This page is part of © GIRAFAMANIA website / Esta página é parte do sítio GIRAFAMANIA

VAN GOGH (1853-1890)

Vincent Willem van Gogh (Impressionismo)

Selos da Holanda emitidos em 1940 e 1954, ambos mostram “Autorretratos”.

Vicent van Gogh é exemplo clássico de fracasso em vida... Vendeu uma única tela em toda a sua existência. Quanto a isto, profetizou: “Não posso evitar o fato de que meus quadros não sejam vendáveis. Mas virá o tempo em que as pessoas verão que eles valem mais que o preço da tinta”.

Sobreviveu de favores, de mesadas pagas pelo irmão Théo ou Theodorus... Apaixonou-se quando jovem por uma prima, mas não foi correspondido. Para provar à família o alcance de sua paixão, deixou-se queimar em uma chama de vela e pela primeira vez foi chamado de louco...

“Autorretrato” (1889) – Vincent van Gogh

volta ao topo

Van Gogh trabalhou como artista somente nos últimos dez anos de vida, isto é, dos 27 aos 37 anos, quando morreu. Durante os primeiros dois anos, ele somente desenhava, procurando aprender a arte... Em seu “Carpinteiro” (1880), Van Gogh ainda lutava com problemas de proporção e posicionamento de formas. Mas, dois anos depois, podemos constatar que ele já tinha superado suas dificuldades com o desenho e aperfeiçoado a qualidade expressiva do seu trabalho.

“O par de botas” (1887)

Extremamente solitário sonhou em fazer de sua casa amarela em Arles uma colônia de artistas sob a liderança de Gauguin (1848-1903). Pintou várias obras primas para aguardar o amigo, mas a ideia não vingou...

Sua reputação está calcada nos quadros que produziu nos últimos quatro anos de sua vida. Após sua chegada em Paris ele abandonou o seu estilo sombrio, influenciado pelos impressionistas e pelas cores vivas das gravuras japonesas.

“Flowering Garden”

“Retrato de Armand Roulin”, Folkwang Museum

volta ao topo

“Terraço do café”, Praça do Forum, pintado em Arles – França (1888); Museu Kröller-Müller. O selo da Romênia ao lado, emitido em 1991, mostra a obra “Night Cafe”.

volta ao topo

Talvez, a cena mais polêmica do pintor tenha sido a orelha cortada... Quem nunca ouviu falar do pintor holandês que decepou a própria orelha e a enviou à uma prostituta?

Várias interpretações foram dadas, por biógrafos e contemporâneos do artista, entretanto, foi o cineasta japonês, Akira Kurosawa, no filme Sonhos, quem nos legou a versão mais poética. Na película sobre a vida de Van Gogh, o artista dos girassóis aparece tentando pintar a própria orelha, mas o resultado é insatisfatório. Não vendo outra saída, o Van Gogh do filme a decepa, resolvendo assim o seu problema pictural.

Em seu óleo sobre tela “Girassóis” (92,1 × 73 cm), de 1888, exposto na Galeria Nacional, em Londres, mostra cores vibrantes e quase espanta o espectador com o vaso cheio de flores – o qual decorava seu quarto, na casa alugada em Arles. O quadro com tons de amarelo e marrom mostra um mundo belo e cheio de esperança.

Contudo, na época que pintou “Girassóis”, o mundo interior de Van Gogh fugia de seu próprio controle, o que é demonstrado na superfície do quadro, que parece agitada, refletindo o estado de espírito do artista, que se aproximava do fim trágico da sua vida.

Nota: Existem três obras similares do “Vaso com quinze girassóis”, cujo título original em francês é “Tournesols”, as outras duas são consideradas réplicas, sendo que uma (95 × 73 cm) está no Museu Van Gogh, Amsterdã – Países Baixos; a outra (100 × 76 cm) está no Sompo Japan Museum of Art, Tóquio – Japão.

“Girassóis” (1888)

Abaixo, dois selos que mostram a obra “Girassóis”: selo da República das Maldivas emitido em 1991 (lado esquerdo) e selo auto-adesivo da Holanda emitido em 02/01/2003 (lado direito).

No centro da tela, dois selos de Mônaco, emitidos em 1978, para comemorar os 125 anos (1853-1978) do Concurso Internacional de Buquê de Flores. Um deles mostra “Les Tournesols” (Os girassóis), o outro selo mostra “Les Iris” – outra obra do pintor.

volta ao topo

Em Saint-Rémy, ele pinta “A noite estrelada” (1889), uma de suas obras mais famosas (óleo sobre tela, 73 × 92 cm) – Museu de Arte Moderna, Nova Iorque.

Vicent van Gogh morreu na cidade de Arles, França, depois de disparar um tiro no peito. A arma emprestada, mediante o argumento de que serviria para espantar os corvos. A última tela do pintor holandês retrata justamente os corvos sobrevoando belíssimos trigais. Horas antes de morrer teria dito ao irmão Théo: “A miséria triunfou mais uma vez. A fome...!”

“Campo de trigo com corvos” (1890); o óleo sobre tela original está no Museu Van Gogh, em Amsterdã – Holanda.

Alguns dias depois de pintar essa tela, Van Gogh sente-se extremamente deprimido e retorna à tarde ao campo de trigo, onde dá o tiro no peito... Ele é socorrido, mas não resiste, sendo sepultado em 30 de julho de 1890. Abaixo, um envelope de primeiro dia emitido pela Holanda em 1990, alusivo ao centenário da morte do artista.

Cabe, por fim, ressaltar que Cornelius, irmão de Van Gogh, também se suicidou e que sua irmã Wilhelmina morreu louca, internada em um hospício, reforçando a ideia de que havia um componente familiar genético na doença de Van Gogh – a psicose maníaco-depressiva, hoje, chamada de distúrbio bipolar do humor...

Não deixe de conhecer o Museu Van Gogh, se você estiver em Amsterdã, na Holanda. Ele contém uma extraordinária coleção do trabalho do artista em seus diversos períodos, desde a escuridão, as formas pesadas do período alemão até as pinturas coloridas de seu tempo em Arles. O Museu também apresenta trabalhos de seus contemporâneos como Manet e Toulouse-Lautrec.

Veja ainda em Girafamania: a obra “O escolar” em selo brasileiro, e Van Gogh ao lado da girafa na obra “O almoço na relva”!

Vincent van Gogh Information Gallery – www.vangoghgallery.com

PÁGINA DA HOLANDA

Entrada principal !
Última atualização: 17/12/2013.
volta ao topo

MAPA DE GIRAFAMANIA MAPA GIRAFAMANIA
MAPA DE GIRAFAMANIA