This page is part of © GIRAFAMANIA website / Esta página é parte do sítio GIRAFAMANIA

REPÚBLICA POPULAR DA CHINA

Animal-símbolo: Dragão ou Giant Panda (Ailuropoda melanoleuca) | Ave Sagrada: Grou-japonês

O selo postal “China” (WNS nº. UN118.06) foi emitido pela Organização das Nações Unidas (Post United Nations New York) em 5/10/2006 e compreende uma série de oito valores sobre “Coins and Flags”, ele mostra a Bandeira Nacional da República Popular da China.

The People’s Republic of China – Chine – R. P. – China-Volksrepublik – P. R. of China
Nome oficial – Zhonghua Renmin Gongheguo.
Capital – Beijing, também chamada de Pequim.
Religião – crenças populares 20,1%, Budismo 6%, Islamismo 2,4%, sem filiação e ateísmo 71,2%, outras 0,3% (1980); taoísta...
Moeda (numismática) – iuan chinês / fen (China Yuan Renminbi ou Renminbi Yuan), 1 iuan é dividido em 100 fen ou 1 iuan é dividido em 10 jiao (US$1 = 8 Yuan). Código internacional ISO 4217: CNY. “Yuan” em chinês significa literalmente “objeto redondo”, “fen” quer dizer fração e “jiao” significa um décimo. Em Chinese “Renminbi” is the “People'---s currency”... A palavra iene ou “yen” (moeda do Japão) deriva da palavra chinesa “yuan”.

A cidade de Pequim ou Beijing é a capital da China, sendo tanto o centro político, como o centro cultural, científico e educativo, além do eixo das comunicações do país. Beijing é também uma cidade cultural muito famosa, com uma história de mais de 800 anos como capital da Nação.

Com dimensões continentais, a China é o país mais populoso do planeta. É célebre por sua cultura milenar, suas cidades, seus edifícios e pela Grande Muralha, construída para conter o avanço dos mongóis...

A República foi estabelecida em 1911. Sob regime comunista desde 01/10/1949, a China começa a se voltar para a economia de mercado em 1978. A estratégia de atrair investimentos estrangeiros, aliada à mão-de-obra barata, tem resultado em altas taxas de crescimento, maiores do que as dos chamados Tigres Asiáticos.

A China não abandonou, contudo, o regime de partido único, defendendo o autoritarismo e a repressão. Criticado pelo Ocidente por violações constantes dos direitos humanos, o país resiste em alinhar-se às grandes potências e mantém uma política externa independente...


Veja página: Fundamentos da China, Dinastias e Roteiros!

Administrações da China:
Hong Kong (Xianggang) – Macao (Aomen) – Taiwan (Formose) – Tibete (Tibet)

Outras páginas de interesse da China: história e outras emissões; do rio de juncos aos navios tesouros; a expansão marítima (texto) e primeiras emissões e selos interessantes...

Patrimônios da Humanidade na China:

– Regiões Panorâmicas e Históricas de Dayong, de Huanglong, em Songpan, e do vale de Jiuzhaigou, em Namping
Grande Muralha da ChinaMaravilhas do Mundo
– Cidade Proibida, em Pequim
– Gruta de Mogao, em Dunhuang
– Tumba do I Imperador Qin – Soldados de Terracota, em Xi’an
– Sítio Arqueológico do Homem de Pequim, em Zhoukoudian
– Monte Taishan, Monte Huangshan e Monte Emei
– Palácio, Templos e Jardins da Dinastia Qing, em Chengde
– Palácio Potala, em Lhasa – Tibete
– Mansão da Família Kong
– Túmulo de Confúcio, em Qufu
– Palácios e templos das montanhas Wudang
– Parque Nacional de Lushan, em Jiangxi
– Templo budista de Leshan


Emitido em 1/01/1878, o primeiro selo postal da China é chamado de “Grande Dragão”.
Medindo 22,5 × 25,5 (picotagem 12 ½) e com valor facial de 1 candarin, verde.

No último ano do Imperador Hsien Feng (1851-1861), da Dinastia Ching, representantes estrangeiros chegaram em Pequim. Pelos tratados de Tientsin, uma liberdade foi garantida a eles para que pudessem se corresponder em qualquer ponto da costa; assim como tiveram permissão de empregar carteiros...

No quarto ano do Imperador Tung Chih (1865), quando o Inspetor Geral de Impostos foi transferido de Shanghai para Pequim, uma taxa para coleta e entrega de correspondências foi introduzida. Consequentemente, departamentos postais foram instalados em outras cidades, assim como já havia em Pequim.

Simultâneamente, em 23/03/1878, durante a época do Imperador Kuang Hsu, as agências postais de Tientsin, Peking, Newchwang, Chefoo e Xangai foram abertas ao público e um serviço postal diário foi estabelecido entre Tientsin e Pequim.

Em agosto de 1878, os primeiros selos “Grandes Dragões” (Dragonstamps ou Large Dragons) foram colocados à venda, em Tientsin e outros lugares. Eles foram impressos pelo Departamento Estatístico de Xangai, em 7/1878. Trata-se da primeira emissão oficial dos Correios Imperiais da China (Imperial Customs Post).

Naquela época todas as transações comerciais eram baseadas em peso de prata – a moeda então usada correspondia à centésima parte do tael-de-prata. O valor facial dos selos foram de 1, 3 e 5 candarins de prata.

Do quarto ao oitavo ano do Imperador Kuang Hsu, mais impressões tiveram que ser feitas para atender a demanda por mais selos, especialmente o selo com valor de 3 candarins...

Os selos da emissão “Tipo Grande Dragão” mostram que o dragão representado é um dragão do ar chamado “LUNG”, o qual é o tipo de dragão mais popular na China... Ele está “flutuando” entre as nuvens e sobre o mar...

Cada selo tem no centro um dragão guardião, “protegendo” a “pérola da noite”, que supostamente possui virtudes miraculosas contra a doença. Os dois ramos que saem da pérola simbolizam os raios luminosos...

Nos cantos superiores, dois caracteres chineses significando “GRANDE CHING”, com a palavra “CHINA” (em inglês) impressa entre eles. No painel da direita, três caracteres indicam “CORREIO”, no da esquerda, outros três caracteres marcam o valor facial do selo. Nos cantos inferiores, os algarismos arábicos repetem os valores faciais: 1 (verde), 3 (laranja), ou 5 (amarelo-ocre), com a palavra “CANDARIN” ou “CANDARINS” (em inglês) imprimida entre eles.

1978 – Centenário do Primeiro Selo Postal da China

Em 1978, selos postais chineses had a história de cem anos, beginning with the initial release of the First Customs Dragon Issue, conhecidos como “Large Dragons”, de 1878. Para celebrar a ocasião, uma série “Emissão Comemorativa ao Centenário dos Selos Postais Chineses” foi realizada em 21/02/1978, por Taiwan.

Os selos mostram desenhos de três representativos selos chineses emitidos em períodos distintos da história da China: “Large Dragons”, Dr. Sun Yat-sen (New York Print) e o retrato do presidente Chiang Kai-shek.

volta ao topo

Simbolismo – DRAGÃO – Animal-símbolo

Na simbologia o dragão é o guardião dos tesouros ocultos e dos poderes adormecidos da mente... Considerados formas criadas pelos magos xamãs para vigiar as sepulturas, era conhecido no inglês antigo como “wights”, palavra saxônica que designa um fantasma que assombra o cemitério.

Dragão ou serpente nas mitologias saxônica e escandinava guarda os túmulos e os tesouros que eles contém. Quando um túmulo é perturbado por ladrões o dragão responde perseguindo os violadores e soltando fogo pela boca. Como a cremação dos mortos era largamente praticada nos tempos antigos, pode-se considerar o dragão como um espírito elemental do fogo.

Nos mitos pagãos originais o dragão ou a serpente era um símbolo da Mãe Terra; mas com a ascensão das religiões patriarcais, que adoravam deuses celestes masculinos, foi transformado numa imagem do mal e dos poderes das trevas.

Na mitologia escandinava ele é o guardião do mundo subterrâneo da árvore sagrada nórdica. Personifica as forças maléficas e sempre se apresenta como um ser de formas monstruosas e altamente destrutivo.

Existe uma teoria recente de que os dragões foram criados a partir de fósseis de antigas girafas... No livro “Os Primeiros Caçadores de Fósseis”, a autora Adrienne Mayor, clássica folclorista, compara referências de monstros com achados paleontológicos no Mar Mediterrâneo...

Para os cristãos o dragão é considerado como um símbolo demoníaco, a encarnação do anticristo. São Jorge a vencer o dragão é a representação iconográfica clássica desta sensibilidade. Da mesma forma, cristãos atribuem à serpente uma simbólica análoga à que atribuem ao dragão. Para eles a serpente é o símbolo do mal sob todas as suas formas. Numerosas peças filatélicas refletem essa crença...

Pelo contrário, na tradição celta, o dragão é um possante símbolo protetor. Esta tradição tem sido perpetuada até aos nossos dias no País de Gales, por exemplo.

Nota: Um selo italiano comemora os 700 anos do nascimento de Marco Polo, ele mostra o Leão de St. Marcos (Veneza) e o Dragão da China (Chinese Dragon), também o mapa da rota ao fundo...

Mas é na China que melhor se manifesta a oposição entre a análise dos símbolos associados ao dragão, na tradição judaico-cristã e a tradição popular no Extremo-Oriente. Tanto na China como no Japão, por exemplo, o dragão é venerado por atrair bons fluidos, trazer sorte e longevidade e afastar demônios.

Na China o dragão é considerado como símbolo essencial do todo poderoso Imperador. Aliás, as primeiras emissões postais de Shanghai e da China Imperial têm um dragão como motivo principal, como vimos acima.

É um animal fantástico em cuja composição nada é deixado ao acaso. Segundo eminentes entendidos no assunto, o dragão é constituído pela soma das partes de maior simbolismo dos animais mais frequentemente encontrados na vida quotidiana dos chineses:

– Cabeça de camelo, símbolo da sobriedade.
– Chifres do gamo que, como qualquer cervídeo perde periodicamente os seus chifres, os quais voltam a crescer posteriormente, é muitas vezes assimilado à árvore da vida, daí ser o símbolo da vitalidade; tanto que os cervídeos do Zoo de Pekin têm de ser protegidos a fim de evitar que lhes cortem os chifres acabados de crescer, aos quais secos e reduzidos a pó, os chineses atribuem propriedades afrodisíacas.
– Olhos de coelho, símbolo da fecundidade.
– Orelhas de vaca, símbolo da abundância.
– Pescoço de serpente, símbolo da estabilidade e da paz para os orientais.
– Ventre da rã, que era utilizada na China antiga para obter a chuva; o principal simbolismo da rã tem relação direta com o seu elemento natural: a água indispensável à vida.
– Escamas da carpa, peixe sagrado que simboliza a coragem e a perseverança, símbolo da virilidade dos rapazes.
– Garras de falcão, símbolo solar, sempre ascencional, no plano físico, intelectual e moral.
– Patas de tigre, animal caçador que na Ásia simboliza o poder temporal forte adquirido pelas armas.

O dragão preto representa o norte; dragão vermelho representa o sul; dragão verde/azul representa o leste; dragão branco representa o oeste e o dragão amarelo representa o centro...

A partir da descrição de todos os símbolos associados ao dragão é fácil compreender que este animal fabuloso é a resultante de uma longa tradição de contos, lendas e tradições populares...


FILATELIA

Chineses han 92%, grupos étnicos minoritários 7,5% (chuans, manchus, uigures, huis, yis, duias, tibetanos, mongóis, miaos, puyis, dongues, iaos, coreanos, bais, hanis, cazaques, dais, lis), outros 0,5% (1990), compõem a população de nacionalidade chinesa.

O idioma oficial é o mandarim, mas são falados dialetos regionais como min, vu, cantonês...

– palavra girafa grafada no idioma chinês simplificado

► “Girafa” em diferentes línguas na China – qilin (chinês ou mandarim) – giraffe (inglês) – ? (cantonês ou cantonense)
► Girafas em Zoológicos da China
História da primeira girafa da China – Dinstia Ming
Girafa em seda pintada por Shen Du
► Girafas em Telecartofilia


1985

1985 – No ano de 1985 foi comemorado o aniversário de “580 anos da Expedição dos Mares do Oeste” (580°th Anniversary of Zheng He’s West Seas Expedition), realizada por Zheng He, em 1405. Para celebrar esse grande acontecimento na história náutica do mundo, o Ministério de Correios e Telecomunicações da China emitiu uma série de 4 selos postais: “Zheng He, o enviado da paz” – Uma festa de homenagem à navegação até a África, na qual estão as duas girafas, também o comércio cultural de troca com a Índia e com a Arábia. Nesta série, foram empregadas técnicas tradicionais da pintura chinesa, com desenhos refinados e cores brilhantes, em papel Xun. Os selos mostram a típica arte chinesa com cores ricas e desenhos vivos. Eles são considerados excelentes trabalhos artíticos em forma de selos.

(numeração de catálogos: Yvert: 2732/2735; Scott: 1992/1995)

1º selo (8c) mostra o retrato de Zheng He, como um modesto e valoroso jovem oficial da corte, vestindo uma capa preta (exclusivo dos oficiais feudais antigos), e uma roupa enfeitada com uma cobra dourada. Ele está olhando a distância e segurando uma carta náutica chinesa – um rolo manuscrito considerado o mais antigo que conhecemos. Atrás, existem ondas e nuvens sobre um mar turbulento. Posteriormente, tal rolo foi transformado em um livro de 40 páginas: o Wu Bei Zhi (Tratado do equipamento marítimo), publicado em 1628.

2º selo (8c) ilustra Zheng He como um enviado da paz – narra desenhos simbólicos caracterizando o comércio cultural de troca com a Índia. Sua viagem à “Guli” (Kozhikode, atualmente Índia). De acordo com a história, sua frota explorou vários lugares da antiga Índia: “Guli”, “Kezhi” (Cochin, Atualmente Índia), “small Gelan” (Kouei Loung, hoje, Vietnã), Jiayile, no sul da Península da Índia. A imagem mostra Zheng He montado em um elefante, acompanhado por oficiais indianos. Moradores indianos saúdam, cantando e dançando – uma dança clássica indiana chamada “Polodo”. O fundo mostra antigos prédios indianos e a frota de Zheng He.

3º selo (20f) narra o comércio de trocas culturais e comerciais com a nação árabe. De acordo com a história, a frota de Zheng alcançou vários reinados da região árabe. Em “Uma Excelente Coleção de Cenários de Outros Mares” (An Excellent Collection of Overseas Scenery), de Ma Huan, e “Uma Excelente Rota de Outros Mares” (An Excellent Log Overseas), de Fei Xin, detalha as descrições dessas viagens. Tendo como referência o livro “Relíquias no Império Árabe” (Relics in the Arabian Empire), publicado no Japão, os desenhistas dos selos delinearam os prédios, as construções e os costumes, para mostrar as características do comércio de seda nos tempos antigos.

4º selo (80f) ilustra a viagem ao leste da África feito pela frota de Zheng He. “Zheng He, o enviado da paz” aclamado pela população visitada e a festa de homenagem à navegação até a África, na qual estão duas girafas. De acordo com livros históricos, sua frota alcançou cerca de 10 reinados no continente africano. O fundo mostra uma pacífica cena noturna de lua cheia e as duas girafas. A população africana está saudando com entusiasmo o navegador vindo do oriente.


1993

1993 – Inteiro Postal da China emitido em 1993; adquirido de Claudio em 23/04/12 (R$ 12).


2000

2000 – Inteiros-postais pré-pagos Fujian Longxi Telecom...

Nota: Em 2000 foi emitida uma série alusiva aos 25 Anos de Relações Diplomáticas entre Brasil-China.

2003 – Inteiros-postais pré-pagos Parque Animais Selvagens de Xangai...

2005 – Aniversário de 600 Anos das Expedições Marítimas de Zheng He


Standard ISO: CN – Adesão UPU: 01/03/1914

China Post – State Postal Bureau of China (em inglês)
www.chinapost.com.cn/english/index-e.htm

Organized by State Postal Bureau Postage Item Administration Department & China National Philatelic Corporation (CNPC) and designed by Beijing CPI Netech Company Ltd.
ICP Number: 000068 – www.cpi.com.cn/licence.asp
E-mails: e_com@cpi.com.cn – info@cnpc.cpi.com.cn
CPI (em chinês) – www.cpi.com.cn/
CPI (Zheng He) – www.cpi.com.cn/cpi-e/newissue/2005-13.asp
CPI (em inglês) – www.cpi.com.cn/cpi-e/index.asp

GIRAFAMANIA
Última atualização: 27/04/2012.
volta ao topo

CAZAQUISTÃO PAÍSES DA ÁSIA
COREIA DO NORTE