This page is part of © GIRAFAMANIA website / Esta página é parte do sítio GIRAFAMANIA

Parques e Reservas Nacionais do Continente Africano

Africans National Parks and Reserves

Photo by Cardo Klrberg, African Wildlife News

Girafas em Patrimônios Naturais

Para preservar a fauna, controlar a caça e, sobretudo, com o advento do ecoturismo que proporciona com o dinheiro estrangeiro uma grande contribuição para a economia dos países africanos, foram criadas áreas de proteção aos animais em quase todo Continente Africano. Tais regiões compreendem parques, reservas e áreas de conservação. Com isso, turistas do mundo inteiro podem fazer safáris e apreciar de perto a vida selvagem.

Originalmente a palavra safári significa expedição de caça de animais ferozes e de grande porte na África. Atualmente tem mais significado de expedição fotográfica...

Onde estão as girafas?

Só há girafas nas Savanas da África...

Atualmente, tanto a girafa como o ocapi são animais protegidos em muitas regiões. Sua caça foi regulamentada já em 1933, mediante convênio internacional. Podem ser encontrados em parques ou reservas nacionais e nas áreas contíguas a estes.

Existem inúmeros parques e reservas distribuídos por toda a África. A principal diferença entre eles é que em Parques Nacionais não há atividades humanas, exceto a visitação. Já em Reservas Nacionais é permitida a convivência entre a vida selvagem e o assentamento humano, possibilitando as atividades de tribos locais. Ambos oferecem hotéis, chamados lodges, ou ainda campings aos turistas.

Duas áreas de preservação mais famosas do mundo e muito procuradas que, aliás, fazem fronteira entre si, são: a Reserva Nacional Masai Mara, no Quênia, criada em 1961, e o Parque Nacional Serengeti, na Tanzânia, criado em 1951.

Este último, deve o seu nome ao povo Masai que sempre cuidou de seus rebanhos nas planícies do local e chamava a região de Siringitu “o lugar onde a terra se move para sempre”. São lugares de rica vida selvagem, reservas da biosfera estabelecidas nos 30.000 km² da região.

Photo by Craig R. Sholley, African Wildlife News


África do Sul

Angola

Botsuana

Camarões

Centro-Africana

Chade

Congo

Etiópia

Malauí

Moçambique

Namíbia

Níger

Quênia

Ruanda

Senegal

Suazilândia

Tanzânia

Uganda

Zâmbia

Zimbábue

SAFARI RALLY

Rali Safari (ou Safari Rally) é considerado por muitos como o mais difícil rali do mundo. Foi disputado pela primeira vez entre 27 de maio e 1º de junho de 1953, como o East African Coronation Safari no Quênia, Uganda e Tanganyika (Tanzânia), em celebração à coroação da Rainha Elizabeth II (ou Isabel II). Em 1960 foi renomeado de East African Safari Rally e manteve o nome até 1974, quando passou para Rali Safari.

O evento fez parte do calendário do Campeonato Mundial de Rali (WRC – World Rally Championship – www.wrc.com) por muitos anos, até ser excluído devido à falta de fundos e de organização em 2003. O governo do Quênia está tentando obter e restaurar o status do rali WRC... Desde 2003 que o evento faz parte do Campeonato Africano de Rali (African Rally Championship) organizado pela Federação Internacional do Automóvel (FIA – Fédération Internationale de l’Automobile).

Atualmente é conhecido por KCB Safari Rally (www.safarirally.net), desde que é patrocinado pelo Banco Comercial do Quênia (KCB – Kenya Commercial Bank – www.kcbbankgroup.com), o qual trabalha em parceria com a Fundação de Desportos a Motor do Quênia, KMSF – Kenya Motor Sports Foundation (www.motorsportkenya.com). Fonte: Wikipédia (http://pt.wikipedia.org/wiki/Rali_Safari).

Na coleção existem três blocos filatélicos similares, com 4 selos cada de valores faciais iguais (50c, 1 xelim, 2 xelis e 5 xelins), emitidos por Quênia (na imagem do FDC abaixo), Tanzânia e Uganda, em comemoração ao 25º Rali Safari ocorrido de 07 a 11/04/1977, “25th Safari Rally, April 7-11th 1977” (parece que terminou no Quênia)...

Nota: Outros selos desta temática foram emitidos em 15/04/1965 por K.U.T. – Série de 4 valores e FDC alusivos ao East African Rally. NT

volta ao topo

Abaixo, uma lista copiada do sítio da UNESCO (11/07/2003), sobre localidades dos países da África tombados e preservados, considerados Patrimônios Mundial da Humanidade.

África do Sul
1999 – Sítio de Homínidos Fósseis de Sterkfontein, Swartkrans, Kromdraai e arredores
1999 – Parque de Santa Lucía
1999 – Robben Island
2000 – Parque Ukhahlamba / Drakensberg
2003 – Paisagem Cultural Mapungubwe

Argélia
1980 – La Kalâa de Béni-Hammad (Al Qal’a de Beni Hammad, em M’sila)
1982 – Ruínas Romanas de Timgad
1982 – Ruínas Romanas de Djémila
1982 – Sítio Arqueológico de Tipasa
1982 – Vale de M’Zab
1982 – Parque Nacional Tassili n’Ajjer
1992 – Casbah de Alger, Kasbah ou Kasbar? (Fortaleza) de Argel

Benin
1985 – Palácios Reais de Abomey

Botsuana
2001 – Tsodilo

Camarões
1987 – Reserva de Fauna de Dja

Congo
1979 – Parque Nacional Virunga
1980 – Parque Nacional de Kahuzi-Biega
1980 – Parque Nacional Garamba (Giraffa camelopardalis congoensis ou antiquorum)
1984 – Parque Nacional Salonga
1996 – Reserva de Fauna de Ocapis

Costa do Marfim
1982 – Parque Nacional de Taï
1983 – Parque Nacional de Comoé

Guiné / Costa do Marfim
1981 – Reserva Natural Integral de Monte Nimba

Egito
1979 – Antiga Tebas e suas Necrópolis (Ancient Thebes with its Necropolis)
1979 – Monumentos da Núbia de Abu Simbel e Philae (Nubian Monuments from Abu Simbel to Philae Temple Complex, Aswan, Egypt)
1979 – Cairo Islãmico (Historic Cairo)
1979 – Menfis e suas Necrópolis – a zona das pirâmides desde Gizeh até Dahshur (Memphis and its Necropolis – the Pyramid Fields from Giza to Dahshur)
1979 – Abu Mena (Inscrito na ONU em 16/12/2001...)
2002 – Zona de Santa Catarina (Saint Catherine Area)
Wadi Al-Hitan (Whale Valley)

Etiópia
1978 – Igrejas Rupestre de Lalibela ou Igrejas Escavadas na Rocha de Lalibela (situado a 640 km ao norte da capital, Adis Abeba)
1978 – Parque Nacional Simen
1979 – Cidade-fortaleza de Fasil Ghebbi e Monumentos da Região de Gondar
1980 – Vale Baixo do Rio Omo ou Vale Inferior do Omo
1980 – Sítio Arqueológico de Aksum ou Ruínas de Aksum (Axoum)
1980 – Estelas Gravadas de Tiya ou Sítio Arqueológico de Tiya
1980 – Vale Baixo do Rio Awash ou Vale Inferior do Awash (Aouache)
2006 – Cidade Histórica Fortificada de Harar Jugol

Gâmbia
2003 – Ilha James e lugares associados

Gana
1979 – Fortes e Castelos Litorâneos de Volta (entre Keta e Beiym), de Acra e regiões do centro e oeste do país
1980 – Construções Tradicionais Ashanti (Asante) – Noroeste de Kumasi.

Madagascar
1990 – Reserva Natural Integral de Tsingy de Bemaraha
2001 – Colina Real de Ambohimanga

Malawi
1984 – Parque Nacional Lago Malawi

Mali
1988 – Cidade-Mercado de Tombouctou (ou Timbuktu, em inglês)
1988 – Antiga Cidade de Djénné
1989 – Precipícios ou Penhasco de Bandiagara (Terra dos Dogons ou País Dogón)

Marrocos (patrimônios)

Mauritânia
1989 – Parque Nacional de Banc d’Arguin
1996 – Antiguos ksour de Ouadane, Chinguetti, Tichitt et Oualata

Moçambique
1991 – Ilha de Moçambique

Níger
1991 – Reservas Naturais de Aïr-Ténéré
1996 – Parque Nacional de W do Níger

Nigéria
1999 – Paisagem Cultural de Sukur

Quênia
1997 – Parque Nacional e Selva Natural do Monte Kenya
1997, 2001 – Parques Nacionais do Lago Turkana
2001 – Cidade Velha de Lamu

República Centro-Africana
1988 – Parque Nacional de Manovo-Gounda St. Floris

Senegal
1978 – Ilha de Gorée
1981 – Parque Nacional de Niokolo-Koba
1981 – Parque Nacional de Aves de Djoudj
2000 – Ilha de São Luís

Seychelles
1982 – Atolón de Aldabra
1983 – Reserva Natural do Vale de Mai

Sudão
2003 – Colina de Gebel Barkal (Jebel) e Sítios Arqueológicos de Napata (Napatan) – É uma pequena montanha com 98 metros de altura situada a cerca de 400 km ao norte de Khartoum, em uma larga curva do Rio Nilo, na região antigamente conhecida por Núbia. Tem grande valor arqueológico e, por essa razão, foi colocada pela UNESCO, em 2003, na lista dos locais que são patrimônio mundial, juntamente com as cidades históricas de Meroe e Napata, perto do monte.

Tanzânia
1979 – Zona de Conservação de Ngorongoro
1981 – Parque Nacional de Serengeti
1981 – Ruínas de Kilwa Kisiwani e de Songo Mnara
1982 – Reserva de Caça de Selous
1987 – Parque Nacional de Kilimanjaro
2000 – Cidade de Pedra de Zanzibar

Tunísia
1979 – Anfiteatro de El Djem
1979 – Sítio Arqueológico de Cartago
1979 – Medina de Túnez
1980 – Parque Nacional de Ichkeul
1985 – Cidade de Kerkoune e suas Necrópolis
1988 – Medina de Sousse
1988 – Kairouan
1997 – Dougga/Thugga

Uganda
1979 – Paque Nacional Rainha Elizabete
1994 – Parque Nacional dos Montes Rwenzori
1994 – Bosque Impenetrável de Bwindi
2001 – Tumbas dos Reis de Buganda em Kasubi

Zâmbia / Zimbábue
1989 – Mosi-oa-Tunya / Cataratas Victoria

Zimbábue
1984 – Parque Nacional de Mana Pools e Áreas de Safari de Sapi e de Chewore
1986 – Monumento Nacional das Ruinas de Khami
1986 – Monumento Nacional de Gran Zimbabwe
2003 – Colinas de Matobo


Referências que comprovam girafas em diversos países da África e links de interesse sobre a vida selvagem no Continente Africano:

African Parks – www.african-parks.org

A “Parques Africanos” ou African Parks, principal órgão de uma rede de parques africanos, está registrada como uma organização sem fins lucrativos nos termos da Secção 21 da Lei das Sociedades da África do Sul, cuja sede está em Joanesburgo, África do Sul. Foi criada em 2000 por um grupo de ambientalistas conceituados, gestores e empresários que estiveram diretamente envolvidos na gestão de áreas protegidas e estavam preocupados com o declínio nos parques nacionais em toda a África... Atualmente, a “Parques Africanos” tem mandatos de gestão para 7 parques em seis países diferentes (listados abaixo). Além disso, a “Parques Africanos” tem sido convidada para estabelecer acordos com outros governos...

ChadeParque Nacional de Zakouma
República do Congo (Brazzaville) – Parque Nacional Odzala-Kokoua
República Democrática do CongoParque Nacional Garamba
MalawiReserva de Vida Selvagem Majete
RuandaParque Nacional do Kagera
ZâmbiaParque Nacional Liuwa e Ecossistema de Bangweulu


UNEP – World Conservation Monitoring Centre (Protected Areas Programme)
219 Huntingdon Road. Cambridge – CB3 0DL – United Kingdom
info@unep-wcmc.org – www.unep-wcmc.org
www.unep-wcmc.org/sites/wh/garamba.html

AWF – African Wildlife News – www.awf.org (fotos acima)

African Dream – www.africandream.org

Africam – www.africam.co.za

Africa Magazines – www.africa-geographic.com

ATR – Africa Travel Resource – www.africatravelresource.com
Botsuana, Namíbia, Tanzânia, Zâmbia

IUCN – The World Conservation Union – www.iucn.org

Africa Imagery (várias fotos da África) – www.africaimagery.com
Images of Everything African – from Aardvarks to Zulus. A unique collection of over 100.000 stunning photographs by Africa’s top photographers including Roger de la Harpe (www.africaimagery.co.za) and Nigel Dennis (www.nigeldennis.com). Postal Address: P O Box 1163. Howick 3290 South Africa. Physical Address: 44, Main Street. Howick 3290 South Africa.

Abaixo, logo da KZN – Nature Conservation Ezemvelo – www.kznwildlife.co.za

Entrada principal !
Última atualização: 06/07/2013.
volta ao topo

AMIGOS MAPA GIRAFAMANIA
PARQUES E RESERVAS DA ÁFRICA DO SUL