This page is part of © GIRAFAMANIA website / Esta página é parte do sítio GIRAFAMANIA

“KAMELOPARDALE”

Kamelopardale: idioma grego / “kamlopardali” – pronúncia da palavra girafa na língua grega

O grego é a língua oficial da Grécia e de Chipre.

Outras explicações encontradas, fontes:
Logos Dictionary – www.logos.it (καμηλοπάρδαλη)
Logos Library – www.logoslibrary.eu (καμηλοπάρδαλη)
English-Greek Dictionary – http://kypros.org (καμπλοπάρδαλη)

Os antigos gregos chamavam a girafa de KAMELO-PARDALI (camelo-pardo), porque a girafa tem a cabeça como a de um camelo e manchas como de um leopardo.

Grego atual – KAMLOPARDALIS, palavra derivada de KAMLOS (camel) + PARDALIS (pard).

Grego antigo – KAMHLOPARDALI

CAMELOPÁRDALE – do grego KAMELO-PARDALIS, camelo-pantera, nome que os antigos davam à girafa por causa de suas manchas.

Nota: Camiseta com girafa em grego, presente de Flávio em 12/1997.


– Diodorus (20 a.C.)
“O animal chamado camelopardalis (do texto grego: kamhlopardaleiV) mostra uma mistura de dois animais, compreendidos na apelação ou pronúncia, como se diz. Em tamanho e na curvatura do lombo elas se assemelham aos camelos; com forma distinta de cabeça e olhos. Mas a cor, o pelo e o comprimento do rabo, são como panteras.”

– 20 a.C.
“Camelleopards (kamhlopardaleiV – do texto grego acima e abaixo) por sua variação de pele é mais parecido com a pele de um veado. As pernas traseiras são mais curtas do que as dianteiras, o que parece que o animal está subindo em uma rampa. Não é um animal selvagem, mas parecido como um quadrúpede domesticado.” (Strabo, Bk. XVI. iv. § 18, E.T. by Hamilton and Falconer)

V
k
a
m
e
l
o
p
a
r
d
a
l
e
u
s

Camelopard (Ca*mel"o*pard) (ka*mel"o*pärd or kam"el*o*pärd; 277), n. [LL. camelopardus, L. camelopardalus, camelopardalis, fr. Gr. kamhlopa`rdalis; ka`mhlos a camel + pa`rdalis pard, leopard: cf. F. camélopard. The camelopard has a neck and head like a camel, and is spotted like a pard. See , and .] (Zoöl.) An African ruminant; the giraffe (Gi*raffe") n. [F. girafe, Sp. girafa, from Ar. zurafa, zarafa.]

V

k
a
m
e
l
o
p
a
r
d
a
l
u
s

– 520 a.C.
Ennepe moi kakeina, poluqroV Mousa ligeia, mikta fusin q hrwn, dicoqen kekerasmena, fula, pardalin aiolonwton omou xunhn te kamhlon. Deirh oi tanah, stikton demaV, ouata baia, Yilon uperqe karh, dolicoi podeV eurea tarsa, kwlwn douk isa metra, podeV t ou pampan omoioi (Oppiani Cynegetica, iii. 461 seqq).
volta ao topo


GREGO

Dizem que a palavra alfabeto é uma junção das duas primeiras letras do alfabeto grego: Alfa + Beta – correspondentes ao nosso a e b. Entretanto a segunda letra é chamada de Vita e não de Beta; no alfabeto semítico que ela é chamada de Beth ou Beta...

O alfabeto utilizado para escrever a língua grega baseia-se no alfabeto fenício – desenvolvido muitos séculos antes de Cristo – tanto que os antigos gregos chamavam as letras de “letras dos fenícios”. O fenício é uma língua semítica antiga que foi falada nas cidades de Tiro e Biblos, na Fenícia (Ásia antiga), atual Líbano.

O semítico (pertencente ou relativo aos semitas – judeus) é um grupo de línguas da família camito-semítica, que compreende dois subgrupos: o oriental, representado pelo assírio, e o ocidental, com um tronco setentrional, ao qual pertencem o cananeu e o aramaico, e um tronco meridional, do qual fazem parte o árabe, o sabeu e o etiópico.

Inicialmente, o alfabeto grego era composto apenas de símbolos maiúsculos e todas as inscrições eram habitualmente entalhadas em letras maiúsculas. Os minúsculos foram criadas no Período Helenístico e popularizaram-se muito mais tarde; as minúsculas tornaram-se de uso corrente durante a Idade Média, do século VIII em diante.

Originariamente existiram variantes do alfabeto grego, sendo as mais importantes a ocidental Calcídica e a oriental Jônica. O Grego é uma língua das mais flexíveis e harmoniosas de todas as línguas indo-europeias.

Dividia-se em quatro dialetos muito semelhantes: o ático, o jônico, o dórico e o eólico. Homero escreveu no jônico antigo, Píndaro em dórico e Safo em eólico.

A variante ocidental originou o alfabeto etrusco (relativo à Etrúria ou Tirrênia – Itália antiga) e daí o alfabeto romano. Atenas adotou no ano 403 antes de Cristo a variante oriental dando lugar a que pouco depois desaparecessem as demais formas existentes do alfabeto.

Já nesta época o grego escrevia-se da esquerda para a direita, enquanto que num princípio a maneira de o escrever era alternadamente da esquerda para a direita e da direita para a esquerda, de maneira que se começava pelo lado em que se tinha concluído a linha anterior, invertendo todos os caracteres em dito processo.

Hoje em dia, no mundo inteiro, as letras do alfabeto grego ainda são muito utilizadas nas ciências, principalmente na Matemática e na Física.

Quanto aos numerais, desde o século II são utilizadas para a maior parte dos números as próprias letras seguidas de apóstrofo (α' = 1, β' = 2, por exemplo). Há símbolos específicos somente para alguns poucos números, como por exemplo o “sampi”: ?' = 900).

Curiosidade: Na simbologia, Alfa é a primeira letra do alfabeto grego e Omega, a última. Por isso, representam o começo e o fim, respectivamente.

Alfabeto Grego – Ελληνικό Αλφάβητο – Greek Alphabet

Alfa Vita Ghama Dhelta
Épsilon Zita Ita Thita
Iota Kapa Lamdha Mi
Ni Ksi Ômikron Pi
Ro Sigma Taf Ípsilon
Fi Khi Psi Omegha

Há um total de vinte e quatro letras (originalmente eram as 22 do alfabeto fenício), sendo que dezessete são consoantes e sete são vogais?... O fator inovador introduzido com o alfabeto grego são as vogais. As primeiras vogais foram Alfa, Épsilon, Iota, Ômikron e Ípsilon (identificadas na cor cinza da tabela abaixo).

Em ordem: Alfa, Vita, Ghama, Dhelta, Épsilon, Zita, Ita, Thita, Iota, Kapa, Lamdha, Mi, Ni, Ksi, Ômikron, Pi, Ro, Sigma, Taf, Ípsilon, Fi, Khi, Psi e Omegha.

Nº ordem Maiúsculas Minúsculas Letras gregas Nome em português e
Pronúncia faz som de “”
Letra correspondente
(Latin equivalent)
Alfabeto semítico
01º Α α Alfa (alpha)
“A”
a Aleph
02º Β β Vita (errôneamente chamada de beta)
“V”
b Beth (b)
03º Γ γ Ghama (gamma)*
“GH”, “Y”, “N”
gh = g = j Gimel (g)
04º Δ δ Dhelta (delta)
“DH” como no inglês “THan”
dh = d Daleth (d)
05º Ε ε Épsilon (epsilon)
“E”
e He (h)
06º Ζ ζ Zita (errôneamente chamada de zeta)
“Z”
z Zain (dz)
07º Η η Ita (errôneamente chamada de eta)
“I”
e ou h Heth (h)
08º Θ θ Thita (errôneamente chamada de theta)
“TH” como no inglês “THink”
th = T Thet (t)
09º Ι ι Iota (iota)
“I”
i = j Yodh (y / j)
10º Κ κ Kapa (kappa)
“K”
k = c = qu Kaph (k)
11º Λ λ Lamdha (lambda)
“L”
l Lamed (l)
12º Μ μ Mi (errôneamente chamada de mu)
“M”
m Mem (m)
13º Ν ν Ni (errôneamente chamada de nu)
“N”
n Nun (n)
14º Ξ ξ Ksi (também chamada de xi)
“KS” como o “X” de “aneXo”
ks = cs = ch (X) Samekh (s)
15º Ο ο Ômikron (omicron)*
“O”
o Ain ()
16º Π π Pi (pi)
“P”
p Pe (p)
17º Ρ ρ Ro (ro)
“R” como em “arara”, não “R” de “Rua”
r = rh Resh (r)
18º Σ σ ς Sigma (sigma)
“Ç” ou “SS”, nunca “Z” como “caSa”
s Shin (sh / S)
19º Τ τ Taf (errôneamente chamada de tau)
“T”
t Taw (t)
20º Υ υ Ípsilon (também chamada de upsilon)
“I” (u francês)
u = y = i De Wau
21º Φ φ Fi (também chamada de phi)
“F”
ph = f origem incerta
22º Χ χ Khi (errôneamente chamada de chi)
“KH” como no espanhol “muJer”, “Jamón”
kh = x (H) origem incerta
23º Ψ ψ Psi (psi)
“PS” como em “PSicologia”
ps origem incerta
24º Ω ω Omegha (omega)*
“O”
o origem incerta

Observações:

– Ghama* (faz som de “GH” antes de α, ο, ου e ω; de “Y” antes de αι, ε, ει, η, ι, υ, e οι; e de “N” antes de γ, κ, χ)

– Ômicron* (o) e Omega (ω) têm exatamente o mesmo som. Da mesma forma, as letras ita (η), iota (ι) e ípsilon (υ) se pronunciam da mesma forma, como a letra “i” em português.

– Omega* (o nome da letra é paroxítono e não proparoxítono como se convencionou dizer no Brasil, portanto a pronúncia correta é “omégha” e não “ômega”)

– A letra ípsilon (υ) tem sons diferentes depois de vogais, conforme explicação a seguir:

– Existem palavras com consoantes duplas, como λλ, μμ, ρρ, σσ, κκ, mas a pronúncia não muda.

– No grego moderno, acentuar as palavras é muito mais fácil que no português. Primeiro porque só há um tipo de acento, o acento agudo (´), segundo porque todas as palavras levam o acento agudo na sílaba tônica, menos os monossílabos átonos. Se uma palavra está escrita toda em maiúsculas, não leva nenhum acento.

– Note que no alfabeto grego não existe a letra “B”, nem a letra “D”, nem uma letra que tenha o som do nosso “GU”. Como então podemos escrever esses sons em grego? Usando dígrafos, veja:
a) para escrever o “B”, escreva mi (μ) + (π) = μπ = “B”
b) para escrever o “D”, escreva ni (ν) + taf (τ) = ντ = “D”
c) para escrever o “G”, escreva o gama (γ) + gama (γ) ou gama (γ) + kapa (κ) = γγ / γκ = ng

Dependendo da região, as pessoas pronunciam ng ou só o g. Tanto faz. Por exemplo, “lua” em grego se diz “φεγγάρι”, que podemos ler como “fengári” ou “fegári”.

Ou seja, para se obter a bilabial sonora (“B”), juntam-se as bilabiais nasal (“M”) e surda (“P”). Da mesma maneira, para obter-se a linguodental sonora (“D”), juntam-se as linguodentais nasal (“N”) e surda (“T”). Apenas no caso da gutural sonora (“G”), mas partindo-se da mesma lógica, o “gama” se nasaliza diante de outra gutural, seja sonora (o próprio “gama”) ou sonora (“kapa”).

– Algumas letras, como a “Sigma”, têm variantes no alfabeto grego (Σ σ ς). Sigma é a letra que representa o nosso S e ela é grafada de maneiras diferentes, dependendo da posição que ela ocupa na palavra:

  1. Sigma inicial (letra maiúscula): utilizada no início da palavra
  2. Sigma inicial ou medial (letra minúscula): utilizada no início e no meio
  3. Sigma terminal: só utilizado no final da palavra?
  4. Sigma lunado: pode aparecer em qualquer posição
1.
Σ
2.
σ
3.
V?
4.
ς
volta ao topo

Radicais gregos e Vocabulários:
· acro (alto, elevado = acrobata, acrópole, acrofobia)
· aer, aero (ar = aeronave, aeronauta)
· agogo (o que conduz = pedagogo, demagogo)
· agro (campo = agronomia, agrônomo)
· alg, algia (dor, sofrimento = analgésico, nevralgia)
· andro (homem, macho = andrógino, androfobia)
· anemo (vento = anemógrafo, anemômetro)
· antropo (ser humano = antropocentrismo, antropofagia)
. arados (um estrondo nas entranhas...?)
· arcai, arqueo (antigo, velho = arcaísmo, arqueologia)
· aristo (ótimo, o melhor = aristocracia, aristocrata)
· aritmo (número = aritmética, aritmologia)
· arquia (governo = monarquia, anarquia)
. arthros (articulação...)
· asteno, astenia (fraqueza, debilidade = astenopia, neurastenia)
· astro (corpo celeste = astronomia, astrodinâmica)
· atmo (gás, vapor = atmosfera, atmômetro)
· baro (pressão, peso = barômetro, barítono)
· bata (o que anda = acrobata, nefelibata)
· biblio (livro = biblioteca, bibliotecário)
· bio (vida = biologia, biografia)
· caco (feio, mau = cacofonia, cacoépia)
· ceros, cerato – do grego keras (que significa chifre, chifre de um animal = Diceros, Ceratotherium)
· cali, calo (belo = caligrafia, calidoscópio)
· cardio (coração = cardíaco, cardiograma)
· cefalo (cabeça = acefalia, cefaleia)
· ciclo (círculo = ciclometria, bicicleta, triciclo)
· cine, cinesi (movimento = cinética, cinesalgia)
· cito (célula = citologia, citoplasma)
· cosmo (mundo, universo = cosmovisão, macrocosmo)
· cracia (poder, autoridade = gerontocracia, tecnocracia)
· cromo (cor = cromogravura, cromógeno)
· crono (tempo = cronômetro, cronograma)
· datilo – do grego dactylos (dedo, dedos = datilografia, datiloscopia, Artiodáctilos, Artiodactyla, Tridactyla)
· deca (dez = decâmetro, decalitro)
. deinos, déinos (dinossauro: deinos, déinos: terrível, terrivelmente grande, e saurus, saurós: lagarto, por extensão, réptil)
· demo (povo = democracia, demográfico)
· derma (pele = dermatologista, dermite)
· di (dois, duplo = dissílabo, ditongo, Diceros, Dicerorhinus)
· dinamo (força, potência = dinamite, dinamismo)
· doxo (crença, opinião = ortodoxo, paradoxo)
· drakhm, drachmai – do velho grego drakhme (dracma grega)
· dromo (corrida = autódromo, hipódromo)
· eco (casa, domicílio, habitat = ecologia, ecônomo, ecossistema)
· edro (base, faces = poliedro, pentaedro)
· ergo (trabalho = ergofobia, ergógrafo)
· esperma, espermato (semente = espermatologia, espermatozóide)
· etio, etimo (origem = etiologia, etimologia)
· etno (raça, nação = etnia, etnocentrismo)
· étumos (real, verdadeiro)
. -eus (executor, agente, criador, fabricante)
· fago – do grego phagos (comedor, que come ou aquele que come = antropófago, necrófago, tamanduá)
· falar – do grego phaó + dizer, contar algo (fábula)
· filo – do grego philos (amigo, amante = fílósofo, filantropo, filatelia); exemplo: Felipe, Filipo do grego Philippos = significa amigo (philos) de cavalo (hippos)
· fisio (natureza física ou moral = fisiologia, fisionomia, fisioterapia)
· fobo (aversão = claustrofobia, xenofobia)
· fono (som, voz = fonógrafo, fonoteca)
· fos, foto – do grego photos (quer dizer luz = fosfeno, fotografia)
· gamo (casamento = gamomania, monogamia)
· gastro (estômago = gastronomia, gástrico)
· gene (origem = gênese, genética)
· geo (terra = geografia, geóide)
· gine, gineco (mulher = andrógino, ginecocracia)
· gono, gonio (ângulo = polígono, goniômetro)
· grafia ou graphy – do grego graphos ou graphein (significa escrita = ortografia, caligrafia, fotografia)
· gramma (significa palavra)
· helio (sol = heliocentrismo, heliografia)
· hemo (sangue = hemorragia, hemograma)
· hepato (fígado = hepatite, hepático)
· hetero (outro, diferente = heterossexual, heterogêneo)
· hidro (água = hidrografia, hidrófilo)
· higro (umidade = higrômetro, higrófilo)
· hipno (sono = hipnose, hipnotismo)
· hipo – do grego hippo (significa cavalo = hipódromo, hipopótamo)
· homeo, homo (semelhante = homeopatia, homossexual)
· hyphen – grego ou latim? (hífen é com n)
· icon, icono (imagem = iconoclasta, iconografia)
· ictio (peixe = ictiofagia, ictiologia)
· -ismo: Vocábulos com sufixo -ismo (-ismós) formam nomes de agentes com sufixo -ista (-istés), cujo adjetivo é formado com -ico (-ikós), gerando -ístico.
· iso (igual = isóbaro, isósceles)
. kheír, kheirós / quiro, cheiros (mão = quiromancia)
· latria (culto = idolatria, alcoólatra)
· lémma (significa algo recebido, ganho, como um presente = lema)
· lepton (significa pequeno, fino, magro = para antigas moedas da Grécia)
· lito (pedra = litografia, aerólito)
· log, logia (estudo = ginecologia, astrologia)
· logos (estudo, descrição, relato)
. lonch-, loncho- (encabeçar, lança = Lonchorhina = morcego-nariz-de-lança)
· macro – do grego makros ou makrus (significa grande, longo = macrocosmo, macrobiótica)
· mancia (adivinhação = quiromancia, cartomancia)
· mani, mania (loucura = manicômio, cleptomania)
· mega, megalo (grande = megalomaníaco, megalocefalia)
· meso (meio = Mesopotâmia, mesóclise)
· metro (que mede, medição = barômetro, termômetro)
· micro (pequeno = microcosmo, microfone)
· myrmeco (formiga = tamanduá)
· miso (ódio, aversão = misantropia, misossofia)
· mito (fábula = mitologia, mitomania)
· mnemo (memória = amnésia, mnemônico)
· mono (único, sozinho = monarquia, monobloco)
· morfo (forma = zoomórfico, amorfo, morfologia)
· necro (morte, cadáver = necrotério, necrofilia)
· neo (novo, moderno = neologismo, neolatino)
· neuro (nervo = neurite, neuralgia)
· nomo (regra, lei = nomologia, agrônomo)
· noummos – do grego clássico νόμισμα – nomisma (moeda corrente = Numismática)
· odonto (dente = odontologia, odontalgia)
· oftalmo (olho = oftalmologista, oftalmia)
· oligo (pouco = oligarquia, oligopólio)
· onimo (nome = ortônimo, sinônimo)
· onir, oniro (sonho = onírico, oniromancia)
· ornito (ave = ornitologia, ornitofilia)
· orto (reto, correto = ortônimo, ortografia)
· oxi (agudo, ácido = oxítona, oxidação)
· paleo (antigo = paleografia, paleontologia)
. palynein (para polvilhar...)
· pato (doença, sofrimento = patologia, patogenia)
· pedia (educação = ortopedia, pediatria)
· pharos (manto?)
. phoenico, phoînix, phoenix (fênix = Phoenico+pterus = fênix+asas ou fênix-alada)
. -phyllous, -phyllus, -phyllos, phyllon, phylla, phyllon = folha, ter (uma ou muitas) folhas
· plastikos (feito para brincar)
. platy-, plat-, platys = plana (palma), ampla (largura das costas)
· podo (pé = pseudópodo, por exemplo, significa falsos pés)
· pole, polis (cidade = metrópole, acrópole, Florianópolis)
· poli (muito, muitas = poligamia, polígono, politeísmo, poliedro)
· potamo – do grego potamus (rio = Mesopotâmia, hipopótamo)
· pneumato (ar, gás, espírito = pneumatologia, pneumatólise)
· pneum(o) (pulmão = pneumonia, pneumotórax)
· proto (primeiro = protozoário, protótipo)
· pseudo (falso = pseudônimo)
· psico (alma, espírito = psicologia, psiquiatria)
· rino – do grego -rhinus, rhin-, rhino- (significa nariz, ter um nariz = rinite, rinoceronte, Rhinoceros)
· rizo (raiz = rizotônico, rizófago)
· scopio (o que faz ver = telescópio, microscopia)
· sema, semio (sinal = semáforo, semiótica)
· sidero (ferro, aço = siderurgia, siderografia)
· simum – do grego simus (significa nariz achatado, focinho achatado)
· sismo (terremoto = sísmico, sismógrafo)
· siva (? = Sivatherium)
· sofo (sábio = filosofia, sofomaníaco)
· soma, somo, somato (corpo, matéria = cromossomo, somatologia)
. souchos (crocodilo?)
· stico (linha, verso = dístico, hemistíquio)
· tanato (morte = eutanásia, tanatofobia)
· taqui (rápido = taquicardia, taquigrafia)
· teca (coleção = fonoteca, filmoteca, discoteca)
· tecno (arte, ofício = tecnologia, tecnocracia)
· tele (ao longe, distância = telefone, telescópio, telégrafo)
· telos, atelia, ateleia (imposto, taxa, = filatelia)
. thémaatikós (temático)
· teo (deus, divindade = teocentrismo, teocracia)
· therium (significa fera, besta, animal selvagem = Ceratotherium, Sivatherium)
· termo (calor, temperatura = termômetro, térmico, termostato)
· topo (lugar, localidade = topografia, topônimo)
· typos (tipografia: typos = forma + graphein = escrita)
· tri (três = Tridactyla) / tetra (quatro = Tetradactyla)
· xeno, xenon (estranho = xenofobia, xenofilia)
· xer, xero (seco, secura = xerófilo, xerografia)
· xilo (madeira = xilogravura, xilófago)
· zoo (animal = zoologia, zoomorfo)


EMISSÕES FILATÉLICAS

Em 1977, a Grécia emitiu um selo que mostra a dispersão dos gregos pelo mundo e a localização do país em seu centro... Scott: 1236.

O alfabeto grego é muito antigo e tem mudado ao longo dos séculos. Uma forma inicial é conhecida como Linear B, do século XIII antes de Cristo (selo do lado esquerdo da tela). Letras esculpidas em pedra são bem simples, geralmente, com linhas retas como neste fragmento de Acrópole, em Atenas, do século V antes de Cristo (selo do lado direito). Scott: 2037/ 2036.

O manuscrito do século XI mostra a forma que as letras gregas tomaram em manuscritos escritos em pergaminho. O texto foi todo escrito em letras minúsculas, embora o título esteja em letras maiúsculas. Só mais tarde todas as letras maiúsculas e minúsculas foram misturadas em uma página... O exemplo mais recente é de um manuscrito do século XIX, das Memórias de Ioannis Makryiannis (Memoirs of Ioannis Makryiannis, 1797-1831). Ele escreveu sobre sua parte na luta grega pela independência dos turcos em 1821-1830. Scott: 2039 (lado esquerdo) e Scott: 2038 (lado direito).

volta ao topo

CONTATOS

Embaixada da Grécia no Brasil
info@emb-grecia.org.br – www.emb-grecia.org.br

Sociedade Beneficente Cristã Ortodoxa Heleno-Brasileira do DF
comunidade@comunidadegrega.com.br – www.comunidadegrega.com.br

Sociedade Helênica de São José dos Campos (SP)
contato@sociedadehelenica.org.br – www.sociedadehelenica.com.br


05/02/2007: Professor Luciano Borges (professorlucianoborges@ibest.com.br) – Sérgio, Gostaria de lhe pedir um favor. Já faz alguns anos que venho pesquisando o significado do nome grego “Clístenes”. Como percebi que você tem um conhecimento de grego gostaria de saber se é possível você me dizer se conhece o significado desse nome. Eu agradeço antecipadamente.


24/05/2007: Eduardo Lopes (lopes@amsted-maxion.com.br) – Engenharia da Qualidade, Amsted MAXION Fundição e Equipamentos Ferroviários S.A., Cruzeiro (SP): Estava a procura de sites sobre a língua grega e encontrei seu site, excelente por sinal, não só a sessão se idiomas, claro. Além de GRANDE conhecedor do mundo Girafês (nunca vi coisa igual! Girafomaniaco! massa mesmo! rs), gostaria de saber se conheces bem o idioma grego. Tenho uma frase na língua grega, da qual não conheço absolutamente nada e gostaria de saber se poderia me ajudar no significado da mesma, pois na internet não encontrei dicionários que me auxiliassem. Caso puder me ajudar, fico muito agradecido e num próximo contato lhe envio. Atenciosamente. 25/05/07: Muito obrigado... vou tentar fazer o que me sugeriu então. E com certeza seu site está aqui em meus Favoritos. Um abraço!


16/11/2007: Manuel (manuel1437@terra.com.br) – Peço perdão, mas ao procurar ajudar um amigo com uma tarefa incomum (para mim, pelo menos), entrei no google e fiquei confuso com o alfabeto grego. Cada um coloca as letras em ordem diferente, de modo que nao consigo definir quem é primeira, segunda, etc.. Na verdade, sei que comeca com Alfa e acaba com Omega (estou certo?), mas por exemplo, já vi sites em que o Sigma fica mais pro fim, outros antes do Ro, etc. Parece existir um monte de “variações”. Poderia ajudar-me. A professora dele quer inclusive um site, risos. Continuo achando a tarefa incomum, mas como prometi ajuda-lo... agora preciso de ajuda, também.

23/11/2007: Alfabeto Grego entre outras coisas. Obrigado pelo retorno. Eu também corri atrás e consegui um material pelo menos de uma fonte que pode ser considerada oficial, a embaixada grega. É um apanhado de arquivos, mas acho interessante compartilha-lo. Vou te mandar em outro email. Uma coisa que aprendi agora é sobre omega: eu sempre aprendi que o som é ÔMEGA, mas de acordo com este material, agora tenho que falar OMÉGA. Vai entender, rs. Parece-me que BETA também não fala assim. Vivendo e aprendendo. Espero ajuda-lo com este material – aliás, parabéns pelo seu site. Em diversas pesquisas sempre aparecia seu site, em vários assuntos. E tome conta das girafas!


Enviado por Manuel, da Embaixada da Grécia. Re: Alfabeto Grego. Prezado Senhor, Agradecemos pelo seu e-mail e gostaríamos de lhe enviar arquivos anexos que contém: 1) Alfabeto grego com pronuncia, 2) Lista de sites de pesquisa sobre a Grécia, 3) Hino Nacional grego, com tradução e comentários, 4) Receitas típicas gregas, 5) Informações gerais atualizadas, 6) Informações adicionais, 7) Mapa e fotos da Grécia. Esperamos que os arquivos acima possam lhe ser úteis e agradecemos pelo seu interesse em nosso país. É sempre gratificante saber que os brasileiros se interessam em conhecer um pouco mais sobre a Grécia. Atenciosamente, Pela Embaixada da Grécia, Anastasia Mitrossili.

Abaixo, o Hino (ΕΘΝΙΚΟΣ) Nacional (ΥΜΝΟΣ) da (ΤΗΣ) Grécia (ΕΛΛΑΔΑΣ) e sua respectiva tradução.

“ΥΜΝΟΣ ΕΙΣ ΤΗΝ ΕΛΕΥΘΕΡΙΑ”

Στίχοι: Διονύσιος Σολωμός
Μουσική: Νικόλαος Μάντζαρος

Σε γνωρίζω από την κόψη
του σπαθιού την τρομερή
Σε γνωρίζω από την όψη
που με βιά μετράει τη γη

Απ’ τα κόκαλα βγαλμένη
των Ελλήνων τα ιερά,
και σαν πρώτα ανδρειωμένη
Χαίρε, ω χαίρε Ελευθεριά

Εκεί μέσα εκατοικούσες
Πικραμένη, εντροπαλή
Και ένα στόμα εκαρτερούσες
«Έλα πάλι!» να σου πει.

Άργειε νά’ λθει εκείνη η ημέρα
Και ήταν όλα σιωπηλά
Γιατί τά’ σκιαζε η φοβέρα
Και τα πλάκωνε η σκλαβιά.

“HINO À LIBERDADE”

Letra: Dionísio Solomós
Música: Nikolaos Mántzaros

Conheço-te pelo corte
terrível da espada.
Conheço-te pelo olhar
que, com pressa, mede o chão.

Dos ossos sagrados
dos Gregos tirada,
e valente como outrora
Salve, oh! salve Libertade.

Lá dentro tu habitavas
Amargurada, tímida
E por uma boca esperavas
Que te dissesse: “Retorna!”

Tardava a chegar esse dia
E tudo estava em silêncio
Porque o terror assombrava
E a escravidão oprimia.

O “Hino à Liberdade” se refere ao processo de libertação da Grécia do domínio turco-otomano, que durou desde a Tomada de Constantinopla (atual Istambul) em 1453 até a década de 1830. A Revolução de 1821 acabou finalmente por restaurar a soberania do país, após quase quatro séculos sob o jugo turco, período em que a Grécia deixou de existir politicamente e durante o qual até mesmo a língua grega foi proibida de ser ensinada e várias crianças eram arrancadas de seus pais e convertidas à força ao Islã para se tornarem soldados (“janízaros”).

O processo foi paulatino, sendo que as diversas regiões do território grego atual foram sendo libertadas aos poucos, e não de uma só vez, por isso a independência grega deve ser encarada como um processo que levou alguns anos para se completar. A data de 25/03/1821, entretanto, foi adotada como a data nacional. A letra do hino retrata o profundo desejo e o sólido ideal helênico secular da liberdade que, apesar de duramente reprimido no longo período do domínio turco, acabou se revelando mais forte e, mesmo após 4 séculos, acabou inspirando os gregos à luta, prevalecendo enfim sobre a violência e opressão dos dominadores otomanos.

Curiosidade: Trata-se do hino nacional mais longo do mundo, pois o poema original possui 158 estrofes, mas apenas as quatro primeiras são cantadas. Hoje, é o hino nacional da Grécia e de Chipre.

Entrada principal !
Última atualização: 27/03/2013.
volta ao topo

ETIMOLOGIA TUDO SOBRE AS GIRAFAS
ETIMOLOGIA