicialmente na cidade do Rio de Janeiro e em 1960 transferido para Brasília, foi representado pela estrela Sigma da constelação do Oitante, também chamada de Polaris Australis ou Estrela Polar do Sul, por situar-se no Polo Sul celestial (em contrapartida a Polaris, situada no Polo Norte celestial). Apesar de ser pouco brilhante e estar próxima ao limite de visualização a olho nu, essa estrela tem uma posição única no céu do Hemisfério Sul, pois é em torno dela que todas as estrelas visíveis giram. Além disso, Polaris Australis sempre está acima da linha do horizonte e pode ser vista a qualquer dia e hora de quase todos os lugares ao sul da Linha do Equador.

volta ao topo

23/09/2009: Selo Personalizado Centenário da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica (Código: ?). Edital: nº 18. Artista: Millie Britto. Processo de Impressão: ofsete + verniz transparente localizado + relevo seco. Folha: 24 selos (12 selos iguais + vinhetas personalizáveis). Papel: cuchê gomado. Valor facial: 1º Porte Carta Comercial. Tiragem: 600.000 selos. Picotagem: 11,5 × 12. Locais de lançamento: Brasília/DF e Rio de Janeiro/RJ. RHM: C-2899 e SP-112.

A Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica cobre todos os estados brasileiros, oferecendo cursos técnicos, superiores de tecnologia, licenciaturas, mestrado e doutorado. As escolas que compõem a rede federal são referência nesta modalidade de ensino, prova que seus alunos sempre estão entre as primeiras colocações em avaliações nacionais. Este selo personalizado foi uma solicitação especial do MEC aos Correios, para registrar e associar as imagens de todas as Escolas Centenárias, por intermédio de suas Regionais. Os Correios, cientes que não poderiam emitir um selo para fornecimento exclusivo a uma entidade ou empresa, pois caracterizaria emissão abusiva perante a FIP e a UPU, além de atender ao MEC disponibilizou uma quantidade limitada de folhas, cujo prazo de comercialização é até esgotar o estoque.

O selo destaca o mapa do Brasil ao centro, com a indicação de todas as Instituições já existentes da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica e aquelas previstas no Plano de Expansão. Sobreposto, ocupando toda a área de grafismo, o numeral 100, alusivo ao centenário. Nas laterais, aparecem dois profissionais em atividade e, em segundo plano, à esquerda, uma roda dentada, peça que representa o processo inicial de industrialização do País, época da criação da Rede Federal, base de formação de tantas gerações de técnicos que por ela passaram. Foram utilizadas as técnicas de fotomontagem, retícula estocástica e computação gráfica.

Em 05/02/2010, os Correios iniciaram a comercialização da folha de selos personalizados “Brasília” (Código: 85200841-4). O conjunto de 12 selos diferentes (um de cada: selo postal/base + vinheta personalizável) compõem a folha, todos com valor facial de Primeiro Porte Comercial (1º porte carta comercial, conforme tabela vigente) e tiragem de 10.000 folhas.

Os monumentos e a arquitetura arrojada de Brasília são os destaques das imagens da folha de selos personalizados. O Palácio da Alvorada, a Sede do Itamaraty, a Ponte JK e o Congresso Nacional são alguns dos símbolos da capital brasileira que estampam a folha de selos... O lançamento é também uma homenagem aos 50 anos de Brasília – a cidade completa seu cinquentenário no próximo mês de abril. A folha de selos Brasília é composta por 12 conjuntos formados por selo – de 1º Porte da Carta Comercial – mais vinheta (imagem a ser personalizada). O custo do produto é de R$ 30,00 por unidade, valor que diminui de acordo com a quantidade solicitada.

Catedral de Brasília
Palácio da Justiça
Palácio do Planalto
Congresso Nacional
Igrejinha Nossa Senhora de Fátima
Supremo Tribunal Federal
Museu da República
Escultura Dois Candangos
Ponte JK
Ipê na Esplanada
Memorial JK
Interior da Catedral

Em 11/06/2010, os Correios iniciaram a comercialização da folha de selos personalizados “Brasilia Sonho e Realidade 50 Anos” (Código: 85200837-6). O conjunto de 12 selos diferentes (um de cada: selo postal/base + vinheta personalizável) compõem a folha, todos com valor facial de Primeiro Porte Comercial (1º porte carta comercial, conforme tabela vigente) e tiragem de 10.000 folhas.

Memorial JK
Mastro e Bandeira Nacional
Catetinho
Dois Candangos
Museu Nacional
Azulejos de Athos Bulcão
Congresso Nacional
Torre de TV
Ponte JK
Palácio da Alvorada
Panteão da Pátria
Catedral de Brasilia
volta ao topo

28 – DIRETORIA REGIONAL DOS CORREIOS DO DISTRITO FEDERAL – DF

A inauguração do prédio da Administração Central em Brasília, em 1978, foi um marco da estruturação e gestão dos Correios em moldes industriais. A fachada do edifício é de concreto aparente e o acesso é balizado por espelhos d’água e jardins. Destaca-se o painel escultórico de autoria de Martha Poppe.

Bloco III BRAPEX – 3ª Exposição Filatélica Brasileira e Inauguração do Edifício Sede da ECT. O selo com valor facial de Cr$ 1,80 (RHM: C-1040) é mostrado sobre o máximo postal (RHM: 57) obliterado em 22/06/1978, ao lado, bloco com valor facial de Cr$ 7,50 (RHM: B-41).

Faixa(s) de CEP da UF DF: ?

O Distrito Federal tem apenas um Município: Brasília... Unidades Operacionais em Brasília:?

– AF Agência Filatélica Brasília – AF/DR/BSB (conheci no dia 23/03/2011)
SBN Quadra 01 – Conjunto 3 – Bloco A – Térreo – Brasília – Distrito Federal (DF) – CEP: 70040-976
Telefone: (61) 3327-4151 Nota: Participação com a coleção “O Espiritismo, segundo a Filatelia Brasileira”

► Na Diretoria Regional do Distrito Federal apresentação da série “Zoológicos do Brasil” ocorreu no Edifício Sede dos Correios em Brasília, no dia 9/10/07, durante a comemoração do Dia Mundial dos Correios, quando também houve a entrega do prêmio Melhor Selo de 2006, “Cajueiro”, para o artista plástico Álvaro Nunes.

► Ainda no Distrito Federal, a solenidade de lançamento da série “Zoológicos do Brasil” aconteceu no Jardim Zoológico de Brasília no dia 12/10/07, junto às comemorações do Dia da Criança, onde cada criança participou de Oficina Filatélica e recebeu um kit filatélico contendo um livro sobre os animais estampados nos selos...

– Envelope circulado de São Paulo para Brasília em 11/10/07, que recebeu carimbo de favor (tipo carimbo de chegada) da Agência Central de Brasília, em 1/11/07.
– Envelope registrado, circulado de São Paulo para Brasília, em 6/12/07 – data de cinquentenário do Jardim Zoológico de Brasília.
– Envelope circulado de São Paulo para Brasília em 11/10/07, que recebeu carimbo de favor (tipo carimbo de chegada) da Agência Filatélica de Brasília, em 17/10/07. Nota: Lúcia (bsbacfilatelica@correios.com.br) não enviou o segundo envelope e usou o envelope dos Correios... Conheci a Lúcia no dia 23/03/11, quando me entregou um envelope que estava arquivado...

O DPFIL – Departamento de Produtos e Filatelia mudou o nome para DFIP – Departamento de Filatelia e Produtos.

– Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos
Edifício Sede da ECT – DFIP/DR/BSB
DFIP – Departamento de Filatelia e Produtos – Divisão de Filatelia
SBN Quadra 01 – Bloco A – 12º Andar – Ala Norte – Brasília – Distrito Federal (DF) – CEP: 70002-900
Maria de Lourdes Torres de Almeida Fonseca (mariadelourdes@correios.com.br), “Lourdinha” (Nota: resina)
Chefe do Departamento de Filatelia e Produtos (Head of the Department of Philately and Products), Telefone: (61) 3426-1800
Altemar Henrique de Oliveira (altemar@correios.com.br), Telefone: (61) 3426-2458
César Augusto Sousa da Cunha (cesara@correios.com.br), Telefone: (61) 3426-1803
Conceição Figueiredo, Telefone: (61) 3426-1800
Eliane Reis – DEFIP – Telefone: (61) 3426-1808 / Virtual 400.18.08 (elianesa@correios.com.br)
Ilma Peron Andrade Rocha – Gerência Corporativa de Filatelia (ilmaperon@correios.com.br), Telefone: (61) 3426-1805/1238
Júlio Cesar Fabro – Analista de Correios Jr. (fabro@correios.com.br) GEFI/DEFIP, Telefone: (61) 3426-1809
Marília Gabriela de Souza Luz (marilialuz@correios.com.br)
Miriam Guimarães – Designer, Gerência de Produção (miriamguimaraes@correios.com.br), Telefone: (61) 3426-1817
Moisés Pereira da Silva (moisessilva@correios.com.br); Bilhete: “Prezado Sérgio, Agradeço sua lembrança. Obrigado. Moisés”. (nota)
Rejane dos Santos do Nascimento (rejanesn@correios.com.br)
Rosângela Rodrigues da Rocha – Coordenadora de Criação e Arte, GEPR/DEFIP (rosangelar@correios.com.br), Telefone: (61) 3426-1817

30/11/07: Vi as fotos do lançamento e você estava com uma cara bem feliz, aliás, você ficou bem nas fotos. Acho que a experiência – no segundo lançamento você ficou “menos nervoso” – nos torna melhores. Eu adoro a tecnologia, as facilidades que ela nos proporciona são fundamentais para as nossas correrias do dia-a-dia. Hoje contamos com ela para receber propostas de artes, para enviar ao fornecedor e receber também provas virtuais. Quando temos tempo, optamos por provas físicas, entretanto, no caso dos selos Zoológicos do Brasil a “prova de prelo” foi digital. Não vou prometer! Falarei com o pessoal da Casa da Moeda e verei se há possibilidade de conseguir atender o seu pedido. Novas propostas! Na próxima semana “falaremos” sobre os selos “Obras de Oscar Niemeyer”, possivelmente poderemos mais uma vez contar com seus excelentes trabalhos. Abs. Rosângela. 05/07/10: “Segredo feminino”! Adorei sua sensibilidade!... vou conversar com o César... Bjos. Rosângela.

Coordenação Revista COFI (revistacofi@correios.com.br) – Departamento de Filatelia e Produtos – DEFIP/DR/BSB
Paulo Cesar Ferri (ferri@correios.com.br), Editor – Telefone: (61) 3426-1809

Lusinete Araujo (lusaraujo@correios.com.br) CAD/DEFIP/DR/BSB – Telefone: (61) 3426-1812
20/12/07: Acabei de receber seu RPA e estou enviando para nossa área de pagamento. A previsão para crédito em sua conta será de 5 dias úteis. Ok? Ah! Dei uma espiadinha no seu site... vou mostrar para o meu netinho...

07/06/08: Olá Lourdinha! Finalmente o banner está com a Vera e ele não veio de Brasília, mas de Recife, a pedido do Cesar... Eu vi o banner pendurado na parede da Agência Filatélica de Recife... Bem, agora que ele está aqui, o que eu devo fazer para que a Vera me dê? Mudando de assunto, você viu “O Filatelista” da DR/PR? Também a divulgação que o Julio fez em seu informativo... E a borboleta enfeitada com girafas da Neusinha (DR/ES), então? Pois é, as girafas estão por toda mídia filatélica! (rs) Beijos e inté.

09/06/08: Querido amigo, Vou ligar para a Vera, pedindo-lhe para considerar doado o banner que está com você. Afinal, você muito tem nos ajudado a vender os selos do Zoológico com suas ações tão interessantes. Um grande abraço, Lourdinha. 12/06/08: Olá Lourdinha! Muito obrigado por suas palavras e, claro, pela doação do banner para o “Museu Girafamania”... Estou encaminhando este e-mail para a Vera para ela ficar ciente de que, agora, o banner é meu! Finalmente! (rs) Beijos e inté a SULBRAPEX 2008...

12/06/08: Até que enfim acabou a novela, mas da última vez que falei com ela, eu expliquei a ela com muito ênfase, que vc divulga a Filatelia com seus próprios recursos e ainda com o banner emprestado embaixo do braço, quem se dispõe a fazer isso, é muito raro, precisamos é ficar agradecidos, nada mais que merecido, o seu presente. bjos Vera. 12/06/08: Olá Sérgio e Lourdinha, consideramos como missão cumprida e o banner entregue muito merecidamenete ao “Museu Girafamania”, agora é só arrumar um cantinho para ele, pois pelo que eu vi do Museu (lindo), não imagino onde vc vai colocá-lo. Quanto a sua coleção, com certeza vai ser uma das melhores, pois conhecemos o seu capricho, dedicação e obrigada pela consideração. bjo, Vera.

16/07/08: Sérgio, Você é um dos colecionadores mais entusiasmados e competentes que conheço. A Filatelia só é grandiosa porque conta com pessoas como você. Sei que vou aprender muito com sua coleção. Conte sempre comigo e participe da SULBRAPEX. Beijos, Lourdinha. 18/06/08: O gentil agora é você, me convidando para conhecer sua coleção. Obrigada. Depois da Comissão Filatélica Nacional e das emissões Japão e França, vou dedicar-me à Agenda da Exposição. Aí, vamos marcar minha ida à sua coleção, que terei o maior prazer de conhecer. Um beijo, Lourdinha.

09/07/09: Sérgio, Pra conversar com você preciso de tempo. Mas vou correr com o Mestre Vitalino. Todas as vezes que tentamos fazer selo para ele, a família pede muito dinheiro para autorizar o uso da imagem. A mesma coisa ocorreu com o Garrincha e, também, com clubes de futebol. Como a nossa empresa é pública, não nos é permitido pagar royalties para o uso do direito de imagens. Sabe quantos anos tentei fazer os selos do Zoo? Mais de cinco anos. Só consegui quando reformulei a proposta à CFN. Tenho aprendido muito na vida, especialmente quanto à necessidade de usar atalhos. Quando um caminho me parece longo e difícil, logo tento outra saída. É o que pensei com o Mazzaroppi. Se você não ingressar, pedirei à minha equipe que o faça, pois o centenário dele é muito importante. Vou pedir ao meu filho que me explique em que contexto usou o Girafamania no seu trabalho. Ligarei para ele logo mais, pois passou a noite em nossa chácara. Temos um pedacinho de terra, no meio do mato, com micos, gambás e outros bichinhos circulando. Temos apenas duas vacas prenhas (terão filhotes no mês de setembro), dois bezerrinhos e um cavalo chamado canhoto. Tudo isso é o meu filhote que cuida. Temos, também, cães, galinhas e patos. Alguns ratos e baratas incomodando também. Viu como gosto de bichos? Lá no mato tudo pode! Um abraço. Depois de falar com a Rosângela, escrevo novamente para tratar da folha de Sampa. Lourdinha

09/07/09: [Foi um trabalho acadêmico do Curso de Medicina Veterinária. Vou saber direitinho em que contexto utilizaram a Girafamania. Ele me falou que colocaram uma citação sua. Vou saber qual.] Olá! Cobrarei, pois gostaria de saber o que exatamente Girafamania serviu para um trabalho acadêmico... eh eh eh [Tenho três filhos. Uma moça de 23 anos, Regina Lúcia, que está se formando em Psicologia. Tenho um moço lindo de 22 anos, chamado José Mário, que estuda Medicina Veterinária na UnB, que gosta de desenhar e ama Bichos. E tenho um mais lindo ainda, de 17 anos, que estuda Administração na UnB. Este último, chamado Vítor, estuda desenho desde criancinha, e me disse, certa vez que iria desenhar uma Girafa para você. Assim, vou pedir-lhe que a desenhe, para que eu tenha a alegria de enviá-la de presente. Meus filhos são bons e muito inteligentes. Gosto muito deles.] Lourdinha, agora sim entendi... só faltou dizer o signo deles... (rs) mas esse seu último parágrafo foi totalmente dispensável...! (rs) Você não vale dizer isso... eh eh eh [Você acredita que o meu filho José Mário, quando era criança, passava em frente ao Zoo de Brasília e dizia, quase sempre: – Mãe, um dia vou trabalhar ali. Não sei se isso será cumprido. Porém, sei que ele já fez alguns trabalhos lá e me disse fascinado com o que viu, porém, se manifestou muito preocupado com a falta de recursos que constatou. É uma pena. Não sei como o meu filho vai viver da Veterinária. Rico sei que não será. Porém, só desejo que ele seja competente para fazer algo de nobre para os seus carentes pacientes.] Eu vejo de forma diferente... pra mim já foi realizado o que ele dizia desde criança... Muito legal isso! Mesmo que ele não trabalhe no referido zoo, na minha visão, ele trabalhará em um dos significados daquele zoo da infância... Não é? Veja você que passei quase pela mesma coisa recentemente... Quando fui convidado a participar da criação do selo de Niemeyer, no ano passado, fui eu quem coloquei a foto, as legendas etc e tal no programa do computador... quando escrevi o nome do artista, o meu, ao lado do nome do arquiteto Oscar, pensei e disse aqui em casa: Nossa! O meu nome ao lado do nome dele! Amei! E tenho certeza que isso acontecerá... Quando o meu trabalho foi reprovado, c’est la vie... mas achei estranho não ocorrer o que eu havia “sonhado” acordado... Isso passou e ficou esquecido... Só me dei conta dessa realização na semana retrasada... Agora com a folha de 12 selos personalizados, um deles, retrata “A Mão” do Memorial da América Latina... Aconteceu que eu entreguei a foto + a legenda “Memorial da América Latina – Oscar Niemeyer, 1989”... Como quem montou o selo foi alguém do Departamento e não eu, então nem me passou pela cabeça que os nossos nomes estariam juntos naquele selo... Quando vi na imagem o meu nome ao lado do nome do arquiteto... tive um sentimento engraçado de: “bem que eu disse isso”... Está aqui! O meu nome ao lado do nome de Oscar Niemeyer... Só uma explicaçãosinha... Não que eu ame Niemeyer (valorizo mais a obra de Lucio Costa, tão injustamente esquecido numa visão geral)... é que eu trabalho quase que exclusivamente com arquitetos... Obviamente sempre o seu nome é citado e falo muito dele, ou melhor dizendo, das obras dele... Você acredita que já ouvi da boca de um arquiteto que Niemeyer era o máximo por conta de Brasília..?! O “formado” em questão ficou atônito quando lhe disse que Oscar construi os edifícios mais importantes sim, mas não a cidade que ele valorizou tanto em nosso papo... Por fim eu sabia mais de arquitetura do que aquele indivíduo... Eu já ouvi cada uma que até Deus duvida... Veja outra: um dia um editor de revista ao olhar o meu portfólio, numa entrevista de emprego, me perguntou: você quem tirou esta foto; já esteve em Paris?, referindo-se a foto da Torre Eiffel que admirava... Quis responder: Não, jamais estive naquela cidade. Essa foto eu tirei de uma cena que passava na televisão... urgh (rs) Mas me controlei e só respondi com uma palavra: sim. Vou te contar um segredo sobre o Cláudio Queiroz... acho que agora posso e não haverá problema em te fazer essa, digamos, “fofoca”... Quando mostrei pela primeira vez os selos que fiz para o zoológicos brasileiros, ele também me perguntou: mas vc esteve na África para tirar essas fotos?... como se não bastasse ainda acrescentou: mas isso são fotografias ou pinturas? Nota: Por isso e outras coisinhas que eu sou meio “revoltado”, apolítico (prefiro ser apolíneo) e uma pessoa difícil, além de ser ansioso também... (rs) Nota2: Se um dia você me ver calado, pode ter certeza de que algum problema há... pois eu não consigo esconder, a minha cara “entrega”... Aiii já me “confessei” demais por hoje... (rs) [Pois gostei muito da ideia. Vamos colocar a proposta para análise da Comissão Filatélica Nacional, que se reunirá em 2011 para decidir os selos de 2012. Amacio Mazzaropi merece um selo em sua homenagem. Se a proposta for aprovada, o motivo que ilustrará o selo é por nossa conta. Assim, a possibilidade de adotarmos o Filme “O Noivo da Girafa” é grande. Peço-lhe já ingressar a proposta no Sistema Vota Selo, na página dos Correios, acessando Selos e Conveniência.] Sinto muito, mas não farei isso porque não é assim que funciona... Fiz o mesmo no ano passado com a questão deste mês, agora em julho, ser comemorado o centenário do Mestre Vitalino - que eu amo - lá em Caruaru... entretanto não foi escolhido esse tema... e pelo que eu me lembro eu cheguei a comentar com você a respeito... Sei que chegam centenas de propostas e o seu Departamento escolhe, seleciona etc e tal (faz uma triagem), antes de enviar as propostas para a Comissão... Portanto acho uma perda de tempo eu ter o trabalho de entrar e cadastrar no sistema a minha proposta; assim como fiz no ano passado... [Sabia que sempre fui muito sonhadora? Quando criança e adolescente, sonhava, construía castelos acordada. Hoje, com os atropelos de minha vida corrida, sonho só quando durmo.] Ao contrário de você, continuo um sonhador acordado... necessito disso, muito! (rs) Ah! Você já viu a folha de selos de Sampa? [Amanhã, prometo. Hoje, não tive tempo para essa agradável tarefa.] Vou aguardar seus comentários... Beijos e inté.

26/05/11: Olá Rosângela! Tudo bom? Estou para te escrever há mais de um mês... desde que estive aí para te conhecer pessoalmente, mas você não estava... Acabei de ver que foi incluido na programação filatélica o centenário do Theatro Municipal de SP... Quando visitei a Lourdinha (aliás, escrevi esta mensagem a ela e como não me respondeu, penso que ela está de férias), lembro-me do Moisés dizer para eu me preparar que ele achava que o selo iria sair... Como neste ano ainda não fui convidado a participar na confecção de um selo postal, pergunto se devo te enviar alguma proposta... Já existe algo pré-determinado para este selo? A ilustração será da fachada, como no selo do Theatro do RJ? Aguardo. Obrigado. PS: Devo enviar esta mensagem ao Moisés também? Nota: Não respondeu.

2012: Rosângela (rosangelar@correios.com.br) tudo bom? Depois de analisar a programação filatélica 2013 quero dizer que estou interessado em participar da emissão Turismo: Marco Zero, Amapá: O Meio do Mundo, também da Série Relações Diplomáticas: Alemanha, República Tcheca, Quênia (tenho fotos desses três países). Tem algo determinado para algum deles? Para a República do Quênia o tema será animais? Saiba que a foto do selo Girafa de 2007 é daquele país, da Reserva Nacional Masai Mara... rs Rosângela também gostaria de saber sobre a emissão Cemitérios Brasileiros... Algo específico? Tenho bastante fotos de cemitérios...

AC AEROPORTO
AC BANCO CENTRAL
AC BRAZILÂNDIA
AC CÂMARA DOS DEPUTADOS
AC CÂMARA LEGISLATIVA
AC CEILÂNDIA CENTRO
AC CENTRAL BRASÍLIA
AC CRUZEIRO VELHO
AC EQN 204/404
AC EQS 104/304
AC EQS 208/408
AC EQS 212/412
AC GUARA I
AC LAGO NORTE
AC LAGO SUL
AC M. NORTE
AC MINISTÉRIO DA FAZENDA
AC MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES
– AC Agência Central Palácio do Tamaraty – AC/DR/BSB (Denize, em 16/10/2007)
AC PLANALTINA DF
AC RECANTO DAS EMAS
AC RIACHO FUNDO
AC SAMAMBAIA
AC SAMAMBAIA NORTE
AC SANTA MARIA
AC SÃO SEBASTIÃO
AC SENADO FEDERAL
AC SETOR DE AUTARQUIAS SUL
AC STJ
AC SUDOESTE
AC SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL
AC TAGUATINGA CENTRO
AC TCU
AC UNB
AC W3 NORTE 508
AC W3 SUL 508
ACC I PARQUE DA BARRAGEM
ACCI BRASÍLIA SHOPPING
ACCI EXTRA BRASÍLIA
ACCI TAGUATINGA SHOPPING
AC CIDADE OCIDENTAL
ACF CANDANGOLANDIA
ACF CARREFOUR
ACF CENTRO SUL
ACF CLN 114
ACF CNB
ACF CONIC
ACF PARQUE RIO BRANCO
ACF PERPETUO SOCORRO
ACF RADIO CENTER
ACF SAA
ACF TAGUACENTER
AC JARDIM INGA
AC LUZIANIA
AC SANTO ANTONIO DO DESCOBERTO
AC SIMOLANDIA
AC VILA BOA

volta ao topo

Alguns Museus em Brasília:

– Museu Nacional dos Correios

– Museu de Geociências – Instituto de Geociências da Universidade de Brasília

– Museu de Valores

– Espaço Lúcio Costa

– Memorial dos Povos Indígenas

– Museu Vivo da Memória Candanga

– Memorial do Ministério Público Federal

– Panteão da Pátria – Monumento em forma de “pomba” que homenageia o presidente Tancredo Neves...

– Museu da Cidade ou Museu Histórico de Brasília – Edifício com estátua da cabeça de JK esculpida em pedra-sabão e frases de JK e de Oscar Niemeyer sobre a construção de Brasília – com o Histórico da Transferência da Capital.

– Museu de Arte de Brasília – Acervo com mais de 700 obras brasileiras, com telas de Iberê Camargo, Tomie Othake, Athos Bulcão, Siron Franco, João Câmara. A tela “Exposição e Motivos da Violência”, de Câmara, venceu o prêmio do Salão de Brasília de 1967.

– Catetinho – Era conhecido como “Palácio de Tábuas”, foi o primeiro projeto de Oscar Niemeyer para a cidade (tombado pelo Patrimônio Histórico Nacional). Construído com madeira para ser a residência do presidente durante a construção de Brasília, conserva móveis e objetos originais.

– Complexo Cultural da República João Herculino – É uma edificação destinada a promover eventos culturais, situada na Esplanada dos Ministérios. É o maior centro cultural do Brasil, inaugurado em 15/12/2006, dia do aniversário do seu projetista, Oscar Niemeyer. O complexo conta com a Biblioteca Nacional Leonel de Moura Brizola e o Museu Nacional Honestino Guimarães. O espaço possui 91,8 mil metros quadrados.

– Memorial JK ou Memorial de Brasília – Consagra a maior obra de JK: “a Meta das Metas”. Homenagem ao fundador da cidade. Um pedestal de 28 metros de altura com a estátua de JK. Abriga uma biblioteca, sala de pesquisas, auditório e a câmara mortuária com os restos mortais do ex-presidente. A trajetória política de JK é registrada desde os tempos de Diamantina, sua cidade natal no interior de Minas Gerais. Também é uma importante fonte de pesquisa que retrata, em suas fotos, notícias e objetos de 40 anos da política do país.

Entrada principal !
Última atualização: 28/06/2015.
volta ao topo

BANDEIRAS MAPA GIRAFAMANIA
BANDEIRAS