This page is part of © GIRAFAMANIA website / Esta página é parte do sítio GIRAFAMANIA

FZB – Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul
Parque Zoológico de Sapucaia do Sul

A FZB atua na promoção e conservação da biodiversidade, através de seus órgãos executivos: Jardim Botânico, Museu de Ciências Naturais e Parque Zoológico. A descoberta de novos organismos e a reprodução de espécies ameaçadas de extinção, bem como a manutenção de coleções científicas vivas ou conservadas, são algumas das várias atividades desenvolvidas. Pela importância de seu acervo e produção científica, a FZB vem conquistando reconhecimento internacional, tendo como meta prioritária o conhecimento e a conservação da natureza do Estado.

O Jardim Botânico de Porto Alegre foi aberto ao público em 1958 com a exposição das primeiras coleções de palmeiras, coníferas, cactáceas, agaváceas e liliáceas. A partir de 1974, foram criadas coleções botânicas de espécies arbóreas organizadas por formações florestais, famílias botânicas e grupos temáticos. Possui uma área de 39 hectares.

O Parque Zoológico foi inaugurado em 01/05/1962 e está localizado a 24 quilômetros da capital Porto Alegre. Possui em seu acervo 1.400 animais, aproximadamente (dados referentes ao mês de outubro de 2006). Uma das Unidades de Conservação mais visitadas no Brasil, o Parque Zoológico mantém e reproduz vários animais, inclusive espécies nativas ameaçadas de extinção, cumprindo assim com suas funções de pesquisa, conservação, educação ambiental, lazer e turismo.

A cobertura vegetal é constituída principalmente por eucaliptos. Tem um acervo faunístico com animais nativos e exóticos, incluindo espécies ameaçadas de extinção, como tamanduás (bandeira e mirim), urso-de-óculos, onça-pintada, tigre-de-bengala e papagaio-de-peito-roxo, entre outros. Ainda há espécies como a anta, bugio-preto, bugio-ruivo, cateto, cervo-vermelho, jaguatirica, javali, lontra, puma, quati, veado-virá... Espécies de aves como a águia-chilena, araponga, arara-azul, ararajuba, gavião-real, papagaio-chauá, papagaio-peito-roxo, sabiá-cica, tucanuçu, urubu-rei...

“Mila” (F) e “Pink” (F) são duas fêmeas da espécie elefante-asiático... Algumas espécies da Fauna Africana que podem ser encontradas no Jardim Zoológico de Sapucaia do Sul: avestruz, chimpanzé, hipopótamo, mandril, leão-africano, leopardo, porco-espinho, rinoceronte-branco, zebra, entre outros.

— Presidência, Jardim Botânico, Museu de Ciências Naturais, Administração Central e Coordenadorias
Fundação Zoobôtanica do Rio Grande do Sul
Endereço: Rua Dr. Salvador França, 1.427 – Bairro Jardim Botânico
Porto Alegre – Rio Grande do Sul (RS) – CEP: 90690-000
Telefone: (51) 3320-2000 – Fax: (51) 3336-1778

— Parque Zoológico do Município de Sapucaia do Sul
CEAPZ – Centro de Educação Ambiental do Parque Zoológico
BR 116 – Parada 41 – Sapucaia do Sul – Rio Grande do Sul (RS) – CEP: 93212-220
zoo@fzb.rs.gov.br – ceapz@fzb.rs.gov.br – www.fzb.rs.gov.br (http://zoobotanica.blogspot.com)
Telefone: (51) 3474-1499 – Fax: (51) 3451-0040 – Central PABX: (51) 3320-2000 (zoo)
Márcia Weber (rs094668@via-rs.net), a quem agradeço as informações.

— Devolveu o envelope circulado dentro de envelope timbrado com o logotipo da FUNDAÇÃO ZOOBOTÂNICA RS, Secretaria do Meio Ambiente, Governo do Estado do Rio Grande do Sul, obliterado na Agência Bento Gonçalves, em Porto Alegre (RS), 25/10/2007.

Em 1987 foi emitido um carimbo comemorativo que mostra a cabeça de um cervídeo (que penso representar o europeu cervo-dama) e a inscrição: “Parque Zoológico – FZB, 1 a 07/05/1987, 25 Anos Sapucaia do Sul” (Zioni: 4228).

volta ao topo

Girafas “gauchas”

A Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul publicou sua primeira revista, “Natureza em Revista”, em dezembro de 1976, pela Editora Emma. O número 1, com 56 páginas, traz a matéria “Alimentação no Zoológico”, do zoólogo Renato Petry Leal, página 10 (copiado abaixo, ao lado da capa). Adquiri um exemplar da Traça em 01/08.

Já o número 5 da “Natureza em Revista” foi publicada em dezembro de 1978, com 60 páginas, traz a matéria “As girafas do parque zoológico, suas origens e o nascimento do primeiro filhote”, com texto e fotos de José Luiz Bohrer, médico veterinário. Adquiri dois exemplares no mesmo sebo de Porto Alegre, em 6/03. Em ambas as revistas, todas as ilustrações são em fotografias e desenhos P&B.

“Natureza em Revista” Nº 1 – dezembro de 1976
– Apresentação – Dr. José Willibaldo Thomé (2)
– Para ver e sentir – Zilda Fernandes Soares (5)
– Carlos de Paula Couto: um exemplo a ser seguido – biografia do primeiro presidente (6)
– Alimentação no Zoológico – Renato Petry Leal (10)*
– Lendas e curiosidades sobre insetos: I – Jequitiranaboia – Claudio José Becker (16)
– As serpentes peçonhentas do Rio grande do Sul – Moema Leitão de Araujo e Maria lúcia Machado Alves (20)
– Efeitos da pesca sobre uma população – Karin Martha Grosser (26)
– Aves em liberdade – Walter Adolfo Voss (30)
– O valor medicinal da malva (chá) – Ietí Ungaretti (32)
– Plano piloto do Zoológico da FZB – Marta Saint-Pastous Madureira e Maria Teresa Valduga Schimitt – arquitetas do Zoológico (36)
– Relato de uma expedição à Garopaba – por cinco autores (40)
– Algo sobre os moluscos do Rio Grande do Sul – Inga Ludmila Veitenheimer e Vera Lucia Lopes Pitoni (44)
– Diatomáceas e a vida no mar – Zulanira Meyer Rosa e Tânia Carolina Buselato (48)
– A sobrevivência depende do homem? – Maria Elizabeth Lanzer de Souza (52)
– O Delta do Jacuí: uma hidráulica natural – Cecília Volkmer Ribeiro (54)
Notícias (55) / Nota bibliográfica (56)

“Natureza em Revista” Nº 5 – ISSN 0100-5367 – dezembro de 1978
– Francisco Luiz Widhozer e Walter Adolfo Voss – Procriação de Cisne-do-pescoço-preto em cativeiro
– José Luiz Boher – As girafas do parque zoológico, suas origens e o nascimento do primeiro filhote*
– José Willibaldo Thomé – A política de conservação dos recursos naturais: III O conservacionismo, uma filosofia vivencial?
– Luiz Paulo Rodrigues Cunha – A prospecção hidroacústica na pesca moderna
– Maria Helena Mainieri Galileo – Elementos básicos para um controle adequado dos insetos, praga
– Maria Lúcia R. Tavares: Opilões – essas estranhas criaturas
– Moema Leitão de Araújo e Leonor Alice M. Ely – Serpentes: sua influência na imaginação popular I, lendas crendices e fatos
– Pedro Canísio Braun, Cristina Assunção S. Braun e Naira Mari – O canto dos sapos
– Vera Regina Werner e Zulanira Meyer Rosa – As algas azuis
Observações: Inclui texto de Francisco Luiz Widholzer “Recados da natureza” e biografia sobre Eurico dos Santos por Roberto Gonçalves de Oliveira.

Girafa “Kita” – diário
Ração herbívoros.......10kg
Banana......................500g
Alfafa........................15kg
Cenoura....................500g
Pão...........................200g
Cebola.....1 unidade média
Agrião...................1 molho
Aveia macerada.........500g
Pasto verde.................5kg
Sais minerais................10g
Vitamninas.....................5g
volta ao topo

08/01/1982 – Jornal “O Globo”, um filhote fêmea de girafa, com 1,93 metro de altura, nasceu às 3 horas da madrugada, de ontem no Zoológico de Sapucaia do Sul. Bastante robusto e já mamando, ele permanece com a mãe, a girafa “Kita”, no interior de um recinto completamente fechado durante o dia, por causa da chuva. Com este novo nascimento, o quarto em apenas três anos e meio, o zoológico de Sapucai do Sul bate o recorde de procriação da espécie em cativeiro na América do Sul e aumenta para seis o número de suas girafas, o que vai obrigar a construção de um local especial para abrigar os animais. Embora tenha apenas oito anos, “Kita”, já é avó e parece muito tranquila com o novo filhote, apesar da preocupação dos veterinários, pois no dia anterior ao parto, mostrava-se muito agitada. Todos temiam que ela o rejeitasse, como fez “Filoca”, sua filha, em outubro passado. “Filoca”, não quis amamentar o filhote, que sobreviveu com alimentação artificial, mantida até hoje. Cláudio Giacomoni, veterinário responsável pela espécie, disse que o parto de “Kita” foi excepcional, pois o filhote começou a mamar o colostro horas depois de nascido, quando o normal seria sentir fome após 24 horas. O tamanho do animal também o impressionou, por ser o maior filhote que já viu nascer em cativeiro. (Carlos em 02/11/06).

1984 – Jornal com foto de Eduardo Cunha (página 8). “Tancredo aproveitou a manhã de sol para dar seu primeiro passeio ao ar livre, ontem. E, para a alegria dos tratadores do Zoológico de Sapucaia do Sul, que lhe deram o nome do canditado à Presidência da República, o filhote macho das girafas Neco e Kita (foto) mostrou-se saudável, brincando e correndo muito. Tancredo, 85 quilos, mais de 1,80m de altura, vai desmamar em fevereio.” Em 1984, haviam 6 girafas no sul, Neco, Kita, Filoca, Tancredo, 1 filha de Filoca e 1 filha de Kita... (contribuição de Carlos em 02/11/06)

Abaixo (do lado esquerdo), a fotagrafia de uma girafa macho ilustra a capa do livreto “Zôo Roteiro de Visitação”, com 20 páginas, mapa do zoo, 17 espécies descritas e muitas fotografias coloridas, editado pela Fundação Zoobotânica do RS, Secretaria da Agricultura, Governo do Estado do Rio Grande do Sul, impresso por Metrópole, com propaganda na quarta capa da empresa Adubos Trevo S.A. – Grupo Luxma (provavelmente a patrocinadora). Na página 2 aparece outra fotografia com 4 exemplares de girafas, a descrição do animal (da subespécie baringo) e apenas um pequeno texto que realmente importa: “o Parque Zoológico de Sapucaia do Sul tem um dos maiores plantéis de girafas no Brasil”... Este guia foi uma contribuição, aliás, uma “surpresa gratificante” recebida através de correspondência postada na cidade de Passo Fundo – Rio Grande do Sul (RS), em 22/12/10, pelo colecionador Fábio Vidal Pinheiro Del Duca. Segundo o próprio doador, ele recebeu este guia na primeira vez em que esteve no zoo, por volta de 1988. Usou-o muitas vezes, não só nas visitas seguintes, mas também em trabalhos da época do colégio. Guardado na região Sul do Brasil por 22 anos, aproximadamente, agora compõe o acervo zoológico de Girafamania, na região Sudeste do país. Nota: Parece que o guia data de 1985.

Do lado direito da tela, propaganda da Prefeitura de Sapucai do Sul (Gestão 97/2000 – De mãos dadas com a comunidade), veículada no suplemento “Turismo em destaque” da revista “Municípios em destaque”, Ano I, Nº 01, novembro/97. São Leopoldo – Rio Grande do Sul (RS). Tiragem: 8 mil exemplares. Texto: “Sinta a emoção de estar junto à natureza. Visite o Zôo! Uma das mais belas áreas de preservação da fauna brasileira, o Parque Zoológico de Sapucaia do Sul é um convite à emoção de estar em contato com a natureza. Além de raros momentos de beleza do reino animal, você poderá desfrutar de toda uma infra-estrutura criada para seu lazer.” A revista foi uma contribuição de Cristine Pulz, recebida através de correspondência postada na cidade de Porto Alegre – Rio Grande do Sul (RS), em 08/07/11.

Nota: No mesmo suplemento de 1997 citado acima há uma pequena reportagem “Zoológico vai ser remodelado – O governador Antônio Britto esteve em Sapucaia do Sul assinando a liberação de recursos no valor de U$ 2,3 milhões, oriundos do programa Pró-Guaíba, que serão utilizados no projeto de remodelação do Parque Zoológico. É o maior investimento feito no Parque depois de sua inauguração, há 35 anos. As obras iniciaram semana passada e devem ser concluídas em dois anos, quando 160 hectares de terra serão transformados em uma unidade de conservação da natureza. No local serão construídos o Quartenário, com 253 metros quadrados, Centro de Aclimação, com 415 metros quadrados, Centro de Educação Ambiental, com 360 metros quadrados e um Posto da Brigada Militar, com 23 metros quadrados. Nos 573 hectares de área verde, anexos ao Zoológico, situados no lado direito da BR 116, será reconstruída a mata nativa da região metropolitana, com a eliminação de eucaliptos e substituição por mudas de essências nativas. Outra medida a ser adotada, será a colocação de cerca em toda a área do Zôo, utilizando 39 quilômetros de tela. Zôo é o maior da América Latina: 1.558 animais, 181 espécies, 153 espécies nativas do RS, 480 mamíferos de 60 espécies, 941 aves de 105 espécies e 137 répteis de 8 espécies.”

26/04/2002 – Jardim Zoológico completa 40 anos

A FZB comemora, no próximo dia 1º de maio, os 40 anos do Parque Zoológico do Estado, inaugurando, às 14h, o novo sistema de sinalização do Parque e os recintos dos bugios, flamingos e de outras aves (gavião-real, gavião-do-rabo-branco, águia-chilena, carancho, gavião-caboclo e gavião-vermelho). No período 1999/2002, a FZB investiu no Parque Zoológico R$ 2 milhões em obras – manutenção, recuperação e novas obras, tanto em infraestrutura, como em recintos de animais, contando com o apoio financeiro, do Tesouro do Estado, próprios da Fundação, Pró-Guaíba e Fepam. O Zoológico tem uma área de 780 hectares, dividindo o Parque em duas unidades: o Zoo, enquanto área de visitação pública (160 hectares) e a Reserva Florestal (com 660 hectares), localizada a oeste e leste da BR 116. Recebe uma visitação/ano de 500 mil pessoas, tendo, como principal atração, uma coleção de aproximadamente 1600 animais, representando 182 espécies de mamíferos, aves e répteis.

Possui recantos com churrasqueiras, área de recreação infantil, restaurante e lancherias. Faz parte da programação de aniversário, uma mostra retrospectiva dos 40 anos do Zoo, que estará instalada em frente ao restaurante do Parque, a participação do Projeto do Museu de Ciências Naturais/FZB, “Ciência na Praça”, com a exposição “Bastidores da Ciência: Como os Pesquisadores Estudam a Natureza”, a Campanha de coleta seletiva de lixo “Cada macaco no seu galho, cada lixo no seu cesto” e a Feira de Pequenos Produtores Rurais e Artesãos e Arte Zoo. A Banda do 19º Batalhão de Infantaria Motorizada de São Leopoldo estará se apresentando no Zoo, a partir das 15h, junto ao Parque Infantil. Neste dia, em que o zoológico mantém seus portões abertos, o Comitê de Ação da Cidadania contra a Fome e a Miséria de Sapucaia do Sul estará desenvolvendo campanha do agasalho e alimentos não perecíveis, quando do ingresso ao zoológico.

Outras atividades programadas para o mês de maio, comemorativas ao aniversário do Zoo:
– 12/05/2002: Circo Ambiental / Secretaria Estadual do Meio Ambiente
– XXVI Congresso da Sociedade de Zoológicos do Brasil e II Encontro de Zoológicos do Mercosul, de 19 a 24/05/2002
Fonte: Núcleo de Comunicação Social / Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul
Comissão Executiva – Eleuthério Antonio Lopes (Presidente da FZB)

Foto by Sérgio Sakall, de quando visitei o zoológico em 01 de junho de 2002.

volta ao topo

Nota: Parece que em maio de 2007 houve um incêndio no zoo...

01/06/2007 – No mês do meio ambiente o bicho é a girafa (www.fzb.rs.gov.br). O Projeto “A Hora do Bicho”, promovido pela Fundação Zoobotânica do RS, divulga a girafa como o bicho do mês de junho. Em sua 3ª edição, o Projeto visa a divulgação de espécies da fauna africana. Nas edições anteriores foram divulgadas algumas espécies da fauna nativa gaúcha e brasileira, ameaçadas de extinção. O Projeto faz parte da campanha de coleta seletiva do lixo, realizada no Parque Zoológico, quando são distribuídas sacolas para lixo seco, bótons e volantes, com apoio na divulgação das espécies por meio de banners informativos. O primeiro casal de girafas chegou ao Zoo em 1974, proveniente da Tchecoslováquia e o primeiro filhote nasceu em 1978. Como alimentação recebe feno de alfafa, ração herbívora, cenoura, banana, cebola, limão e cascas de árvores. Muitos filhotes nasceram no Zoo e hoje, na exposição, temos Fifi, Dino e Doroteia.

12/2007 – Segundo informação de Maria Francisca Benedetti Costa, Chefe da Seção de Filatelia – SFIL/GEVAR/DR/RS, a Regional tentou realizar o lançamento da série “Zoológicos do Brasil”, no Zoológico de Sapucaia do Sul, entretanto parece que não foi possível...

16/06/2008 – II Encontro de Zoológicos do Rio Grande do Sul, promovido pela ONG Acaang, com o apoio da Fundação Zoobotânica e Sociedade de Zoológicos do Brasil. Mais informações no site (www.encontrozoo.com.br)... não funciona mais...

A Organização Não Governamental Acaang, com o apoio da Fundação Zoobotânica (FZB) e Sociedade de Zoológicos do Brasil (SZB), promoverá o II Encontro de Zoológicos do Rio Grande do Sul, nos dias 18, 19 e 20/07/2008. Este evento propõe reunir profissionais da área ambiental e acadêmicos de graduação e pós-graduação em âmbito nacional, dando continuidade ao evento realizado em 2005 em Cachoeira do Sul, região central do estado. O evento é destinado a todos os profissionais de biologia, medicina veterinária, zootecnia, engenharia ambiental, zoológicos, criadouros, institutos de pesquisa, bem como de acadêmicos de graduação e pós-graduação que buscam soluções, troca de experiências e maior conhecimento no que se refere ao manejo, ecologia e conservação da fauna brasileira. O tema do evento será: O futuro dos Zoológicos do Brasil e os projetos que vem sendo executados pelas Instituições para cumprir com suas funções de pesquisa, conservação e educação ambiental. Para tanto, propõe-se discutir a verdadeira função do zoológico na preservação dos recursos genéticos tão ameaçados pela degradação ambiental e pelo tráfico cada vez mais crescente de animais da fauna selvagem. Promovendo a discussão de questões ambientais que buscam novas técnicas de conservação in situ e ex situ, a Instituição tem como objetivo principal mostrar a todos os participantes por meio de palestras, mini-cursos, apresentação de resumos e concurso de fotografias, o quanto é vasta a área de atuação em pesquisas relacionadas a vida selvagem ao mesmo tempo em que possibilita o inter-relacionamento entre os diferentes segmentos da área ambiental.

Fotos (10 e 18): Animais do Zoo em 28/03/2009, da Galeria de Imagens da Fundação Zoobotânica do RS.

01/05/2010 – Zoo em Sapucaia do Sul comemora aniversário com portões abertos. O principal zoológico gaúcho comemora 48 anos de existência. Para registrar esta data, neste sábado os portões do Zoo em Sapucaia do Sul estarão abertos à visitação pública, das 8h30min às 17h. O ingresso será 1kg de alimento não perecível. Assim como certas empresas elegem o funcionário do mês, o zoo de Sapucaia do Sul tem o seu “animal do mês”. Em maio, o escolhido foi a girafa. É uma valorização da prata da casa... Segundo o valor de cada animais do zoo: o rinoceronte-branco e o elefante custam R$ 90 mil cada exemplar, a girafa (R$ 60 mil), o urso-de-óculos (R$ 10 mil), Chimpanzé (R$ 6 mil), Arara-vermelha (R$ 1,5 mil)...

As girafas da FZB, “Doroteia” e “Fifi” – Zero Hora. Foto: Tadeu Vilani.

volta ao topo

Registros:

  1. Neco (macho) – nasceu em 1973. Veio da Tchecoslováquia em 1974. Morreu em 29/07/1988...
  2. Kita (fêmea) – veio da Tchecoslováquia (ou Holanda?) em 25/11/1974. Teve 5 filhotes. Morreu em 16/11/1994, pouco antes de completar 20 anos.
  3. Filoca (fêmea) – nasceu em 1978. Filha de Neco e Kita. Teve 1 filhote (fêmea) com Neco em 10/1981, a qual foi rejeitada, mas sobreviveu.
  4. ? (fêmea) – nasceu em 10/1981. Filha de Neco e Filoca, a qual foi rejeitada, mas sobreviveu.
  5. ? (fêmea) – nasceu em 07/01/1982. Filha de Neco e Kita. Jornal “O Globo”. Nota: penso que esta seja a primeira girafa de Curitiba...
  6. Paquito (macho) – nasceu em 19/06/1983. Morreu em 06/08/1996.
  7. Dorinha (fêmea) – ??? Morreu em 07/08/1996.
  8. Tancredo (macho) – nasceu em 1984. Filha de Neco e Kita. (Informações confirmadas pelo biólogo Leandro Basile; acrescentou que Tancredo não chegou a ter nenhum filhote e que veio a desaparecer em 1995, aos 11 anos de idade. Pesquisa recebida de Carlos, em 27/11/06).
  9. Fifi (fêmea gaúcha) – nasceu em 24/10/1986. Filha de Kita e Neco. Morreu no final de julho de 2010, vítima de um possível resfriado agravado pela idade avançada.
  10. Tieta (fêmea) – nasceu em 13/11/1989. Filha de Kita e Paquito. Foi para o Zoo de Beto Carrero em 1992. Morreu em 2000, parece que teve complicações gástricas...
  11. Menino (macho) – nasceu em 28/07/1991. Filho de Kita e Paquito. Foi para o Zoo de Beto Carrero em 1992.
  12. Dino (macho gaúcho) – nasceu em 29/07/1993. Filho de Kita e Paquito. Morreu em 11/2008, de insuficiência respiratória, segundo informação da atenciosa médica veterinária Raquel Von Hohendorff (raqzoo@terra.com.br), que tive o prazer de conhecer quando visitei o zoo pela segunda vez, em 02/01/2010. Trouxe o tíquete de entrada do automóvel e fôlder duplicado do zoo, também fôlderes do museu e do botânico. Ela também me disse que o corpo, enterrado em local determinado, será desenterrado no futuro para a montagem do esqueleto... (Nota: Prometeu uma foto do esqueleto que está no museu...)
  13. Doroteia (fêmea gaúcha) – nasceu em 29/01/1995. Filha de Paquito e Dorinha. Morreu em 14/09/2010 (comprometimento cardiorrespiratório). Segundo o tratador Geovar Rodrigues, abatida pela solidão e também resfriada, não conseguiu sobreviver à perda da companheira Fifi e acabou morrendo...

Diante das recentes perdas, o zoo já iniciava os trâmites burocráticos para a compra de um macho e duas fêmeas, à disposição na África do Sul. Os animais, mais o transporte, custariam cerca de R$ 150 mil. A verba, segundo o diretor, Roque Tomazeli, já estava garantida... Então, ONGs de proteção aos animais com atuação no Estado resolveram se unir contra a importação de girafas que seriam trazidas da África para o Zoológico de Sapucaia do Sul. Com o lema “Lugar de Animal é em seu Hábitat Natural” (www.lugardeanimal.com), o grupo conseguiu o adiamento da compra de três exemplares da espécie, que substituiriam Fifi e Doroteia...

Nota: Na coleção há um exemplar do jornal Zero Hora, com a matéria: “A Polêmica das Girafas – Veterinários contrariam ativistas e apoiam compra dos animais pelo Zoo”; Porto Alegre, 03/11/2010, Ano 47, Nº 16.497, página 42. Contribuição de Cezar.

Do lado esquerdo da tela, as duas últimas girafas da FZB, Fifi e Doroteia, respectivamente ambas morreram em julho e setembro, e eram da subespécie Giraffa camelopardalis rothschildi. Publicada no blog da FZB/RS em 25/10/2010: Girafas no zoo sim ou não? Do lado direito, o banner “Lugar de Girafa é na África – Diga não à importação de animais pela FZB”.

volta ao topo

OUTROS ZOOLÓGICOS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

Na coleção há um cartão-postal (número 7) selado com valor facial de 50 réis (lado vista) e circulado em 23/11/1914, entre as cidades de São Leopoldo e Pelotas, cuja imagem mostra cervos do Jardim Zoológico de Porto Alegre, emitido pela casa A. Eléctrica – S. Leonetti, Porto Alegre...

Penso que deve ser do “Jardin Zoologico Villa Diamela”, mostrado na ficha frente e verso das imagens abaixo que encontrei na internet...

Juan Ganzo Fernández fundou a Cia Telefônica Rio Grandense. Posteriormente, com sua ida para Santa Catarina, fundou a Cia Telefônica Catarinense com a ajuda de seu filho Juan Carlos Ganzo Fernandez... Aqui um breve histórico encontrado na internet:

1900 – O uruguaio Juan Ganzo Fernandez instala uma rede telefônica em Jaguarão, ligando-a às cidades uruguaias de Mello e Artigas, onde já era concessionário.

1902 – É organizada a empresa “Ganzo, Durruty e Cia”, que expande os serviços telefônicos em Porto Alegre, Pelotas, Rio Grande, São Leopoldo, Montenegro, Caí e Pedras Brancas.

15/06/1908 – É criada a Companhia Telefônica Riograndense, com o apoio de vários investidores.

Janeiro de 1909 – Inaugurada em Porto Alegre a primeira central telefônica a bateria central, à época, a mais moderna em tecnologia, tornando a capital gaúcha a quinta cidade do mundo e a primeira da América do Sul a dispor de equipamento semelhante.

Maio de 1912 – Inaugurada a primeira linha de longa distância entre Porto Alegre e Pelotas.

1912-1913 – Juan Ganzo Fernández abre sus puertas el Jardin Zoológico Villa Diamela en la ciudad de Porto Alegre. Varios periódicos brasileños (ver especialmente 'A Avenida Ganzo Já Foi até Zoo'). Nota: Diamela foi o nome de sua primeira filha mulher...

29/04/1922 – Ocorre a inauguração da primeira central automática de Porto Alegre, que se tornou a primeira cidade do país e a terceira da América do Sul a implantar uma central como essa.

22/11/1925 – Ativação da Central Telefônica Automática de Rio Grande.

07/09/1924 – Na fundação da Rádio Sociedade Rio-grandense, destaca-se Edison Ganzo. Foi ele que, com Evaristo Bicca, busca em Buenos Aires o equipamento transmissor a ser usado pela estação pioneira do Rio Grande do Sul, que vai operar, de modo esporádico, até meados do ano seguinte. Mais tarde, o mesmo Edison Ganzo ajudaria, com seus conhecimentos, a criar a segunda emissora de Porto Alegre, a Rádio Sociedade Gaúcha.

Assim, a irradiação inaugural da radiodifusão gaúcha naquele Dia da Independência não poderia mesmo ocorrer em outro lugar. É na Vila Diamela, a ampla propriedade dos Ganzo, no bairro Menino Deus, em Porto Alegre, que nasce o rádio no Rio Grande do Sul. Atravessa, hoje, o local da antiga propriedade uma ampla avenida que leva o nome da família de origem hispânica.

O rádio, no entanto, não seria a única inovação ligada à família Ganzo. Graças à Companhia Telefônica Rio-grandense, Porto Alegre, inaugura em 19/04/1922, o seu sistema de telefonia automática, um avanço tecnológico, na época, inédito em toda a América do Sul, compartilhado apenas com Rio Grande, também por obra da empresa. Antes disto, todas as ligações dependiam sempre de uma intermediação da telefonista.

Além disto, a família participa de empreendimentos como a Companhia Rio-grandense de Usinas Elétricas, com centrais em várias cidades do estado. Quando, em meados dos anos 20, seus negócios em telefonia são vendidos para um grupo dos Estados Unidos, o coronel Ganzo dedica-se a um zoológico montado na sua propriedade no Menino Deus, o primeiro do estado.

Em 1927, a família transfere-se para Florianópolis, passando a explorar os serviços de telefonia na capital catarinense, dando continuidade a uma trajetória de intensa ligação com a comunicação eletrônica, trajetória interrompida em fins da década de 60, com a encampação da empresa pelo governo ditatorial do general Costa e Silva.


— PAMPAS SAFARI – Parque de Animais Selvagens Ltda.* (1/43/95/0010-7)

Fundado em 07/07/1977 por Lauro Febernati. Possui 10 quilômetros de estradas para se fazer com carro próprio. Funciona de sábado, domingo e feriados, das 10 às 18 horas. Nota: Gilberto Conrado Mattes, do Pampas Safari, comercializa animais exóticos...

Endereço de localização: Rodovia RS 20 – Km 11, Gravataí (RS) – CEP: 94100-250
Telefone (sede): (51) 3488-1823 ou (51) 3488-1824 | www.pampasafari.com.br
Escritório comercial está localizado no município de Sapucaia do Sul (RS).
Telefone (escritório): (51) 3474-2422 – FAX: 3453-1110

— Devolveu o envelope circulado com carimbo de chegada atrás “AC Gravataí RS” em 24/10/2007, dentro de um envelope comum com carimbo da “AC Sapucaia do Sul” em 21/11/2007; mais dois presentes (fôlder que mostra avestruz, camelo, capivara, cisne-preto, hipopótamo, lhama, zebra e mapa de localização do parque) e um bilhete assinado em 06/11/2007: “Agradecemos os selos. São muito lindos. Estamos remetendo o envelope, conforme solicitado. Renovamos a estima e grande consideração. Atenciosamente, Anelise Febernati”.

Série de 11 cartões telefônicos “Pampas Safari” emitida em 12/2003, pela Brasil Telecom, com crédito de 40 unidades e tiragem de 27.300 cada cartão, duas fotografias são de José Eduardo Brugos (cartões números 4 e 8), as demais fotos são de Anelise Febernati. Por ordem de número de cartão, eles mostram:

01/11 safari (4 fotografias)
02/11 zebra (Equus burchelli)
03/11 capivara (Hydrochoerus hydrochoeris)
04/11 cervo-vermelho (Cervus elaphus)
05/11 lhama (Lama glama)
06/11 flamingo (Phoenicopterus ruber)
07/11 ema (Rhea americana)
08/11 cisne-do-pescoço-preto
09/11 jaçana ou cafezinho (Jacana jacana)
10/11 ratão-do-banhado (Myocastor coypus)
11/11 logotipo do Pampas Safari
volta ao topo

— Zoológico do Parque Farroupilha ou “Mini Zôo Palmira Gobbi”
Endereço: Porto Alegre – Rio Grande do Sul (RS)

O Parque Farroupilha, também conhecido como Parque da Redenção, ilustra o cartão-postal: Brasil Turístico 103 – Porto Alegre, “A Capital do Mercosul”; com foto de Roberlandes O. Coelho, Brascard. Notas: Na coleção há um cartão-postal que mostra o viveiro de aves, em foto P&B, no interior do Parque Farroupilha (adquirido de FPA). Quase a mesma imagem em cartão-postal mais contemporâneo diz: “8. Viveiro da Redempção – Porto Alegre”, circulado em 30/12/1932 para a cidade de Gablonz, na então Tchecoslováquia (adquirido de Marcelo).

Em 20/12/11 li na internet (http://sul21.com.br/jornal/2011/12/remocao-de-animais-marca-fim-do-minizoo-em-porto-alegre-veja-fotos/): “Remoção de animais marca fim do Minizoo em Porto Alegre. O Minizoo do Parque Farroupilha, em Porto Alegre, chegou ao fim na tarde desta segunda-feira (19). Os 73 animais que viviam no local – entre macacos, aves, tartarugas e até algumas espécies ameaçadas de extinção – foram retirados das jaulas e colocados em um caminhão que os conduzirá até Santa Maria, onde passarão a viver no Criadouro Conservacionista São Braz. (...) A remoção dos animais causou alguns protestos. As condições de captura e de transporte dos animais causaram revolta em parte das pessoas que foram testemunhar a remoção. Alguns outros, que achavam desnecessário acabar com o minizoo, lamentavam o fim da atração que existiu durante décadas na Redenção. O fotógrafo do Sul21, Ramiro Furquim, foi ao local e registrou imagens de tudo que aconteceu.”

Do lado esquerdo da tela: cartão-postal “Pôrto Alegre – Parque Farroupilha”... Do lado direito: cartão-postal Vivieiro de Pássaros, Parque Farroupilha – Porto Alegre. Edição Canazaro...

volta ao topo

— Mini-zoo do Hotel Bangalôs da Serra, localizado em Gramado. Turistas e escolas interessados em conhecer podem marcar horário pelo sítio (www.bangalosdaserra.com.br) ou telefone (54) 3286-4004. A entrada é gratuita.

— Gramado Zoo ou Gramadozoo – Dos Bichos às Pinturas Rupestres
Rodovia RS-115, Km 35 – Bairro: Várzea Grande, Gramado – Rio Grande do Sul (RS)
Fone: (54) 3421-0800 – Logotipo: Onça-pintada
Home Page: www.gramadozoo.com.br

Inaugurado em 20/09/2008 (Dia do Gaúcho), o parque possui 20 hectares de terra e 1,2 quilômetros de caminhada, mais de 1.000 animais exclusivos da fauna brasileira. Ao entrar no zoo, somos recepcionados por tucanos voando livremente, pois no local há vários viveiros, que recebem o nome de Aves do Brasil, onde se pode encontrar várias espécies de aves como carcará, ema, papagaio-charão etc. Animais: lontra, macaco, onça-parda (puma), quati, sagui, sucuri, entre outros. O mais interessante do lugar é a história de cada animal. Todos são recuperados pelo IBAMA, de tráficos de animais, alguns foram achados machucados, outros foram encontrados em cativeiros não apropriados para suas espécies. Cada bicho tem sua história. Também há uma réplica da Estação Ecológica de Taim. O local possui animais como tartaruga, cisne-de-pescoço-preto, joão-de-barro, jacaré-de-papo-amarelo, pato-silvestre, capivara e outros animais que podemos encontrar na verdadeira Estação de Taim.

Uma novidade é que alguns animais são ganhadores de “kikitos”, conforme a sua característica mais marcante. Kikito é o cobiçado troféu entregue aos vencedores do Festival de Cinema de Gramado, uma estatueta criada por Elisabeth Rosenfeld – pioneira no artesanato de Gramado. A puma, por exemplo, é vencedora na agilidade e rapidez, a lontra recebe o kikito por sua agilidade na água, e o lobo-guará, recebe o kikito elegância. O Zoo plantou mudas de pau-brasil, árvore símbolo do país, e também tem um mapa que indica as aves símbolos de cada estado do Brasil. Há o restaurante temático Guabi (crepe), onde os pratos são leves e típicos do Brasil. Não bastasse todos os detalhes cuidados, ao final do passeio, ainda podemos encontrar réplicas de pinturas rupestres encontrados em sítios na Bahia, Piauí e Rio Grande do Norte. As pinturas expostas são reproduções de desenhos de animais que mostram a forma de como os nossos antepassados conviviam e viam os animais a 12 mil anos atrás.

Nota: Trouxe sacola, fôlderes, tíquetes de entrada, papel da ração para Taim, dois adesivos e uma série de 20 cartões-postais “Bichos do Brasil”, impressa pela Gráfica Rio dos Sinos, todos com fotos do biólogo Leandro Basile, listados abaixo... A foto do lado direito foi tirada quando conheci o zoo, em 31/12/2009.

01 – Tucano-toco (Ramphastos toco)
02 – Onça-pintada (Pantera onca)
03 – Tachã (Chauna torquata)
04 – Macaco-aranha-de-testa-branca (Ateles belzebuth)
05 – Arara-azul-grande (Anodorhynchus hyacinthinus)
06 – Puma / onça-parda (Puma concolor)
07 – Ararajuba (Guaruba guarouba)
08 – Tamanduá-bandeira (Myrmecophaga tridactyla)
09 – Papagaio-charão (Amazona pretei)
10 – Jiboia (Boa constrictor)
11 – Tucano-de-bico-verde (Ramphastos dicolorus)
12 – casal de Onça-pintada (Pantera onca)
13 – Pica-pau-de-banda-branca (Dryocopus lineatus)
14 – Bugio Preto (Alouatta caraya) [sic]
15 – Arara-amarela (Ara ararauna)
16 – Onça-preta (Pantera onca)
17 – Arara-vermelha-pequena (Ara macao)
18 – Lobo-guará (Crysocyon brachyurus)
19 – Papagaio-de-peito-roxo (Amazona vinacea)
20 – Jacaré-de-papo-amarelo (Caiman latirostris)

O livro de capa dura “Bichos do Brasil” Vol. 01 da Editora Gramadozoo, publicado em 2010, é um livro de fotografias, ricamente ilustrado com papel foto (peso: 550 g), organizado pelo Gramadozoo, resultado do concurso fotográfico Bicho Bom de Foto... Descrição: Biodiversidade do Planeta e Bichos do Brasil.

volta ao topo

— Zoológico Municipal de Canoas
Endereço: R. Dona Rafaela, 700 – Centro – CEP: 92020-030, Canoas (RS)
Telefone: (51) 462-1683

— Jardim Botânico e Zoológico Municipal de Cachoeira do Sul
Endereço: Rua Silvio Scopel, nº 502 – Centro – CEP: 96560-630, Cachoeira do Sul (RS)
Telefone: (51) 722-2525 R. 55 – Fax: (51) 722-3257
Data de fundação: 13/12/1986. Área Total: 12.592 m².

— Zoológico Municipal de Guaíba (Fundação: 1989 | Fechamento: 2002)
Prefeitura Municipal de Guaíba (www.guaiba.rs.gov.br) – Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente
Av. Nestor de Moura Jardim 111 – Bairro Centro – CEP: 92500-000, Guaíba (RS)
Parque Municipal Ruy Coelho Gonçalves – Com mini-zoológico, galpão para festas, pista de atletismo, play-ground, campo de futebol, quadra poliesportiva, ginásio para eventos e galpão de floricultura. É totalmente arborizado. Localiza-se na Rua 20 de Setembro, s/nº, no centro da cidade. Aberto diariamente. Informações pelo fone: (51) 3480-1255 ramal 200. Notas: A palavra Guaíba é de origem tupi, Gua-ybe, e tem o sentido de “baía de todas as águas”. O zoo que ficava dentro do parque e não existe mais, segundo Renê, era estilo “trilha”...

— Zoológico da Universidade de Passo Fundo – UPF
Endereço: Passo Fundo – Rio Grande do Sul (RS)
Roberta Esteves Viegas, médica veterinária (robertaev@upf.br)

— Mini-zoológico Oásis ou Parque Balneário Turístico Oásis Ltda.*
Endereço: Br. 158, Km 11 – Caixa Postal: 955 – CEP: 97185-000, Santa Maria (RS)
Endereço Administração: Rua Tuiuti, n.º 1677 – CEP: 97015-663, Santa Maria (RS)
Data de fundação: 01/02/1984. Área Total: 4 hectares.

— Criadouro Conservacionista São Braz (www.criadourosaobraz.com.br), fundado em 1995 na localidade de Passo dos Ferreiros – distrito de Boca do Monte, em Santa Maria, no centro do Estado do Rio Grande do Sul (RS).

— Jardim Zoológico da Fazenda Veneza – Conservatória

— Zambezi Crocodilo Zoo – Zoológico do Litoral Ltda. Contaregis / Gildo de Castilho* (1/43/92/0261-0)
Endereço: Rodovia RS 389, Km 15 – 1 Distrito – CEP: 95520-000, Osório (RS)
Telefone: (51) 663-2775 / 343-7800
Data de fundação: 12/02/1992. Área Total: 8 hectares. Nota: Enviei correspondência em 15/10/2007, ela foi obliterada atrás com carimbo de chegada da AC Osório RS em 18/10/2007 e na frente com carimbo da mesma agência em 12/11/2007 – NÃO PROCURADO, voltando para São Paulo... Nota: Renato.

Na coleção há uma antiga fotografia P&B (mostrada abaixo) que retrata um casal de leões em zoológico não identificado, cujo verso traz a inscrição “Foto Sisto – 20 – Uruguayana”... Penso que houve um zoo nesta cidade, entretanto não encontrei nenhuma informação a respeito no sítio da Prefeitura Municipal de Uruguaiana (uruguaiana.rs.gov.br) – Rio Grande do Sul (RS)... Adquirido de Fevereiro em 03/10/09.

Entrada principal !
Última atualização: 04/01/2014.
volta ao topo

ZOOLÓGICO DE MINAS GERAIS ZOOLÓGICOS DO BRASIL
ZOOLÓGICO DE SOROCABA - SP