This page is part of © GIRAFAMANIA website / Esta página é parte do sítio GIRAFAMANIA

JARDINS ZOOLÓGICOS DO MUNDO E SUAS GIRAFAS...

No mês de setembro comemoram-se os dias: Dia Nacional do Biólogo (03) e Dia do Veterinário (09)

Do grego “bios” (vida) e “logos” (estudo), a Biologia é a Ciência da vida. No Brasil, a profissão foi regulamentada em 03/09/1979.

ZOOS DA EUROPA ZOOS DAS AMÉRICAS ZOOS DA ÁFRICA ZOOS DA ÁSIA ZOOS DA OCEANIA

“Descobrir o animal, explorar o meio ambiente, conhecer o homem... Seguir suas evoluções paralelas, percorrer a frágil teia que teceu suas coabitações ancestrais e que confunde seus destinos para sempre...

Tentar compreender seu destino comum. Em uma palavra, apreender a conservação do planeta em sua totalidade. É para isto que gostaríamos de devotar nossas vidas.” Extraído de Novas aventuras selvagens: Isabelle e Jean-François Lagrot.


“Découvrir l’animal, explorer le milieu, connaître l'homme... Suivre leurs évolutions parallèles, parcourir la toile fragile qu’a tissée leur cohabitation ancestrale et qui enchevêtre leurs destins à tout jamais...

Et tenter de comprendre leur avenir commun. En un mot, appréhender la conservation de la planète dans son ensemble. Voilà à quoi nous voudrions vouer nos vies.” Extrait Nouvelles aventures sauvages: Isabelle et Jean-François Lagrot.


As palavras “soo” (tupi-guarani), “çoo”,“zoo” ou Zoo (sufixo grego), como é no mundo inteiro, é um monossílabo extraordinário, significa animal, bicho, em quase todas as línguas e é por isso que em qualquer cidade do mundo a gente encontra o Jardim Zoológico...

Poucas experiências são tão significativas para adultos e crianças quanto uma visita ao Zoológico. Apreciar a diversidade da fauna cria um vínculo poderoso e universal com a natureza. Aproximadamente 10% da população do planeta visita um zoológico a cada ano.

Atualmente, o conceito sobre Jardim Zoológico é integrar os visitantes para que eles reconheçam e interajam com os animais, conhecendo e respeitando a vida animal na terra e tendo consciência ecológica.

Apesar da internet que traz para dentro de casa o conhecimento, os zoológicos do mundo são visitados anualmente por mais de 600 milhões de pessoas, o que prova que o homem tem necessidade de verificar pessoalmente como agem e como vivem os animais.

Ao longo das últimas décadas muitos zoológicos tem intensificado seus esforços para reproduzir os animais em cativeiro. Por volta de 1960, por exemplo, tornava-se claro que um animal feliz no zoo era aquele suficientemente fácil de reproduzir.

Só gostamos do que entendemos e só entendemos o que conhecemos bem. Conhecer algumas das espécies ameaçadas de extinção talvez nos leve a compreender melhor a importância de protegê-las...

Hoje, um dos objetivos de todos os zoológicos do mundo é o Peca – Programa de Enriquecimento Comportamental Animal, cuja proposta é a de estimular os sentidos dos animais, oferecendo o alimento de maneira diferente... Até as cores servem para estrimular...


Conservação IN-SITU e EX-SITU

A gestão das populações animais em zoológicos é organizada em programas de reprodução regionais. Existem programas para diversas espécies ameaçadas e a sobrevivência de algumas delas vai depender da cooperação e coordenação entre os pesquisadores que trabalham para a conservação in-situ (no habitat de origem) e ex-situ (fora do habitat).

As populações de espécies ameaçadas reproduzidas em cativeiro podem servir diretamente a sua sobrevivência na natureza, como nos casos de relocação. Estima-se atualmente que sejam necessários entre 250 e 500 indivíduos de uma espécie para se manter a variabilidade genética suficiente para um período de 100 anos.

Com relação à conservação da biodiversidade, muitos zoos trabalham com a fauna ex-situ, ou seja, manejo dentro do zoológico, envolvendo sua reprodução e análise do comportamento e hábitos dos animais. Atualmente também investem em trabalhos in-situ, ou seja, o pessoal vai a campo para desenvolver outras atividades, outros conhecimentos para poder criar animais que estão ameaçados de extinção e oferecer estes animais para a repopulação de áreas que tenham necessidade...

Um jardim zoológico, também chamado de zoológico ou simplesmente zoo, é um local específico para se manter animais, selvagens e domesticados, que podem ser exibidos ao público. No zoológico existem profissionais especializados, como veterinários, que cuidam da alimentação, das jaulas, da saúde mental e física dos animais, entre muitas outras atividades. Tem objetivos como: educação, saúde, preservação, pesquisa etc.

Muitas vezes os zoológicos são criticados pelas pessoas que acreditam ser errado manter animais presos em cativeiro, mas outros argumentam que os zoológicos podem ajudar na preservação dos mesmos. Entretanto, muitos são os casos de animais salvos por interferência dos zoológicos, como o mico-leão-dourado (Leonthopithecus rosalia), por exemplo.

Os lêmures estão se reproduzindo nos zoológicos americanos (Carolina do Sul) para que um dia possam voltar à Madagascar, passado o desastre ecológico provocado pelo ditador Raziraki, deposto quando a URSS começou a enfraquecer...

Outro caso exemplar é o raríssimo ayé-ayé, representado no mundo por apenas 50 exemplares, está se reproduzindo no Zoológico de Paris para garantir a sobrevivência da espécie. O mesmo está acontecendo ao raro peixe-boi, em Manaus e Miami...

História

Os seres humanos criam animais em cativeiro há pelo menos 2500 anos... Os primeiros animais mantidos em cativeiro talvez tenham sido os pombos, no Iraque...

A primeira coleção de animais foi provavelmente feita pelos egípcios, há mais de 4000 anos, e possuía 100 elefantes, 70 felinos e milhares de outros mamíferos. Foi fundado na China um enorme zoológico chamado de Jardins da Inteligência, há 3000 anos.

Os primeiros zoológicos eram coleções particulares, geralmente de reis. No passado os animais eram treinados para se exibirem ao público, mas isso raramente acontece nos dias atuais.

A mudança de atitude e da mentalidade das pessoas, com os avanços da tecnologia, entre outros fatores, está fazendo com que os zoológicos fiquem mais sofisticados.

Espaços novos são projetados para simular o habitat natural, que além de favorecer o bem-estar do animal pode ser usado para aprender os costumes naturais do mesmo, pois simulando a natureza o animal terá reações naturais.

Faz-se a combinação de espécies, vegetação, temperatura e umidade. A comida fica oculta para estimular os animais a procurá-la como fariam se estivessem em meio selvagem.

Os zoológicos possuem vários objetivos, dentre os quais estão a pesquisa, a preservação e a educação, sendo que a diversão é o menos relevante. Assim os zoológicos têm o papel de proteger os animais em vez de explorá-los.

Educação — Como a urbanização acabou afastando as pessoas do contato com a natureza selvagem, automaticamente diminuiu o contato com os animais. O zoológico educa as pessoas fazendo-as conhecer os animais e as ameaças que eles enfrentam.

Saúde — A saúde dos animais é muito importante, por isso eles são incentivados a se comportarem como se estivessem soltos em meio selvagem. Caso esse incentivo desapareça os animais se entediam e podem entrar em depressão ou agir anormalmente.

Preservação — Com o avanço científico e tecnológico, a poluição e o desmatamento aumentaram drasticamente, afetando o habitat de certos animais, por este motivo para alguns animais a única forma de evitar a extinção é viver em cativeiro. Muitas espécies já conseguiram reproduzir-se em cativeiros e mais tarde, depois de um período de adaptação, foram devolvidas com sucesso à natureza.

Pesquisa — Os zoológicos têm como grande função a pesquisa em animais, como por exemplo testes para gravidez de rinocerontes, tratamento de doenças, inseminação artificial e rastreamento de animais na natureza, tudo isso ajuda na reprodução e também no nosso aprendizado sobre seus estilos de vida, ajudando em sua preservação.

Um pouco mais sobre a história dos Zoológicos pode ser vista na página de introdução...

— Na França, Louis XIV, plantou árvores, flores e vegetação em volta das jaulas – o que despertou a primeira consciência de representação do habitat dos animais.

— Os primeiros zoológicos da Europa e da América do Norte eram parques extensos onde foram plantadas árvores e plantas. As jaulas eram desenhadas para que houvesse limpeza e desinfecção...

“Brasilia Sive Terra Papagalorum”, Brasil Terra dos Papagaios, assim era designado o Brasil na cartografia antiga. Era o paraíso das aves!

Existiam aqui, várias espécies de papagaios... Em 1511, entre as primeiras exportações comerciais do Brasil Colônia, estavam incluídos 22 tuins e 15 papagaios...

São diversas as espécies de aves ameaçadas de extinção, principalmente os chamados de Xerimbabo que são os que aprendem a imitar a voz humana rapidamente...

O primeiro ZOOLÓGICO e o primeiro JARDIM BOTÂNICO do Novo Mundo, foram fundados no Brasil, entre 1637 a 1644. Durante todo o século XVI e a primeira metade do XVII, muitos se ocuparam em registrar animais e plantas do país.

Já nos primeiros dias da descoberta da nova terra, Pero Vaz de Caminha (secretário), participante da viagem de Pedro Álvares Cabral, descreveram araras, um peixe-boi e os nativos – existem descrições da fauna, flora, índios, topografia, geografia, entre outras coisas do Brasil, também nos documentos oficiais dos governantes portugueses. Entre 1533 a 1597, o jesuíta José de Anchieta, escreve cartas com muitas descrições da fauna, flora e pessoas... Entre 1540 a 1591, o colono Gabriel Soares de Sousa (Bahia), escreveu “Tratados”, verdadeira enciclopédia do Brasil.

Mas a grande obra de História Natural Brasileira veio no período holandês, sob o governo de Maurício de Nassau (Johan Maurits de Nassau-Siegen), Governador-Geral da colônia holandesa no Nordeste brasileiro durante 7 anos (Companhia das Índias Ocidentais Holandesas – Pernambuco).

Proveniente de uma família cuja árvore genealógica compunha-se de grandes personalidades da Boêmia, Dinamarca e outras cortes europeias, chegou ao Recife como Governador aos 33 anos de idade e foi o primeiro europeu a fundar um zoológico, um jardim botânico e um observatório astronômico no Novo Mundo, ou a criar ali um museu. Em 1648, de volta à Holanda, Maurício de Nassau publicou “Historia Naturalis Brasiliae” que era basicamente uma enciclopédia de zoologia, botânica e topografia médica do Nordeste brasileiro...

— A mais antiga experiência museológica de que se tem notícia no Brasil remonta ao século XVII e foi desenvolvida durante o período da dominação holandesa, em Pernambuco. Consistiu na implantação de um museu (incluindo jardim botânico, jardim zoológico e observatório astronômico) no grande parque do Palácio de Friburgo (Vrijburg), também conhecido como Palácio das Torres (devido a sua arquitetura) e foi a residência oficial de Maurício de Nassau... Hoje, na área se encontra o Palácio do Campo das Princesas (Palácio do Governo), o Teatro Santa Isabel e grande parte da Praça da República, em Recife. Fonte: Lúcia Gaspar. Palácio de Friburgo (Recife, PE). Pesquisa Escolar On-Line, Fundação Joaquim Nabuco, Recife. Disponível em (www.fundaj.gov.br). Acesso em: 24/03/2010.

ZOOLÓGICOS DO BRASIL

HISTÓRIA DOS ZOOLÓGICOS EUROPEUS

PÁGINA DE AMIGOS DAS GIRAFAS

Revista: Scientific American Brasil (www.sciam.com.br), Edição Especial Vida Animal, Nº 56
Loja Duetto (www.lojaduetto.com.br) | www2.uol.com.br/sciam
ISSN: 1679522-9 | R$ 13,90 | € 4,50 (contribuição de Seme em 17/05/14)
Libertação animal – edição especial – Scientific American Brasil – Ed. nº 56
HOMENS E ANIMAIS 1 (páginas: 6 a 13)
A surpreendente história do jardim zoológico, Elementos históricos de uma das mais controversas relações entre humanos e animais. Por Nelson Aprobato Filho

Esta edição especial de Scientific American Brasil aborda a complexa e ainda não bem resolvida relação entre humanos e animais. Contém ainda uma matéria sobre a História do Zoológico: Coleção de animais alimentou a vaidade e exibicionismo de ricos. Em síntase: A tradição de capturar e enjaular animais selvagens começou na Pré-História. Com as primeiras experiências de urbanização, entre 3000 a 1500 anos antes de Cristo, animais selvagens começaram a ter outro grau de importância. Uma transformação significativa nas coleções do mundo antigo ocorreu no Egito no século 15 a.C. Com o Império Romano esse tipo de coleção atingiu o auge e Otávio Auguso, que reinou de 19 a.C. a 14 d.C. foi dono de pelo menos 3.500 animais. Na Idade Média houve um declínio na movimentação de animais expostos na Europa. A ideia dos jardins zoológicos modernos nasceu na Inglaterra, mas ao final do século XIX a Alemanha tornou-se o centro dessa atração. O responsável por isso foi Carl Hagenbech, o fundador do jardim zoológico moderno.

volta ao topo

Das savanas às cidades...

As girafas estão presentes em zoológicos do mundo inteiro, como podemos ver através de muitas emissões filatélicas dos 5 Continentes...

Em zoológicos americanos como no Chile (quadra em se-tenant; à esquerda) e nos Estados Unidos (carimbo postal, à direita).

Até em Zoos Africanos, como mostra o FDC egípcio (lado direito da tela). As girafas coalham muitos, muitos Zoológicos Europeus...

... como nos zoos poloneses (inteiro postal acima e peças laterais abaixo), ou nos maravilhosos zoos alemães, por exemplo.

Alguns zoológicos da Oceania e outros asiáticos também abrigam a espécie Giraffa camelopardalis. Como na Austrália (selo postal à direita) ou no Japão, indicado pelo lindo FDC ao lado.

volta ao topo

Associações, Entidades, Organizações, Links – Regional & Global Zoo Organisations

AFRICA

PAAZAB – African Association of Zoological Gardens and Aquaria – www.paazab.org

AMERICA

AZA – American Zoo & Aquarium Association (EUA) – www.aza.org

AMACZOOA – Mesoamerican & Caribbean Zoo & Aquaria Association. La Asociación Mesoamericana y del Caribe de Zoológicos y Acuarios (www.amaczooa.org) possui 38 instituições-membros: Belice, Colombia, Costa Rica, Cuba, Curazao, El Salvador, Guatemala, Honduras, México, Nicaragua, Panamá, Perú, Puerto Rico, República Dominicana, Trinidad y Tobago e Venezuela.

SZB – Society of Brazilian Zoological Gardens – Sociedade de Zoológicos do Brasil – www.szb.org.br

ASIA e AUSTRALIA

ARAZPA – Australasian Regional Association of Zoological Parks and Aquaria – www.arazpa.org.au
CZA – Central Zoo Authority of India (India) – www.envfor.nic.in/cza
JAZA – Japanese Association of Zoos and Aquariums (Japan) – http://jdbsys.jazga.or.jp/links.html
MZS – Malaysian Zoological Society
SEAZA – South-East Asian Zoos Association – www.seaza.org

EUROPA

AEZA – Asociacion Espanola de Zoos y Acuarios (Espanha) – www.aeza.es
ANPZ – Association Nationale de Parcs et Jardins Zoologiques privés
BIAZA – British & Irish Association of Zoos and Aquariums (Inglaterra) – www.biaza.org.uk
CBSG – Conservation Breeding Specialist Group – www.cbsg.org
CITES – Convention on International Trade in Endangered Species of Wild Fauna and Flora – www.cites.org
DAZA – Danish Association of Zoological Gardens (Dinamarca) – www.dazaportal.dk
EAZA – European Association of Zoos and Aquaria – www.eaza.net
EUAC – European Union of Aquarium Curators – www.euac.org
ISIS – International Species Information System – www.isis.org
NVD – Nederlandse Vereniging van Deirentuinen (Dutch Zoo Federation) – www.nvdzoos.nl
OZO – Österreichische Zoo Organisation (Austrian Zoo Organization) – www.ozo.at
PZS – Polish Zoological Society (Polônia)
RFZA – Rumanian Federation of Zoos and Aquaria (Romênia)
SAZA – Swedish Association of Zoos and Aquaria (Suécia)
SAZZ – Slovak Association of Zoological Gardens (Eslováquia)
SNDPZ – Syndicat National des Directeurs de Parcs Zoologiques (French Zoo Directors Union) – www.sndpz.fr
UCSZ – Union of Czech and Slovakian Zoos (Tchec Zoo) – www.zoo.cz
UIZA – Unione Italiana degli Zoo e Acquari (Italian Zoo Union) – www.uiza.org
ZOOSCHWEIZ – Postfach, 161, 6410 Goldau (Suíça) – info@zoos.ch – www.zoos.ch

CEPA – Conservation des Espèces et des Populations Animales – www.association-cepa.org
Endereço: Jan-Uwe Heckel – Bussardhorst 9, D-31515 Wunstorf – Germany
Was founded as the French “sister” organisation of the German ZGAP – Zoological Society for the Conservation of Species and Populations (www.zgap.de) – Zoologische Gesellschaft für Arten-und Populationsschutz) which fundado em 1982, em Munique – Alemanha.

THV – Tiegartenfreunde Heidelberg e V. (Alemanha) – www.tiergartenfreunde.de
VDZ – Verband Deutscher Zoodirektoren (Alemanha) – www.zoodirektoren.de
VZP – Verband deutschsprachiger Zoopädagogen e.V. (Alemanha) – www.vzp.de
ZOOs – Home Page sobre zoológicos da Alemanha – www.zoos.de

EEP – Europäische Erhaltungszuchtprogramm
Der Erlebnis-Zoo Hannover beteiligt sich seit vielen Jahren aktiv am Europäischen Erhaltungszuchtprogramm (EEP). Bedrohte Tierarten werden im Zoo gezüchtet, um ihren Bestand langfristig zu sichern und die Tiere nach Möglichkeit später wieder in geeigneten Lebensräumen anzusiedeln. Auch für die Rothschild-Giraffen gibt es ein solches Erhaltungsprogramm.

IZE – International Zoo Educators Association – www.izea.net
IZE Executive Office: Lindenrain 3, 3012 Bern – Switzerland
The IZE is an association dedicated to expanding the educational impact of zoos and aquariums worldwide. Its mission is to improve the education programs in the facilities of its members, to provide access to the latest thinking, techniques, and information in conservation education and to support excellence in animal care and welfare.


WAZA – World Association of Zoos and Aquariums – United for Conservation – www.waza.org

The WAZA is the “umbrella” organisation for the world zoo and aquarium community. It's members include leading zoos and aquariums, and regional and national Associations of Zoos and Aquariums, from around the world. Together they are United for Conservation.

Der zoologische Garten is the official Journal od IUDZG and WAZA. Wa originally founded in Rotterdam in 1946 as the International Union of Directors of Zoological Gardens (IUDZG).

In 2000 it was renamed as WAZA to reflect a more modern institution working together at a global level buils cooperative approaches to common needs, to tackle common issues, to share information and knowledge, and represent this community in other international bodies such as the World Conservation Union (IUCN).

L’Association mondiale des zoos et des aquariums, ou World Association of Zoos and Aquariums (WAZA) en anglais, est une organisation chapeautant la communauté mondiale des parcs zoologiques et aquariums. Créée à l’origine en 1935 à Basel (Suisse) sous le nom d'International Union of Directors of Zoological Gardens (IUDZG), l’association fut dissoute pendant la Seconde Guerre mondiale. Elle fut recréée sous le même nom en 1946 à Rotterdam (Pays-Bas) par un groupe de directeurs de zoos des pays alliés ou neutres. Ce n'est qu'en 2000 que l'association pris le nom qu’on lui connaît aujourd'hui. Elle est membre de l’Union internationale pour la conservation de la nature (UICN) depuis 1950.

Nota: a Associação Mundial de Zoológicos e Aquários apoiou a SZB em 2009...


ZooNews Aktuelle Zoonachrichten und Informationen – Current zoo news and facts – www.zoonews.co.uk
International Zoo News – www.zoonews.co.uk/IZN/index.htm (Published eight times a year / izn@qc24u.de)
A magazine for the exchange of news, information and ideas between the zoos of the world (Back issues On-line)

The Good Zoo Guide Online – www.goodzoos.com

The Electronic Zoo – http://netvet.wustl.edu

ZooLex Zoo Design Organization (Vienna, Austria) – www.zoolex.org

US Zoos & Aquariums – www.americanzoos.info
Zoos in the USA & Canada (Oldenburg, Germany)
A list of our web sites with links:
www.quantum-conservation.org
www.species.net
www.zoonews.ws
Zoos of the World – www.zoos.org
www.tiertausch.de
www.zoo-kunft.de
www.zookunft.info

Entrada principal !
Última atualização: 18/05/2014.
volta ao topo

ZOOLÓGICOS BRASILEIROS MAPA GIRAFAMANIA
ZOOLÓGICOS DA ÁFRICA