This page is part of © GIRAFAMANIA website / Esta página é parte do sítio GIRAFAMANIA

REPÚBLICA DO HAITI (01/01/1804)

Animal-símbolo: “Caleçon Rouge”, como é conhecida essa espécie de surucuá localmente, talvez surucuá-dominicano porque é endêmico da ilha São Domingos ou Espanhola, / Trogón de la Española / Hispaniolan Trogon (Priotelus roseigaster, Vieillot, 1817), sinônimo: Temnotrogon roseigaster. Pertence a família Trogonidae, a mesma do Quetzal. O gênero Priotelus (G.R. Gray, 1840) tem apenas duas espécies, além da já citada temos o “Tocoloro” ou tocororo-cubano, talvez surucuá-cubano porque é endêmico da ilha de Cuba / Cuban Trogon (Priotelus temnurus, Temminck, 1825).

Selo com valor facial de 10c emitido em 26/02/1969 que compreende uma série de 9 valores sobre Pássaros. Selo emitido em 20/12/1999 que compreende uma série de 4 valores + um bloco sobre Pássaros, com valor facial de 2g e a inscrição em francês: “Le caleçon rouge est l’un des plus beaux oiseaux d’Haiti”.

Lema: “L’UNION FAIT LA FORCE” (“A União Faz a Força”, em francês), que aparece em um listel sob o Escudo do Brasão de Armas. Um tambor aparece na base do dendezeiro coroado pelo gorro frígio com as cores da bandeira. Ladeiam três rifles com baionetas, o mesmo número de bandeiras nacionais e diversos armamentos, destacando dois canhões, um de cada lado.

Árvore Nacional: Dendezeiro (Elaeis guineensis), também conhecido como palmeira-de-óleo-africana, palmeira-dendém ou coqueiro-de-dendê (palmera de aceite), é uma palmeira originária da Costa Ocidental da África (Golfo da Guiné). Seu fruto é conhecido como dendê e seu óleo como azeite de dendê.

O selo postal “Haiti” (WNS nº. UN322.06) foi emitido pela Organização das Nações Unidas (Post United Nations Vienna) em 5/10/2006 e compreende uma série de oito valores sobre “Coins and Flags”. O Brasão de Armas aparece no centro da Bandeira Nacional da República do Haiti, dentro de um quadrado de cor branca; segundo a Constituição haitiana de 1987 que substituiu a bandeira de 1964. O Dia da Bandeira é comemorado em 18 de Maio porque foi nesta data de 1803 que o Congresso adotou a primeira bandeira.

Haiti – Haïti – Republic of Haiti – République d’Haïti – Repiblik d Ayiti (crioulo haitiano)
Capital – Porto Príncipe (Port-au-Prince).
Religião – Cristianismo 96% (católicos 80%, protestantes 16%), sem filiação 1%, outras 3%. A religião oficial é a católica, mas a influência africana é marcante em práticas religiosas como o vodu (quase metade da população).
Moeda (numismática) – gourde. Código internacional ISO 4217: HTG. O gourde é a unidade monetária do Haiti e está dividida em 100 cêntimos. A palavra “Gourde” significa uma americana tropical evergreen that produces large round gourds...

Ocupa o lado oeste da ilha Hispaniola (a República Dominicana tem os outros dois terços da ilha), no mar do Caribe. Seu relevo é montanhoso e a agricultura, a base de sua economia.

O Haiti é o primeiro território americano a ser descoberto por Cristóvão Colombo. Também é a primeira colônia de maioria negra a conquistar a libertação dos escravos, em 1794.

É o país mais pobre da América Central. Nos últimos anos apresenta ligeiro avanço na qualidade de vida de sua população. A taxa de analfabetismo, por exemplo, que em 1985 era de 62%, diminui para 55% em 1995.


História

A ilha Hispaniola é descoberta por Cristóvão Colombo em 06/12/1492. Os espanhóis ocupam, de início, apenas o lado oriental. No final do século XVI, quase toda a população de índios arauaques havia sido dizimada.

A parte ocidental da ilha, onde hoje fica o Haiti, é cedida à França pela Espanha em 1697 e renomeada Saint Domingue.

No século XVIII é a mais próspera das colônias francesas: graças aos escravos africanos, exporta açúcar, cacau e café. Foi entre 1795 a 1804, uma colônia francesa. Em 1844, a parte oriental da ilha tornou-se República Dominicana.

Ex-escravos no poder

Influenciados pela Revolução Francesa, os escravos – cujo número superava em dez vezes o de franceses e mestiços – rebelam-se em 1791 e três anos depois conquistam a abolição da escravatura.

O ex-escravo Toussaint L’Ouverture comanda em 1794 um exército local que defende a colônia contra forças inglesas e espanholas, ganhando para a França o domínio de toda a ilha.

Em 1801, Toussaint convoca uma Assembleia que o nomeia governador vitalício e promulga uma Constituição, mas logo depois é preso e enviado à França, onde morre.

No dia 07/04/2003 foi emitida uma série de 7 valores alusiva ao Bicentenário da Morte de Toussaint Louverture; abaixo um dos selos, com valor facial de 1,00 gourde, que mostra a inscrição: “7 AVRIL 1803 – BICENTENAIRE DE LA MORT DE TOUSSAINT LOUVERTURE – 7 AVRIL 2003”.

Os generais Jacques Dessalines e Alexandre Pétion expulsam definitivamente os franceses em 1803, e a independência é declarada em 1804.

Dessalines proclama-se imperador, mas, após seu assassinato, em 1806, o país se divide em dois, e a parte oriental (atual República Dominicana) é retomada pela Espanha.

Em 1822, o presidente Jean-Pierre Boyer consegue reunificar a Nação, mas a união não sobrevive a sua derrubada em 1844.

Para proteger seus privilégios comerciais no país, os EUA ocupam o Haiti entre 1915 e 1934, favorecendo a elite mulata haitiana, que vive em conflito com a população negra.

Duvalierismo

Após novo período de instabilidade, o médico negro François Duvalier é eleito Presidente em 1957 e instaura uma Ditadura baseada no terror dos “tontons macoutes” (bichos-papões), sua guarda pessoal, e no vodu – culto originário do Benin (África), semelhante ao Candomblé.

Presidente vitalício a partir de 1964, “Papa Doc”, como Duvalier fica conhecido, extermina a oposição e persegue a Igreja Católica. Sua morte, em 1971, conduz ao poder seu filho Jean-Claude Duvalier, o “Baby Doc”.

Ao final de 15 anos de desequilíbrio econômico e social, repressão política e corrupção, os protestos populares se intensificam e, em 1986, Baby Doc foge para a França, deixando em seu lugar uma junta chefiada pelo general Henri Namphy.

Aristide deposto

Sob nova Constituição realizam-se eleições presidenciais livres em dezembro de 1990, vencidas pelo padre de esquerda Jean-Bertrand Aristide. Empossado em fevereiro de 1991, Aristide é deposto em setembro em um golpe de Estado liderado pelo general Raoul Cédras.

A ONU e os EUA impõem sanções econômicas ao país para forçar a volta de Aristide que, em julho de 1993, assina um pacto com Cédras, em Nova York, prevendo seu retorno ao cargo. Em outubro, grupos paramilitares impedem o desembarque de soldados norte-americanos de uma Força de Paz da ONU no Haiti.

O crescimento do êxodo de refugiados haitianos para os EUA aumenta as pressões de Washington pela volta de Aristide. Em maio de 1994, o Conselho de Segurança da ONU decreta o bloqueio total ao país.

Os EUA denunciam como ilegal a manobra da junta haitiana que colocara o civil Émile Jonassaint na Presidência e em julho obtêm autorização da ONU para uma intervenção militar no Haiti.

Intervenção norte-americana

O ex-presidente e mediador dos EUA Jimmy Carter obtém um acordo com Cédras: em troca de anistia, os militares deixam o poder, e tropas norte-americanas entram no país em setembro de 1994 para assegurar o retorno à legalidade.

Aristide volta e reassume como presidente em outubro, escolhendo Smarck Michel seu primeiro-ministro. Em março de 1995, as forças dos EUA começam a ser substituídas por soldados da ONU. O Exército é dissolvido em abril.

O Movimento Lavalas – uma aliança de três partidos ligados a Aristide – ganha a maioria das cadeiras nas eleições legislativas de junho de 1995 e, em dezembro, seu candidato René Préval é eleito presidente com 87,9% dos votos.

Novo governo

A posse de Préval, em 07/02/1996, é a primeira no Haiti em que um Presidente eleito entrega o poder a um sucessor também escolhido em eleições. No final do mês, o economista Rony Smarth é aprovado Primeiro-ministro pelo Congresso.

Em março, Préval anuncia plano de privatizar as estatais, desencadeando uma onda de protestos. Em agosto, o Lavalas é responsabilizado pelo assassinato de dois líderes direitistas.

Aristide, que anuncia sua intenção de concorrer à Presidência no ano 2000, afasta-se do Lavalas e funda em novembro o movimento Família Lavalas.

Em janeiro de 1997, a República Dominicana decide expulsar os imigrantes ilegais haitianos, mas interrompe o envio diante dos protestos do Haiti à chegada dos primeiros 16 mil deportados.

No país crescem os protestos contra a adoção de um programa de ajuste e corte de gastos públicos acertado pelo Primeiro-ministro Smarth com o FMI.

Smarth sobrevive a um voto de desconfiança do Congresso, em março, mas a crise política se acentua, e menos de 10% dos eleitores votam nas eleições legislativas e municipais de abril.

Uma greve dos professores fecha as escolas do país, no qual o desemprego atinge 70% da população ativa. A fome se alastra no interior.

Smarth renuncia em junho, porém continua no cargo até outubro. Em julho, o contingente da ONU deixa o Haiti.

Em novembro, o Presidente Préval indica Hervé Denis para o cargo de Primeiro-ministro, decisão que ainda precisa ser ratificada pelo Congresso...

Contribuição brasileira – Em 2004, o governo do Brasil envia tropas do exército ao país para promover a paz e ajudar o povo haitiano (MINUSTAH)...
volta ao topo


Selos são emitidos pelo Haiti desde 1881. O primeiro selo postal foi emitido em 1881 (Scott: 1, SG: 1), com valor facial de 1 cent, vermelho.

O primeiro selo comemorativo do país, emitido em 1929 (Scott: 321. SG: 305. Valor facial: 10 c, vermelho), marca a Assinatura do Tratado de Fronteiras entre o Haiti e a República Dominicana.


FILATELIA

Afro-americanos e eurafricanos 96%, europeus meridionais 3%, outros 1% (1996), compõem a população de 7,4 milhões (1997) de nacionalidade haitiana. O idioma oficial é o francês e o crioulo, sendo que 90% da população fala crioulo haitiano. Talvez como nos territórios franceses de Guadalupe, Guiana Francesa e Martinica...

► “Girafa” em diferentes línguas no Haiti – girafe (francês) – ? (crioulo haitiano / Créole Haïtien / Haitian Creole)
► Girafas em Zoológicos Americanos


Standard ISO: HT – Membro UPAEP – Adesão UPU: 01/07/1881

Service Philatelique – Office des Postes D’Haiti
Port-au-Prince – Haiti

Localização do país: leste da América Central. Localizado no Caribe, o Haiti é banhado ao norte pelo Oceâno Atlântico e ao sul pelo Mar do Caribe, a oeste da República Dominicana.

Características: ocupa a parte oeste da ilha Hispaniola – costa recortada pelo golfo de Gonaïves e com várias ilhas (Gonaïves e de la Tortue, principais); relevo montanhoso com maciços (N e S); planalto central e planície (SE).

Divisão administrativa: O Haiti está dividido em 10 departamentos (subdivididos em distritos e comunas): Artibonite, Centre, Grand’Anse, Nippes, Nord, Nord-Est, Nord-Ouest, Ouest, Sud e Sud-Est.

Cidades principais: Carrefour, Delmas, Cap Haïtien.
Patrimônios da humanidade: Parque Histórico Nacional com o Palácio de Sans Souci; o Sítio Ramiers; e La Citadelle.

Entrada principal !
Última atualização: 15/01/2011.
volta ao topo

GUADALUPE PAÍSES AMERICANOS
ILHAS CAIMÃNS