This page is part of © GIRAFAMANIA website / Esta página é parte do sítio GIRAFAMANIA

África

CONTINENTE AFRICANO

A África é composta por 55 países independentes, sendo 49 continentais e 6 insulares. Ainda por 4 províncias (territórios nacionais) e mais de 10 territórios estrangeiros. Abaixo, lista de países africanos, cada um com sua respectiva capital e data de independência. Veja página com sistemas monetários africanos!

Nações Africanas | capital | independência

1. África do Sul | Pretória | 31.05.1961
2. Angola | Luanda | 11.11.1975
3. Argélia | Argel | 05.07.1962
4. Benin | Porto Novo | 01.08.1960
5. Botsuana | Gaborone | 30.09.1966
6. Burquina Fasso | Uagadugu | 05.08.1960
7. Burundi | Bujumbura | 01.07.1962
8. Camarões | Iaundê | 01.01.1960
9. Chade | Ndjamena | 11.08.1960
10. Congo, ex-Zaire | Kinshasa | 30.06.1960
11. Congo | Brazzaville | 15.08.1960
12. Costa do Marfim | Yamoussoukro | 05.08.1960
13. Djibuti | Djibouti | 27.06.1977
14. Egito | Cairo | 1922
15. Eritreia | Asmará | 24.05.1993
16. Etiópia | Addis Abeba | –
17. Gabão | Libreville | 17.08.1960
18. Gâmbia | Banjul | 18.02.1965
19. Gana | Acra | 06.03.1957
20. Guiné | Conakry | 02.10.1958
21. Guiné-Bissau | Bissau | 24.09.1973
22. Guiné Equatorial | Malabo | 12.10.1968
23. Lesoto | Maseru | 04.10.1966
24. Libéria | Monróvia | –
25. Líbia | Trípoli | 24.12.1951
26. Malauí | Lilongwe | 06.07.1964
27. Mali | Bamaco | 22.09.1960
28. Marrocos | Rabá | 02.03.1956
29. Mauritânia | Nouakchott | 28.11.1960
30. Moçambique | Maputo | 25.06.1975
31. Namíbia | Windhoek | 21.03.1990
32. Níger | Niamei | 03.08.1960
33. Nigéria | Abuja | 01.10.1960
34. Quênia | Nairóbi | 12.12.1963
35. República Centro-Africana | Bangui | 13.08.1960
36. Ruanda | Kigali | 01.07.1962
37. Saara Ocidental | Aaiun | 27.02.1976
38. Senegal | Dacar | 20.06.1960
39. Serra Leoa | Freetown | 27.04.1961
40. Somália | Mogadíscio | 01.07.1960
41. Suazilândia | Mbabane | 06.09.1968
42. Sudão | Cartum | 01.01.1956
43. Sudão do Sul | Juba | 09/07/2011
44. Tanzânia | Dodoma | 09.12.1961
45. Togo | Lomé | 27.04.1960
46. Tunísia | Túnis | 20.03.1956
47. Uganda | Kampala | 09.10.1962
48. Zâmbia | Lusaka | 24.10.1964
49. Zimbábue | Harare | 18.11.1980

Países Insulares:

1. Ilha de Madagascar | Antananarivo | 26.06.1960
2. Ilhas de Cabo Verde | Cidade de Praia | 05.07.1975
3. Ilhas de Comores | Moroni | 06.07.1975
4. Ilhas Maurício | Port Louis | 12.03.1968
5. Ilhas São Tomé e Príncipe | São Tomé | 12.07.1975
6. Ilhas Seychelles | Victoria | 29.06.1976

Antigos Territórios e ex-Colônias: África Alemã, África do Sudoeste (SWA), África Equatorial Francesa, África Ocidental Francesa, África Portuguesa, ex-Colônias sul-africanas, KUT (Quênia, Uganda e Tanganica), Niassa, Rodésia, Rodésia do Norte, Tanganica. Províncias (Estados) e Territórios Nacionais Atuais: Bioko (Guiné Equatorial), Cabinda (Angola), Katanga (Congo), Zanzibar (Tanzânia), outras localidades.

Territórios Estrangeiros e Regiões Autônomas Atuais:
Espanha: Celta e Melila e Ilhas Canárias (Las Palmas e Santa Cruz)
França: Antártica Francesa, Bassas da Índia, Ilha Europa, Ilha Juan de Nova, Ilhas Glorioso, Maiote (Mamoutzou) e Reunião (Saint-Denis)
Portugal: Açores (Angra do Heroísmo) e Ilha da Madeira (Funchal)
Noruega: Ilha Bouvet | Reino Unido: Ascenção, Santa Helena (Jamestown) e Tristão da Cunha

Escolha com o seu “rato” os países da África na lista acima ou
passe o cursor sobre uma das cruzes no mapa abaixo e “viaje” através desse Continente...

Lesoto África do Sul Suazilândia Namíbia Angola Botsuana Zimbábue Zâmbia Madagascar Moçambique Maurício Comores Seicheles São Tomé e Príncipe Malauí Tanzânia Quênia Uganda Burundi Ruanda Somália Dijbuti Etiópia Eritréia Sudão Egito Líbia Tunísia Argélia Marrocos Cabo Verde Congo, ex-Congo Belga e ex-Zaire Congo (República), ex-Congo Francês Gabão Guiné Equatorial Camarões República Centro-Africana Chade Nigéria Níger Benin Togo Gana Costa do Marfim Libéria Serra Leoa Guiné Guiné-Bissau Senegal Burquina Fasso Mali Mauritânia Gâmbia Santa Helena (território do Reino Unido) Ilhas Canárias (território da Espanha) Sahara Maiote
volta ao topo

Baobá (Baobab), nome científico Adansonia digitata – árvore nacional de Madagascar e emblema nacional do Senegal. Ela aparece em vários selos postais de países africanos, como em Angola, por exemplo, ou da Província de Northern Transvaal.

A família das Bombacáceas (Bombacaceae) agrupa 30 gêneros e cerca de 225 espécies tropicais, tendo o maior centro de dispersão a América. São originados do Brasil 18 gêneros e cerca de 100 espécies. Há 6 tribos, sendo 5 representadas na flora brasileira; algumas tribos: Adansonieae, Catostemmateae, Hampeae, Matisieae. Nessa família são destaques os baobás, as paineiras, o durião-asiático (com frutos comestíveis, Durio spp.) e a sumaúma-amazônica, uma das gigantes da Amazônia.

Os baobás são um gênero de árvore com 8 espécies, nativas da ilha de Madagascar (o maior centro de diversidade, com seis espécies), do Continente Africano e da Austrália (com uma espécie em cada). As espécies podem alcançar até 25 metros de altura (excepcionalmente 30 m) e até 7 metros no diâmetro do tronco. Destacam-se pela capacidade de armazenamento de água dentro do tronco, que pode alcançar até 120.000 litros.

Os baobás desenvolvem-se em zonas sazonalmente áridas e são árvores de folha caduca, isto é que caem durante a estação seca. Alguns têm a fama de terem vários milhares de anos, mas como a sua madeira não produz anéis de crescimento, isso é impossível de ser verificado: poucos botânicos dão crédito a essas reivindicações de idade extrema.

Conta uma lenda que estas árvores eram as mais vistosas da vegetação criada por Deus... Mas devido à sua extrema vaidade, Deus castigou-as e virou-as ao contrário, daí o seu aspecto característico, parecendo que têm as raízes fora da terra, em lugar dos ramos...

Emitido pela Zâmbia, tanto o selo como o cartão-postal, ambos mostram uma das árvores mais interessantes do Continente Africano, o Baobá. Do lado direito da tela, selo da Austrália, “Boab”, emitido em 08/08/2005 com valor facial de 50 centavos, mostra o baobá ou, em inglês, Baobab (Adansonia gregorii).

volta ao topo

Você sabia que o dia 25 de maio é o Dia da África?

No dia 25 de maio é comemorado o Dia da Solidariedade aos Povos da África Austral, instituído pela ONU em 1972.

A descoberta do Hemisfério Ocidental criou a necessidade de mão-de-obra barata para exportar os recursos descobertos; o que trouxe uma grande expansão da escravidão em 1500. Enquanto muita atenção se dava a instituição da escravatura africana no norte, o país com a maior e mais longa experiência em escravidão não foi os Estados Unidos, mas sim o Brasil. Só em 1850, a Lei Eusébio de Queiroz acaba com o tráfico e a importação de escravos e, em 1888, é que a escravidão foi abolida. Hoje, o Brasil tem a maior população negra fora da África.

A seguir, uma pequena tábua cronológica “reflexiva” sobre a África e seus Negros, com fatos da Escravidão e da Negritude:

Em 1510, tem início o tráfico de escravos da África para a América...
1550 – Primeira leva de escravos africanos chega em Salvador, na Bahia.
1568 – Tem início a escravidão africana no Brasil, onde cada senhor de engenho teve o direito de adquirir até 120 escravos por ano...
1831 – Uma Lei declara livres todos os escravos que entrassem no Brasil após esta data...
1834 – A escravidão é abolida em todo o Império Britânico.
1845 – A Inglaterra promulga a Bill Aberdeen, que lhe dá o direito de aprisionar qualquer embarcação que traficasse escravos...
1857 – No Rio Grande do Sul, Colégio de Artes Mecânicas, a lei recusava matrículas de crianças de cor preta e aos escravos e pretos, “ainda que libertos e livres”...
1865 – É criada em Pulaski, no estado americano de Tennessee, uma sociedade secreta de nome Klu Klux Klan, que prega o fim da raça negra. O nome refere-se ao termo grego “kuklos” que significa círculo...
1884 – A África é dividida pelas potências européias na Conferência de Berlim...
1935 – O Estado de Santa Catarina elege a primeira deputada negra do país: Antonieta de Barros.
1948 – O Partido Nacionalista vence as eleições na África do Sul dando início a política conhecida como “Apartheid”.
1962 – O líder sul-africano Nelson Mandela (1918-2013) é preso na África do Sul por se opor ao regime... Libertado depois de 28 anos de prisão (11/02/1990), ele é eleito presidente da República da África do Sul em 27/04/1994.

Abaixo, do lado esquerdo da tela, bloco emitido pela África do Sul em 2003, com valor facial de 11,70 randes. Do lado direito, selo Dia da África, emitido pelo Brasil em 25/05/2000, com valor facial de R$ 1,10 reais, cuja imagem mostra instrumentos africanos... RHM: C-2281.

volta ao topo

Alguns negros que contribuíram com a História Brasileira:

Abdias do Nascimento (Franca, 14/03/1914 – Rio de Janeiro, 24/05/2011) – Artista plástico, escritor, poeta e dramaturgo, também ativista social, político, ex-senador, criador do TEN – Teatro Experimental Negro. Militante da causa das populações afro-brasileiras e da valorização de sua cultura. Integrante da FNB – Frente Negra Brasileira fundada em 16/09/1931. Ele foi um dos maiores defensores da cultura e igualdade para as populações afro-descendentes no Brasil; nome de grande importância para a reflexão e atividade sobre a questão do negro na sociedade brasileira.

Antonio Francisco Lisboa (“Aleijadinho”) – O maior artista do Barroco Brasileiro.

Chiquinha Gonzaga (RJ, 17/10/1847 – RJ, 28/02/1935) – Compositora, pianista e regente, Francisca Edwiges Neves Gonzaga, foi a primeira pianista de choro, autora da primeira marcha carnavalesca (“Ô abre alas que eu quero passar...”, 1899) e também a 1ª mulher a reger uma orquestra no Brasil. Ao todo compôs músicas para 77 peças teatrais e foi autora de cerca de duas mil composições. No Passeio Público do Rio de Janeiro há uma herma em sua homenagem, obra do escultor Honório Peçanha.

Clementina de Jesus (Valença, 07/02/1901 – Rio de Janeiro, 19/07/1987) – Clementina de Jesus da Silva foi cantora de samba. Também era conhecida como Tina ou Quelé. “Não tenho queixas. Até que tive muita sorte. Podia estar dando duro de empregada até hoje. Fui premiada. A maioria do povo não é.”

Cruz e Souza (Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, 24/11/1861 – Estação do Sítio, 19/03/1898) – João da Cruz e Sousa, o maior poeta simbolista brasileiro, um dos precursores do Simbolismo no Brasil, filho de negros alforriados. “Não são bastante os humanos / Pra te render ovações! / Perdoa os fracos, ó gênio / Que pra cantar teu decênio / Somente Elmano ou Camões!” (Trecho de “Ao Decênio de Castro Alves”)

Grande Otelo (Uberlândia, 18/10/1915 – Paris, 26/11/1993) – Pseudônimo de Sebastião Bernardes de Souza Prata, foi ator de cinema e TV, cantor e compositor. A maior ator negro brasileiro recebeu em 17/07/1978, o título de “Cidadão Paulistano”; entre tantos outros em toda a sua trajetória. Grande artista de cassinos cariocas e do chamado teatro de revista, participou de diversos filmes brasileiros de sucesso, entre os quais as famosas comédias nas décadas de 1940 e 1950, que estrelou em parceria com o cômico Oscarito, e a versão cinematográfica de Macunaíma, realizada em 1969.

Lima Barreto (RJ, 13/05/1881 – SP, 01/11/1922) – Afonso Henriques de Lima Barreto, jornalista, escritor pré-modernista e um dos mais importantes escritores libertários. Filho do tipógrafo Joaquim Henriques de Lima Barreto (mulato nascido escravo) e de Amália Augusta (filha de escrava agregada da família Pereira Carvalho). “Nasci pobre, nasci mulato... Pairei sempre no ideal, e se este me rebaixou aos olhos dos homens, por não compreenderem certos atos desarticulados de minha existência, entretanto elevou-me aos meus prórpios perante a minha consciência, porque cumpri o meu dever, executei a minha missão, fui poeta.”

Machado de Assis (RJ, 21/06/1839 – RJ, 29/09/1908) – Joaquim Maria Machado de Assis, considerado como o maior nome da literatura nacional e maior romancista brasileiro, fundou a Academia Brasileira de Letras. “É melhor, muito melhor, contentar-se com a realidade; se ela não é tão brilhante como os sonhos, tem pelo menos a vantagem de existir.”

• A data 13/05 recorda a assinatura da Lei Áurea e é referência a todos os mulatos que participaram das lutas abolicionistas, como José do Patrocínio, Luís Gama e André Rebouças. A escravidão no Brasil foi oficialmente abolida ou extinta por meio da Lei Áurea, assinada pela Princesa Isabel neste dia, em 1888, o texto é curto e bastante objetivo: “A Princesa Imperial Regente, em Nome de Sua Majestade, o Imperador, o senhor Dom Pedro II, faz saber a todos os súditos do Império que a Assembleia Geral decretou e Ela sancionou a Lei seguinte: Art. 1º – É declarada extinta desde a data desta Lei a escravidão no Brasil. Art. 2º – Revogam-se as disposições em contrário.”

José do Patrocínio (Campos dos Goytacazes, 09/10/1853 – Rio de Janeiro, 29/01/1905) – Filho da jovem escrava Justina do Espírito Santo, José Carlos do Patrocínio, “tigre da abolição”, foi jornalista e líder abolicionista. Ainda estudante, fundou a revista mensal, “Os Ferrões”, onde começou a revelar seu talento como polemista que o tornaria famoso. Em 1877, ingressou na redação de “A Gazeta de Notícias”, onde escreveu diversos artigos de propaganda abolicionista. Em 1881, com dinheiro emprestado pelo sogro adquiriu a “Gazeta da Tarde”, onde deu início a campanha abolicionista. Em 1887, fundou a “Cidade do Rio”, onde intensificou os ataques à política escravocrata. Nota: Selo “Centenário do Nascimento de José do Patrocínio”, emitido em 09/10/1953, com valor facial de Cr$ 0,60 centavos, o selo mostra o quadro... Yvert: 549. Scott: 759. Michel: 818. RHM: C-316.

Luís Gama (Salvador, 21/06/1830 – São Paulo, 24/08/1882) – Luís Gonzaga Pinto da Gama, jornalista, poeta e escritor brasileiro, foi ativista do Abolicionismo. Filho do fidalgo português Nabor da Gama Filho e da africana Luísa Mahin (nascida no início do século XIX), ex-escrava radicada no Brasil que pertencia à tribo Mahin, da nação africana Nagô, praticantes da religião Islâmica, conhecidos no Brasil como Malês; esteve envolvida na articulação de todas as revoltas e levantes de escravos que sacudiram a então Província da Bahia, nas primeiras décadas do século XIX, principalmente da Revolta dos Malês e da Sabinada.

André Rebouças (Cachoeira, 13/01/1838 – Funchal, 09/05/1898) – André Pinto Rebouças, engenheiro, inventor e ativista do Abolicionismo. Advogado, deputado e conselheiro de D. Pedro II, seu pai era filho de uma escrava alforriada e de um alfaiate português. “Odeio a preguiça e o parasitismo: vou trabalhar na África, mesmo de graça, para os meus pré-avos, africanos e portugueses.” (André Rebouças – Cf. Ignácio J. Veríssimo).

Selo emitido em 12/05/1988 numa série de 2 valores: Centenário da Abolição da Escravatura no Brasil 1888-1988, cujos selos retratam a Lei Áurea (Cr$ 20,00) e Navio negreiro (Cr$ 50,00). Com valor facial de cinquenta cruzeiros o selo mostra, na porção superior, parte de um mapa do Continente Africano, o Golfo de Benin e um navio negreiro; na porção inferior, aparecem os mapas da América do Sul e da África, identificando 3 rotas de escravos entre os dois continentes: Benin, Angola e Moçambique. RHM: C-1583/C-1584. Scott: 2132/2133.

Dicionário:
escravagismo – ideologia dos adeptos da escravatura; sistema social que tem como base a escravatura.
escravagista – referente a ou próprio do escravagismo; aquele que é adepto desse sistema.
escravatura ou escravidão – condição de quem é escravo; instituição socioeconômica baseada na escravização de pessoas e na exploração do trabalho de escravos.
escravismo – sistema social fundado na escravidão; sistema socioeconômico apoiado na exploração do homem e sua força de trabalho como propriedade privada de outro.
escravista – referente a escravo ou ao escravismo; aquele que defende o escravismo, que é dele partidário.
escravização – ação ou resultado de escravizar; de impor ou se submeter ao estado de escravidão.
escravizado – que se escravizou, sofreu escravização.
escravizador ou escravizante – aquele que escraviza alguém.
escravizar – tornar escravo.
escravo – próprio de escravo, daquele ou daquilo que está dominado, submisso, literal ou figuradamente.


Datas Comemorativas relacionadas à Negritude:

Janeiro
01 – Independência do Haiti (1804)
02 – Fundação da Irmandade do Rosário dos Homens Pretos, em São Paulo – SP (1711)
02 – Morre na Costa Rica, Mônica de Veyrac, a primeira diplomata negra da história do Itamaraty (1985)
08 – Fundação do CNA – Congresso Nacional Africano, na África do Sul (1913)
09 – Promulgação da Lei Federal Nº 10.639, que torna obrigatório o ensino da História e Cultura Afro-Brasileiras e Africanas, na Rede Oficial de Ensino (2003)
12 – Nasce Silvério Gomes Pimenta, Dom Silvério, o primeiro bispo negro a entrar na Academia Brasileira de Letras (1840)
15 – Nasce Martin Luther King Jr. (1929)
20 – Morre assassinado Amilcar Cabral, poeta e revolucionário, que lutou pela liberdade de Guiné-Bissau e Cabo Verde (1973)
20 – Toma posse Barak Obama, primeiro presidente negro dos Estados Unidos da América (2009)
21 – Dia Municipal de Combate à Intolerância Religiosa, em Salvador, Bahia – BA
25 – Revolta dos Malês, na Bahia – BA (1835)
31 – Nasce Nzinga, rainha de Angola (1633-1663)

Fevereiro
01 – Nasce Lélia Gonzales, antropóloga e filósofa, em Belo Horizonte – MG (1935)
03 – Morre Eduardo Civambo Mondlene, o primeiro presidente da Frelimo – Frente de Libertação de Moçambique (1969)
10 – Morre Solano Trindade, poeta e teatrólogo negro, em Duque de Caxias – RJ (1974)
11 – Semana de Arte Moderna em São Paulo – SP (1922)
12 – Nasce Arlindo Veiga dos Santos, acadêmico e primeiro presidente da FNB – Frente Negra Brasileira (1902)
12 – Admitido o primeiro universitário negro nos EUA, na Universidade do Alabama (1956)
14 – Morre Carolina Maria de Jesus, autora de Quarto de Despejo (1977)
19 – William Edward Buedghardt Du Bois realiza o primeiro Congresso Pan-Africano de Paris (1919)
19 – Carter G. Woodson cria, nos EUA, a Negro History Week, atualmente o Black History Month – Mês da História Negra (1926)
21 – Morre assassinado Malcom X – um dos maiores defensores dos direitos dos negros nos Estados Unidos (1965)
23 – Nasce William Edward Buedghardt Du Bois, doutor em filosofia e um dos pais do Pan-Africanismo (1868)
25 – Libertação dos escravos no Estado do Ceará – CE (1884)

Março
06 – Independência de Gana (Costa do Ouro), o primeiro país africano a tornar-se independente, tendo como mentor o líder Kwuame Nkrumah (1957)
07 – Grande marcha pelos direitos civis de Selma a Montgomery liderada por Martin Luther King Jr. – EUA (1963)
14 – Morre Antônio de Noto, mais conhecido como “Antônio Etíope”, que em virtude de sua origem negra, é venerado no Brasil como Santo Antônio de Categeró...
19 – Revolta do Queimado, principal movimento de luta contra a escravidão do Espírito Santo – ES (1849)
21 – Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial (em memória das vítimas do massacre de Shapeville) • Porque neste dia, em 1960, ocorreu o massacre de Shaperville, na cidade de mesmo nome (próximo a Johannesburg), na Província de Gauteng, África do Sul. Cerca de cinco mil manifestantes marcharam calmamente em um protesto pacífico contra a Lei do Passe, a qual obrigava os negros a usarem uma caderneta que trazia escrito onde eles podiam ir... A polícia sul-africana conteve o protesto com rajadas de metralhadora; morreram 69 pessoas e cerca de 180 ficaram feridas... Após esse dia, a opinião pública mundial focou sua atenção pela primeira vez na questão do “Apartheid”. Em 1969 a ONU implementou este dia.
25 – Abolição da Escravatura do Estado do Ceará em Baturité (1883)
25 – Nasce Aristides Barbosa, jornalista, educador ex-militante da FNB – Frente Negra Brasileira (1920)
30 – Conquista do Direito de Voto pelos homens afro-americanos nos EUA (1870)

Abril
01 – Primeiro Festival Mundial de Arte Negra, em Dakar – Senegal (1966)
01 – Criação do Partido das Panteras Negras, nos EUA (1967)
04 – Morre assassinado Martin Luther King Jr., em Menphis – EUA (1968)
05 – Nasce o capoerista Vicente Ferreira Pastinha, “Mestre Pastinha” (1888)
07 – Dia Mundial para Reflexão do Genocídio de 1994 em Ruanda (ONU)
07 – Dia Mundial da Saúde, escolhido pela OMS – Organização Mundial da Saúde, para lembrar a luta por melhores condições de vida...
13 – Dia do Hino Nacional Brasileiro...
15 – Nasce o negro compositor do Hino da Bandeira, Antônio Francisco Braga (1868)
18 – Independência do Zimbábue (1980)
18 – Morre o Padre José Maurício Nunes Garcia, notável músico e compositor, organista da Capela Imperial (1830)
22 – Os Movimentos Negro, Indígena e Popular realizam um grande ato público contra o racismo e as desigualdades sociais: “Brasil, outros 500”, em Porto Seguro (2000)
23 – Nasce Pixinguinha, músico e autor de “Carinhoso” (1897)
25 – Criação do Bloco Olodum, em Salvador, Bahia – BA (1979)
26 – Nasce no Rio de Janeiro, Benedita da Silva, a primeira governadora negra do Brasil (1942)
29 – Fundação do GVTR – Grupo de Valorização do Trabalho Religioso (2000)

Maio
03 – Nasce o geógrafo Minton Santos, em Brotas de Macaúba – BA, que revolucionou a geografia, dando-lhe um enfoque humanista (1926)
03 – Morre no Rio de Janeiro Benjamin de Oliveira, o Rei dos Palhaços do Brasil (1954)
05 – Nasce a cantora Dalva de Oliveira (1917)
07 – Morre a cantora Elizeth Cardoso, considerada a “Divina” (1990)
09 – Nasce no Irajá, Rio de Janeiro, o escritor, sambista e ativista negro Nei Lopes (1942)
10 – Inaugurou-se o primeiro governo democrático da África do Sul...
11 – Morre na Jamaica o cantor e poeta Bob Marley (1981)
11 – Criação do Conselho de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra do Estado de São Paulo (1984)
12 – Dia consagrado à escrava Anastácia (cultuado em vários pontos do Brasil)...
13 – Dia da Assinatura da Lei Áurea ou Dia da Abolição da Escravatura no Brasil (criado por norma) e Dia do Mulato
13 – Dia da Denúncia contra o Racismo e Dia dos Pretos Velhos
18 – Criação do Conselho Nacional das Mulheres Negras (1950)
19 – Nasce os Estados Unidos, Malcom X – um dos maiores defensores dos direitos dos negros nos Estados Unidos (1925)
31 – Dia Nacional da RSA • Porque neste dia, em 1961, o país se tornou a República da África do Sul ou “RSA”.

Junho
03 – Morre o norte-americano Charles Drew, considerado o “Pai do Banco de Sangue” (1904)
06 – Morre em Londres o pan-africanista Marcus Garvey (1940)
08 – Morre em Recife – PE, o importante comandante militar negro Henrique Dias (1662)
16 – Dia dos Jovens (às vezes, aparece como Dia da Criança Africana) • Porque neste dia, em 1976, crianças negras das escolas marcharam pela ruas de Soweto protestando contra a lei dos africânderes...
16 – Dia Internacional de Solidariedade à Luta do Povo da África do Sul, instituído pela ONU dado ao levante de Soweto, em 1976, quando estudantes foram massacrados por se manifestarem contra a obrigação da língua africânder...
16 – Fundação da Igreja Nossa Senhora do Rosário da Penha de França – SP (1802)
24 – Nasce João Cândido, o “Almirante Negro”, líder da Revolta da Chibata (1890)
25 – Independência de Moçambique (1975)
25 – Fundação da Frelimo – Frente de Libertação de Moçambique (1962)
26 – Independência da Somália (1960)
27 – Morre Tobias Barreto, na cidade de Recife – PE (1889)
15 – Independência do Congo (1960)

Julho
01 – Fundação em São Paulo do Clube Negro de Cultura Social (1932)
02 – Nasce Franz Fanon, médico psiquiatra e revolucionário (1921)
02 – Nasce Patrice Lumumba, no Congo (1925)
02 – Independência da Bahia (1823), vitória final dos brasileiros sobre os portugueses na luta pela independência.
03 – Aprovada a Lei Afonso Arinos (Lei Nº 1.390), abrandando a discriminação racial como contravenção penal (1951)
03 – Nasce nos EUA a bailarina Josephine Baker (1906)
04 – Nasce nos EUA, o músico de jazz, trompetista e cantor Louis Armstrong.
07 – Leitura, em frente ao Teatro Municipal, da carta aberta à nação contra o racismo, o que marcará a inaugração do Movimento Negro Unificado contra a Discriminação Racial – MNUCDR, depois MNU (1978)
07 – Nascimento de Virgulino Ferreira da Silva, Lampião, na cidade de Vila Bela, atual Serra Talhada – PE (1898)
10 – Nascimento do escultor Vitalino Pereira dos Santos, popular Mestre Vitalino (1909)
10 – Libertação dos escravos do Amazonas (1884)
15 – Primeira conferência sobre a Mulher Negra nas Américas – Equador (1984)
24 – Nasce o poeta Solano Trindade, em Pernambuco (1908)
25 – Dia Internacional da Mulher Negra Americana e Caribenha.
26 – É organizada por oito escravos, em Silver Bluff (EUA), a primeira Igreja Batista Negra das Américas (1778)

Agosto
02 – Morre Luiz Gonzaga, o Rei do Baião, cantor, compositor e sanfoneiro (1989)
04 – Nasce Barak Obama, primeiro presidente negro dos Estados Unidos da América, em Honolulu – Hawai (1961)
07 – Dia dos Heróis do Zimbábue
08 – Registro do primeiro ato de escravidão por Portugal, em Lagos, atual Nigéria (1444)
10 – Morre o padre Batista, um dos fundadores do Instituto do Negro e dos Agentes de Pastoral Negros (1991)
12 – Revolta dos Búzios, também conhecida como Revolta dos Alfaiates (1798), quando foi publicado o manifesto dos conjurados baianos contra os impostos, a escravidão dos negros e exigindo independência e liberdade para o Brasil.
14 – Morre a ialorixá Mãe Menininha do Gantois (1986)
17 – Nasce o pan-africanista Marcus Garvey (1887)
23 – Dia Mundial para Relembrar o Tráfico de Escravos e sua Abolição – instituído pela UNESCO.
23 – Nasce José Correia Leite, fundador do jornal O Clarim da Alvorada (1900)
24 – I Congresso de Cultura Negra das Américas, na Colômbia (1977)
28 – Primeira Marcha de Negros sobre Washington em favor dos direitos civis – EUA (1963)
29 – Nasce Antônio Francisco Lisboa, o maior escultor do barraco brasileiro, entalhador e arquiteto (1730)
31 – Conferência de Durban, na África do Sul (2001)

Setembro
04 – Promulgação da Lei Euzébio de Queiroz, extinguindo o tráfico de escravos no Brasil (1850)
10 – Morre o escritor e líder angolano Agostinho Neto, médico que em 1975 se tornou o primeiro presidente de Angola (1979)
10 – Criação do Centro de Estudo das Relações de Trabalho e Desigualdades – CEERT. (1990)
12 – Morre assassinado, Bantu Steve Biko, líder sul-africano, idealizador do Movimento da Consciência Negra (1977)
14 – Fundação de O Homem de Cor, o primeiro jornal da imprensa negra brasileira (1833)
16 – Fundação da Frente Negra Brasileira – FNB, maior entidade da primeira metade do século XX, primeiro partido de afro-brasileiros (1931)
18 – Publicação do primeiro número de A Voz da Raça, jornal da Frente Negra Brasileira – FNB (1933)
19 – Fundação do Partido Africano da Independência de Guiné Bissau e Cabo Verde – PAIGC, por Amilcar Cabral (1956)
22 – Liberdade Jurídica dos Escravos dos EUA (1862)
23 – Dia Internacional Contra a Exploração Sexual e o Tráfico de Mulheres e Crianças
28 – Assinatura da Lei do Ventre Livre, quando foi determina a libertação dos nascidos de mães escravas (Promulgação, 1871) | Dia da Mãe Preta
28 – Assinatura da Lei dos Sexagenários no Brasil, ou Lei Saraiva-Cotegipe, que torna livres os escravos com mais de 60 anos (1885)
28 – Dia pela Não Discriminação do Aborto na América e no Caribe
29 – Aprovação da Lei Nº 9.100/95 que garante cotas para mulheres na política.

Outubro
05 – Promulgação da atual Constituição Brasileira (1988) | Dia de São Benedito – o negro mouro, padroeiro dos negros
11 – Dia Internacional de Solidariedade aos Presos Políticos da África do Sul
11 – Nasce o compositor e cantor Agenor de Oliveira, O Cartola (1908)
13 – Fundação do Teatro Experimental do Negro, Rio de Janeiro – RJ (1944)
14 – Martin Luther King Jr. recebe o Prêmio Nobel da Paz (1964)
16 – O arcebispo Desmond Tutu recebe o Prêmio Nobel da Paz (1984)
16 – Wole Soyinka torna-se o primeiro africano a receber o Prêmio Nobel de Literatura (1986)

Novembro
01 – Criação do Bloco Agro llê Aye, em Salvador – BA (1974)
03 – Criação do Projeto ETNICIDADES – CONE, São Paulo (2005)
04 – Barak Obama é eleito o 1º presidente negro dos Estados Unidos da América (2008)
07 – Lei Proíbe o Tráfico de Escravos para o Brasil (1837)
08 – São executados os líderes da Revolução dos Alfaites, em Salvador (BA). Após o enforcamento e fuzilamento foram esquartejados e suas cabeças colocadas em postes da cidade por sete dias.
10 – O governo Médici proíbe, em toda a imprensa brasileira, notícias sobre índios, esquadrão da morte, guerrilha, Movimento Negro e Discriminação Racial (1969)
11 – Independência de Angola (1975)
16 – Fundação do Acervo da Memória e do Viver Afro-Brasileiro – SP (1992)
19 – Nasce Paulo Lauro, primeiro prefeito negro de São Paulo (1907)
19 – Publicação do Despacho de Rui Barbosa, então Ministro da Fazenda, ordenando a queima de todos os registros e documentos referentes à escravidão do Brasil (1890)
20 – Fundação do Instituto do Negro Padre Bastista – INPB, em São Paulo (1987)
20 – Dia Nacional da Consciência Negra em referência a morte de Zumbi dos Palmares ocorrida em 1695 (Lei Nº 10.639, 09/01/2003)
20 – Dia da Industrialização da África • Proclamado pela ONU...
20 – Assinatura do Decreto que Cria o Centro de Referência em Direitos Humanos na Prevenção e Combate ao Racismo – CONE, em São Paulo (2006)
20 – Primeira Edição do Jornal Tribuna Afro-Brasileira (1989)
22 – Revolta da Chibata, liderada por João Cândido Felisberto, o “Almirante Negro” que objetivava a abolição da chibata (usada para castigos físicos) na Marinha do Brasil (1910)
25 – Ratificação pelo Brasil da Convenção Interamericana para Prevenir, Punir e Erradicar a Violência Contra a Mulher – Convenção de Belém do Pará (1995)

Dezembro
01 – Prisão da costureira negra Rosa Parks (Alabama, nos Estados Unidos) por ter se recusado a ceder seu assento em um ônibus a um passageiro branco; base do movimento de boicote aos ônibus, liderado por Luther King (1955)
02 – Dia Mundial para a Abolição da Escravatura (UNESCO)
02 – Nasce Mestre Didi (mestredidi.org), escritor, artista plástico e sacerdote afro-brasileiro, líder espiritual da comunidade Nagô no Brasil, em Salvador – BA (1917)
02 – Nasce Francisco de Paula Brito, primeiro editor brasileiro, em Magé – RJ (1809)
05 – Falecimento do jornalista Henrique Antunes Cunha, militante do Movimento Negro, um dos fundadores do Jornal Clarim da Alvorada e criador da Associação Cultural do Negro (2006)
05 – A constituição proíbe negros e leprosos de frequentar escolas no Brasil (1824)
10 – Fundação do Movimento Popular pela Libertação de Angola – MPLA
11 – Independência do Quênia (1963)
20 – A Lei Nº 7.437 condena o tratamento discriminatório no mercado de trabalho, por motivo de raça ou cor.
22 – Fundação da Coordenadoria dos Assuntos da População Negra – CONE, em São Paulo (1992)

A UNIA – Universal Negro Improvement Association and African Communities League, movimento negro de retorno à África, foi fundada pelo ativista jamaicano e pan-africanista Marcus Garvey (1887-1940), nos Estados Unidos, em 01/08/1914. A Bandeira Pan-Africana da UNIA, aprovada em 13/08/1920, também conhecida como Bandeira Nacionalista Negra, tem três listas horizontais que se tocam: vermelha (significa o sangue, que une todas as pessoas de ascendência negro-africana, derramado pela libertação), preta (representa os negros, cuja existência como nação, embora não seja um Estado, é afirmada pela existência da bandeira) e verde (representa a riqueza natural abundante da África).

Duas diferentes combinações tricolores são referenciadas como cores pan-africanas: a de origem etíope (verde, amarela e vermelha), cujas cores também são representantativas do movimento Rastafari, e a adotada pela UNIA (vermelha, preta e verde). Como tal são usadas em bandeiras e outros emblemas para representar o Pan-Africanismo, a identidade africana ou os Negros como raça.

As cores populares pan-africanas da Etiópia são utilizadas em Bandeiras Nacionais de outros países como: Benin, Burquina Fasso, Camarões, Congo, Gana, Guiné, Guiné-Bissau, Mali, Ruanda (antiga bandeira), São Tomé e Príncipe, Senegal e Togo. Assim como as cores pan-africanas da UNIA são utilizadas em Bandeiras Nacionais de países como: Líbia, Malauí, Quênia e Sudão do Sul.

volta ao topo

LISTA DE PAÍSES DA ÁFRICA E SUA RESPECTIVA FILATELIA GIRAFÍDEA

Na primeira lista abaixo (com 27 localidades), a coleção filatélica e temática sobre girafas está organizada em grupos de ex-colônias (quando houver), sob denominações de países que mudaram de nome (sem mudança territorial) ou aqueles que já não existem mais. Depois, lista em ordem alfabética das atuais Nações africanas que emitiram peças filatélicas sobre girafas.

Como no interessante caso da atual República de Benin, por exemplo, onde tivemos um selo com girafas enquanto República de Daomé (desde a Independência em 1960 até 1975), na sequência outra emissão única enquanto República Popular de Benin (1975-1990) e, desde então, selos em que aparecem girafas sob o atual nome daquela Nação.

Nota: Toda numeração ao lado significa a quantidade de peças filatélicas do país emissor (sobre girafas, é claro) e, em seguida, a quantidade de peças filatélicas existentes na coleção temática.

ÁFRICA DO SUDOESTE (1923-1990), atual Namíbia – 1954 (selo rupestre 4p), 1960 (selo rupestre outra filigrana 4p), 1973 (inteiro postal 3c), 1974 (selo rupestre 4c), 1980 (selo base 50c), 1985 (inteiro postal 11c) = 6 emissões = 14 peças
ALTO-VOLTA (1960-1984), atual Burquina Fasso – 1973 (selo aéreo 100 francos) = 1 emissão = 3 peças
BIAFRA (1968-1969), atual Nigéria – 1968 (selo 5 xelins com sobrecarga) = 1 emissão = 2 peças
BOPHUTHATSWANA (compreende a África do Sul) – 1988 (selo parque 16c), 1991 (selo mapa 25c) = 2 emissões = 4 peças
CAMARÕES FRANCÊS (1919-1960), atual Camarões – 1955 (selo aéreo parque 100 francos) = 1 emissão = 4 peças
COMPANHIA DE MOÇAMBIQUE (1892-1942), atual Moçambique – 1937 (selo base 1 centavo) = 1 emissão = 3 peças
COMPANHIA DO NIASSA (1898-1924), atual Moçambique – 1901 (7 selos base, Dom Carlos I), 1903 (2 selos c/ sobrecarga horizontal), 1903 (2 selos c/ sobrecarga vertical), 1910 (1 selo c/ sobrecarga e sobretaxa), 1911 (3 selos c/ sobrecarga Republica, Dom Manuel II), 1918 (7 selos c/ sobrecarga e sobretaxa), 1921 (7 selos c/ sobrecarga e sobretaxa em centavos; Lisboa), 1921 (4 selos centavos), 1922 (7 selos c/ sobrecarga e sobretaxa em centavos; Londres), 1924 (2 selos triangulares porteado) = 10 emissões (42 selos) = 45 peças
CONGO BELGA (1908-1960), atual República Democrática do Congo – 1959 (selo base 40 cêntimos; série c/ ocapi) = 1 emissão = 1 peça
DAOMÉ (1960-1975), atual Benin – 1964 (selo decora 3 francos) = 1 emissão = 1 peça (falta)
FEDERAÇÃO DA RODÉSIA E NIASSALÂNDIA (1953-1964), atuais Malauí, Zâmbia e Zimbábue – 1955 (carnê), 1958 (2 aerogramas 6d), 196? (1 aerograma parque) = 4 emissões = 3 peças
IMPÉRIO CENTRO-AFRICANO (1976-1979), atual República Centro-Africana – 1978 (selo WWF 100f, Bokassa I) = 1 emissão = 4 peças
IMPÉRIO ETÍOPE (1895-1975), Abissínia, atual República da Etiópia – 1919 (selo base ¼ guerche, Menelik II), 1921 (selo base c/ sobrecarga 1 g), 1961 (selo 35c, Hailé Selassié I) = 3 emissões = 3 peças (falta selo sobrecarga)
KATANGA (1960-1962), atual Congo – 1960 (selo base c/ sobrecarga 40 cêntimos; série c/ ocapi) = 1 emissão = 2 peças
PROVÍNCIA PORTUGUESA DE ANGOLA (Província Além Mar de Portugal, 1951-1975), atual Angola – 1953 (selo base subespécie 20 angolar) = 1 emissão = 4 peças
QUÊNIA, UGANDA E TANGANICA – KUT (1935-1961), atuais Quênia, Uganda e Tanzânia – 1954 (2 selos bases 10 e 50 centavos), 1959 (2 selos oficiais 10 e 50 centavos), 1960 (11 selos bases), 1960 (6 selos oficiais) = 4 emissões = 21 peças
QUÊNIA, UGANDA E TANZÂNIA – KUT (1964-1976), atuais Quênia, Uganda e Tanzânia – 1974 (selo ICSW 70c), 197? (aerograma) = 2 emissões = 1 peça (falta selo)
REINADO DE BURUNDI (1962-1967), atual Burundi – 1964 (2 selos bases 1,50f e 10f) = 2 emissões = 3 peças
REPÚBLICA SOCIALISTA DE ANGOLA (1975-1990), atual Angola, Agostinho Neto1990 (se-tenant infantil 1 kwanza) = 1 emissão = 1 peça
REPÚBLICA SOCIALISTA DE BENIN (1975-1990), atual Benin – 1979 (selo extinção 10 francos) = 1 emissão = 3 peças
REPÚBLICA SOCIALISTA DE MOÇAMBIQUE (1975-1990), atual Moçambique – 1975 (bilhete postal pré-pago 125 meticais), 1980 (selo carrapato 2,50m), 1981 (selo proteção 50c), 1985 (aerograma parque), 1985 (selo s/ selo 16m) = 5 emissões = 8 peças
RODÉSIA DO NORTE (1925-1953), atual Zâmbia – 1929 (17 selos), 1938 (21 selos monarcas), 1953 (14 selos monarcas) = 3 emissões = 52 peças
RODÉSIA DO SUL (1924-1953), atual Zimbábue – 1935 (4 selos Jubileu) = 1 emissão = 4 peças
RODÉSIA (1965-1980), atual Zimbábue – 1978 (selo 15c) = 1 emissão = 3 peças
SUDÃO ANGLO-EGÍPCIO (1897-1955), atual Sudão – 1950 (envelope pré-selado 5 milésimos), 1951 (selo base 3m + selo de taxa 3m + selo sobrecarga escola) = 4 emissões = 2 peças (faltas)
TANGANICA (1921-1931), atual Tanzânia – 1922 (24 selos base) = 2 emissões = 26 peças
UNIÃO DA ÁFRICA DO SUL ou União Sul-Africana (1910-1960), atual África do Sul – 1943 (inteiro postal parque 1d sépia + 1d marrom), 1954 (inteiro postal parque 1½d + 2d), 1954 (selo base 5 xelins), 1959 (selo base diferença filigrana 5 xelins) = 6 emissões = 9 peças (falta inteiro postal)
ZAIRE (1971-1997), atual República Democrática do Congo – 1978 (bloco decora 106 kuta), 1997 (bloco girafa Escotismo 5.000 NZ) = 2 emissões = 3 peças

A coleção de peças filatélicas na temática girafas compreende: Séries Completas de Selos Postais Regulares (base) e Selos Postais Comemorativos que contenham girafas, claro (entre 1901 a 2008), incluindo Selos de Taxa, Selos Oficiais e Selos Aéreos, também Aerogramas, Pré-Franqueados, Editais, Cadernetas de Selos e Variedades.

Acima, lista com ? peças e abaixo lista com ? peças, aproximadamente, totalizando quase 600 peças que existem na filatelia mundial com girafas...

ÁFRICA DO SUL1961 (selo base 50c), 1961? (inteiro postal parque 1½c + 1½c), 1985 (carimbo), 1996 (bloco Natal decora 2 randes), 1990 (selo parque 50c + FDC + Edital), 1998 (selo base 3 randes + carimbo), 2005 (selo folhinha), 2006 (selo Standard) = 10 emissões = 13 peças (falta inteiro postal e carimbo)
ANGOLA1991 (selo parque 3 novos kwanzas + bloco 30 Nkz), 1996 (se-tenant 4.400 kwanza reajustável), 1998 (folhinha 100.000 KZr.), 2000 (se-tenant safári 1,50 kwanza) = 5 emissões = 7 peças
BENIN1995 (bloco decora 300f), 2011 (selo bloco subespécie 500f) = 2 emissões = 2 peças
BOTSUANA1968 (selo rupestre 3c e bloco museu 35c), 1970 (selo 2c e bloco Natal 35c), 1974 (bloco 44c), 1987 (selo base 1 pula), 1994 (cartão pré-selado parque 50t), 1997 (aerograma parque 80t), 1998 (selo artesão tapete 1p), 2003 (selo 55t e bloco parque 10P55), 2009 (selo constelação P1,10) = 12 emissões = 12 peças
BURUNDI1971 (2 selos 1f e 10f aéreo; série c/ ocapi), 1971 (selo aéreo com sobrecarga 10f; série c/ ocapi), 1982 (selo subespécie 3f), 1983 (selo subespécie WWF 3f), 2009 (selo bloco 2.100 francos), 2011 (bloco subespécies 2.100f) = 7 emissões = 6 peças (faltas)
CAMARÕES1961 (selo aéreo parque sobretaxa 5f), 1962 (2 selos parque 20 e 40f), 1972 (selo infantil 2f), 1979 (selo extinção 60f), 1982 (selo s/selo 90f), 2000 (2 selos 200 e 250f) = 7 emissões = 18 peças (faltas)
CHADE1965 (selo parque 30f), 1967 (selo rupestre 30f), 1970 (selo artesão 5f), 1972 (bloco decora 200f), 1982 (2 selo xadrez 60f), 1985 (selo s/selo 250f), 2000 (folhinha girafas 250f), 2011 (bloco decora 2.500f), 2012 (se-tenant 2 × 250F), 2012 (bloco 150F e se-tenant 150F) = 11 emissões = 13 peças
COMORES1999 (selo 150 francos), 2009 (inseto besouro-girafa 125f ) = 2 emissões = 1 peça (falta o bloco)
CONGO REPÚBLICA2004 (selo folhinha elefante 500f), 2008 (bloco 500f), 2008 (selo bloco exploradores 100f), 2009 (bloco decora Schweitzer 500f; bloco selo girafa; bloco decora), 2010 (selo bloco Artiodáctilo 500f), 2011 (bloco subespécies 1.000f) = 8 emissões = 2 peças (lista de faltas)
CONGO REPÚBLICA DEMOCRÁTICA (1960-1971 e desde 1997) – 1960 (selo base c/ sobrecarga 40c; série c/ ocapi), 1998 (selo 25.000 NZ + bloco 100.000 NZ), 2000 (selo folhinha 1,50f), 2000 (2 selos folhinha 1fr; série c/ ocapi), 2001 (bloco Tintim 461f), 2002 (selo Disney 25f), 2003 (2 folhinhas Rotary 810f + 840f), 2005 (2 selos 160f e 600f), 2006 (bloco decora Schweitzer 600f) = 13 emissões = 10 peças (lista de faltas)
DJIBUTI2010 (bloco girafas 200f), 2011 (bloco subespécies 1.550f; selo bloco animais 50f; 2 blocos subespécies 1.550f; selo bloco 600f) = 6 emissões = 5 peças / ex-SOMÁLIA FRANCESA (gazela-girafa e concha-marinha / apreciar a arte rupestre em Balho)
EGITO1991 (FDC oficial zoo 50 piastras), 2009 (vinheta em folhinha) = 2 emissões = 3 peças
ERITREIA – 2001 (bloco decora 10?), 2002 (2 blocos decora 5,00 cada) = 3 emissões = 3 peças (FALSO)
ETIÓPIA1999 (2 selos parque 50c e 70c) = 2 emissões = 2 peças
GABÃO1996 (selo infantil 225 francos) = 1 emissão = 0 peça (lista de faltas)
GÂMBIA1987 (bloco decora 12 dalasis), 1993 (folhinha 2d), 1998 (selo Natal 2d), 1999 (bloco decora 25d), 2001 (bloco decora 40d) = 5 emissões = 5 peças
GANA2000 (se-tenant 1.200 cedi), 2013 (se-tenant 2.25) = 2 emissões = 3 peças
GUINÉ1984 (bloco xadrez 30S), 1985 (bloco xadrez c/ sobrecarga), 1997 (selo 200f; série c/ ocapi), 1999 (3 blocos decora), 2001 (2 blocos girafas 750f), 2001 (bloco decora 5.400f), 2007 (bloco rosa decora 25.000f), 2011 (bloco bíblia/arca 400f), 2012 (2 blocos girafas) = 12 emissões = 4 peças (faltam várias)
GUINÉ-BISSAU2003 (selo folhinha Rotary 450f), 2005 (vinheta folhinha + 2 blocos decora), 2005 (selo folhinha 500f) = 5 emissões = 4 peças (falta)
GUINÉ EQUATORIAL1974 (selo 0,70 ekuele), 2011 (folhinha) = 2 emissões = 2 peças (FALSOS)
LIBÉRIA1966 (selo 2c), 1979 (selo OAU 35c), 1995 (selo foto subespécie 70c), 1998 (selo arca 15c), 2001 (selo Lost 7$50), 2001 (2 selos $10), 2001 (selo $25), 2004 (bloco acácia $100), 2012 (bloco decora) = 10 emissões = 14 peças
LÍBIA1978 (selo rupestre 20 dinar) = 1 emissão = 2 peças
MALAUÍ2005 (bloco subespécie 250 kwachas), 2010 (bloco 1.600 K), 2011 (3 blocos girafas 1.800k + 1.550k + 1.550k) = 5 emissões = 2 peças (falta)
MALI1965 (selo 90 francos), 1997 (2 selos 250 e 320f; série c/ ocapi), 2005 (bloco decora 500f), 2009? (bloco girafas 650f), 2011 (selo folhinha 440f, selo 350f) = 7 emissões = 5 peças
MAURITÂNIA1985 (selo fogo 14um) = 1 emissão = 0 peça (lista de faltas)
MOÇAMBIQUE1993 (selo parque 800m), 1999 (selo bloco 6.500m), 2002 (bloco decora 4.500m), 2005 (selo Zheng He 33 mil meticais), 2006 (bloco e folhinha decora), 2007 (selo decora 33m), 2010 (bloco e folhinha meio ambiente 175m + 48m), 2011 (selo bloco e bloco decora 66m + 175m) = 10 emissões = 10 peças
NAMÍBIA1997 (selo 1,20 e carnê), 2006 (selo sobretaxa), 2007 (6 selos sobretaxa) = 3 emissões = 7 peças (lista de faltas)
NÍGER1959 (2 selos proteção 25 e 30f), 1969 (selo s/selo 50f), 1970 (selo s/selo 100f), 1976 (selo rupestre 40f), 1978 (selo s/selo 100f), 1978 (selo WWF 40f), 1981 (selo 60f), 1996 (bloco Rotary 900f), 1998 (bloco Escotismo 350f), 2007 (selo extinção 200f), 2008 (bloco girafas 250f) = 12 emissões = 19 peças
NIGÉRIA1965 (selo 5 xelins), 1969 (selo 5 xelins nova impressão), 1982 (selo Escotismo 30 kobo), 1990 (bloco decora), 1999 (selo proteção 30 nairas) = 5 emissões = 4 peças (falta 1969)
QUÊNIA1963 (selo base artesão 10c), 1964 (selo oficial artesão 10c), 1976 (bloco trem decora 6,50x), 1977 (bloco estrada decora 8,50x), 1981 (4 folhinhas realeza 18,50x), 1981 (selo subespécie 50c), 1985 (bloco Papa decora 25x), 1988 (selo parque 7x), 1989 (série WWF subespécie), 1996 (bloco girafas 50x), 1996 (selo carne 20x), 1998 (bloco decora 50x) = 12 emissões = 28 peças
REPÚBLICA CENTRO-AFRICANA1972 (selo arte 30f), 1982 (selo subespécie 90 + bloco girafas 90; série c/ ocapi), 1983 (selo xadrez 110f) , 1984 (2 selos fogo 30 + proteção 130f), 1990 (2 selos proteção 15 e 60f), 2000 (bloco decora 2.000f), 2005 (bloco decora 1.200f), 2011 (selo bloco papa 900f) = 11 emissões = 11 peças (faltas)
RUANDA1966 (2 selos alfabetização 0,30 e 10f), 1986 (selo parque 10f), 2007? (2 blocos girafas 600f) = 3 emissões = 2 peças
SAARA OCIDENTAL1996 (bloco subespécie 200 pesetas) = 1 emissão = 2 peças
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE2008 (bloco + folhinha 70 mil dobras), 2009 (bloco 100 mil dobras), 2010 (bloco 110 mil dobras) = 3 emissões = 4 peças (faltas)
SENEGAL1985 (2 selos parques 85f + 100f), 1993 (selo subespécie 150f), 1996 (selo parque 200f), 2002 (selo 380f), 2008 (selo parque 200f) = 6 emissões = 7 peças (faltam as duas últimas)
SERRA LEOA1983 (selo Disney 2 leones), 1990 (selo carrossel 100 leones), 2002 (selo 200 leones), 2003 (bloco circo decora), 2004 (bloco concorde decora), 2006 (selo infantil circo 2.000 leones), 2009 (selo 1.000 leones) = 7 emissões = 7 peças (falta 2006)
SOMÁLIA1960 (selo infantil 10c), 1964 (selo mapa 1 xelim), 1965 (selo flor 60c), 1977 (selo subespécie 3 xelins + bloco 10 xelins), 1992 (selo 3.000 xelins), 1994 (selo árvore 400 xelins), 1998 (bloco Milão), 2000 (3 selos girafas), 2002 (selo rupestre 500 xelins) = 9 emissões = 14 peças
SUAZILÂNDIA 1969 (selo 2 randes), 1975 (selo 2 emalangeni) = 2 emissões = 2 peças
SUDÃO 1962 (aerograma parque 4 piastras), 1962 (2 selos Game 35 milésimos e 4pt + 2 com sobrecarga), 1964 (selo 55m), 1967 (3 selos turismo 15m, 55m e 3pt), 1990 (selo 75 pt) = 10 emissões = 8 peças (lista de faltas)
TANZÂNIA1965 (selo base parque 40c), 1976 (bloco trem decora), 1978 (selo parque 1 xelim + bloco decora 39,50x), 1979 (selo s/selo10x + bloco 30,90x), 1980 (selo s/selo remarcado 10x + bloco 30,90x), 1980 (selo base 1,50x), 1981 (selo parque 50c), 1984 (selo sobrecarga oficial 1,50x), 1985 (selo parque sobrecarga 50c), 1985 (bloco locomotivas decora 35x), 1986 (selo 10x + bloco 65x), 1991 (selo parque 90x), 1992 (selo maçonaria 10x), 1993 (selo folhinha 100x), 1993 (selo parque 200x), 1994 (selo Diney 250x + bloco 1.000x), 1995 (selo folhinha 100x), 1995 (bloco Ungulata 500x), 1995 (selo folhinha parque 150x), 1997 (selo Comesa 140x), 1997 (selo parque 140x), 1997 (selo folhinha safari 250x), 1998 (selo Papu 500x), 1998 (selo folhinha 370x), 1999 (bloco 1.500x), 1999 (3 selos carnê 450x), 1999 (bloco 1500x), 2000 (4 selos + bloco 1.000x), 2000? (bloco Sceneries 700x), 2003 (folhinha Giraffes 450x + bloco 100x), 2004 (selo folhinha Animals 550x), 2005 (selo folhinha Safari Circuits 600x), / 2006 (selo Mountains 1000x), 2006 (selo + bloco Tazara 800x), 2007 (2 blocos decora e girafas 450x) = 43 emissões = 65 peças (lista de faltas)
TOGO1974 (selo Giraffinae 30f), 1980 (selo Disney 100f), 2001 (bloco girafas 1.500f), 2010 (folhinha com selo girafa 250f), 2011 (ecossistema bloco decora 3.000f + selo bloco 750f) = 6 emissões = 9 peças
TUNÍSIA2003 (selo parque 250 dinar) = 1 emissão = 0 peça (lista de faltas)
UGANDA1976 (bloco trem decora 6,50 xelins), 1983 (bloco decora 300x), 1987 (selo Escotismo), 1988 (selo parque 10x), 1989 (bloco decora 350x), 1989 (2 selos Waterhole 60x), 1991 (bloco decora 1.200x), 1991 (bloco girafas 1.200x), 1992 (selo decora 2.500x), 1994 (bloco Disney decora 2.500x), 1995 (selo Wetland 200x), 1996 (bloco girafas 2.000x), 1997 (série WWF subespécie e Aerograma) = 13 emissões = 28 peças
ZÂMBIA1972 (se-tenant parque 10 ngwee), 1979 (selo infantil 32n), 1983 (selo subespécie 12n), 1994 (selo Natal 300 kwachas), 2000 (se-tenant decora mil kwachas), 2005 (selo 2.250 kwachas), 2007 (selo 1.500 kwachas) = 7 emissões = 9 peças
ZIMBÁBUE1980 (selo 15c + edital + 4 postais), 1982 (selo rupestre 21c + usado), 1985 (aerograma), 1999 (selo parque 16 dólares), 2004 (selo proteção $500) = 5 emissões = 10 peças

Dos 55 países independentes que compõem o Continente Africano, 10 deles ainda não emitiram nada a respeito da espécie girafa. São eles 6 países continentais e 4 das 6 ilhas independentes (embora alguns emitiram selos postais de interesse deste colecionador e outros possuam lugares de interesse turístico pessoal):

ARGÉLIA
BURQUINA FASSO (selo búfaga / visitar o Parque W, na região fronteiriça do Rio Níger)
CABO VERDE (sentir de todos os lados o Barlavento e o Sotavento, ao som de Cesaria, claro)
COSTA DO MARFIM (visitar: Zoo de Abidjan, Parque Abokouamé onde girafas foram reintroduzidas e Basílica de Yamoussoukro)
LESOTO (ver arte rupestre no Museu Morija e a paisagem dos Montes Drakensberg)
MADAGASCAR (inseto besouro-girafa 45f / “dar uma de Melman na ilha” e ver muitos lêmures)
MARROCOS
MAURÍCIO (procurar o dodô ou o próprio Maurício... rs)
SEICHELES (encontrar um papagaio-preto)
SUDÃO DO SUL


UNIÃO FRANCESA – DESCOLONIZAÇÃO FRANCESA

Outra forma interessante de organizar a coleção de selos postais do Continente Africano é reunir os países recém-criados após a independência das ex-Colônias Francesas, por exemplo. A maior parte das Colônias Francesas na África foi reunida em duas federações: a África Equatorial Francesa (AEF) e a África Ocidental Francesa (AOF).

A AEF compreendia 4 territórios, com maioria da população cristã: Chade, Centro-Africana (ex-Oubangui-Chari), Congo (ex-Médio Congo; onde estava a capital da federação, Brazzaville) e Gabão.

Já a AOF englobava 8 territórios, com maioria da população islâmica (também com prática de crenças tradicionais): Benin (ex-Daomé), Burquina Fasso (ex-Alto-Volta), Costa do Marfim, Guiné Francesa, Mali (ex-Sudão Francês), Mauritânia, Níger e Senegal (onde estava a capital da federação, Dacar).

Entre outros, há casos específicos como das ilhas de Comores e Madagascar que emitiram selos próprios. Ainda, após a Primeira Guerra Mundial (1914) foram acrescentados outros territórios ao domínio francês como o Camarões Francês e o Togo Francês.

Nos anos 1940, através da nova constituição surgiu a União Francesa (UF), entidade política criada para substituir o império. A França transformou todas as suas Colônias em Territórios ou Departamentos Ultramarinos da República Francesa e os antigos protetorados em estados associados à França, passando todos a pertencer à UF.

No final dos anos 30, durante os anos 40 até o final dos anos 50, selos foram emitidos pelas duas federações, AEF e AOF. Na área da Numismática também houve certa união, pois cédulas foram emitidas pelo Sistema de União Monetária utilizado nos Estados da África Central, por exemplo.

Em 1958 a UF foi substituída pela Comunidade Francesa com os territórios tornando-se estados autônomos dentro da Comunidade Francesa, a qual não funcionou bem e os países africanos desejosos de maior libertade se proclamaram independentes. Já em 1959, tanto a AEF como a AOF deixam de existir e os últimos estados ainda ligados a essas federações tornam-se independentes; exceto alguns que optaram por se manter na Comunidade Francesa... Foi exatamente neste ano, que começou o processo de independência dos países que findou em 1960, quando quase todas as ex-colônias da França ficaram livres...

Em alguns casos, primeiramente, houve a Proclamação da República, depois a Proclamação da Independência... A primeira república foi proclamada ainda no ano de 1958: a República da Guiné que votou pela independência imediata.

O selo francês abaixo foi emitido em 2010 para comemorar o Cinquentenário das Independências Africanas (Cinquantenaire des Indépendances Africaines), mostra a Bandeira Nacional e o respectivo nome de 14 Nações (em ordem alfabética): Bénin, Burkina Faso, Cameroun, Centrafrique, Congo, Côte D’Ivoire, Gabon, Madagascar, Mali, Mauritanie, Niger, Sénégal, Tchad e Togo. A lista ao lado está em ordem cronológica por data de independência dos países que compreenderam a União Francesa; no centro as Nações que são homenageadas no selo postal.

02/03/1956 – Reino de Marrocos (Marrocos Francês)
20/03/1956 – República da Tunísia
02/10/1958 – República da Guiné

01/01/1960 – República de Camarões
27/04/1960 – República Togolesa
20/06/1960 – República do Senegal
26/06/1960 – República de Madagascar
01/08/1960 – República de Benin
03/08/1960 – República do Níger
05/08/1960 – República do Burquina Fasso
05/08/1960 – República da Costa do Marfim
11/08/1960 – República do Chade
13/08/1960 – República Centro-Africana
15/08/1960 – República do Congo
17/08/1960 – República Gabonesa
22/09/1960 – República de Mali
28/11/1960 – República Islãmica da Mauritânia

05/07/1962 – República Democrática e Popular da Argélia
06/07/1975 – República Federal Islâmica de Comores
27/06/1977 – República do Djibuti (Costa da Somália)

volta ao topo

Páginas relacionadas em GIRAFAMANIA: Lista de Idiomas, Lista de Nações, Bandeiras Africanas e Zoológicos Africanos.

Algumas importantes Entidades do Continente Africano:

AU – African Union – Union Africaine (ex-Organização da Unidade Africana – OAU)
P.O.Box: 3243 – Addis Ababa – Ethiopia – www.africa-union.org – www.au.int

A União Africana (UA), sediada na Etiópia, foi a antiga Organização da Unidade Africana (OUA – Organisation of African Unity) – uma associação com mais de 50 países fundada em Adis Abeba, capital da Etiópia, no dia 25/05/1963 (Nyerere foi um dos fundadores), para promover a unidade e a solidariedade na África. Sua carta estabelece como objetivos a eliminação do colonialismo, a defesa da soberania dos Estados e da integridade dos territórios, além da cooperação econômica, política e cultural. As bases para a criação da OUA são lançadas em 1958, durante a Primeira Conferência dos Estados Africanos Independentes, em Gana. A organização atua como mediadora nas disputas territoriais e políticas do continente. As decisões são tomadas por um conselho de ministros que se reúne duas vezes ao ano para preparar o encontro anual dos chefes de Estado.

COMESA – Common Market for Eastern and Southern Africa
Lusaka – Zâmbia – www.comesa.int

O tratado que fundou o Mercado Comum da África Oriental e Austral (COMESA) foi assinado em 05/11/1993, em Kampala – Uganda, e foi ratificado em 08/12/1994 em Lilongwe – Malawi. Nota: Selos comemorativos da coleção, Eritrea e Tanzânia.

PAPU – Pan African Postal Union / UPAP – Union Panafricaine des Postes
P.O BOX 6026 – Arusha – Tanzania
sc@papu.co.tz – sg@papu.co.tz – www.upap-papu.org
Fundada em 18/01/1980, por 35 Estados membros, é uma agência especializada na organização da União Postal Africana... Institution spécialisée de l’Union Africaine... Specialized Agency of the African Union (AU) in the field of postal services, has been multiplying its efforts of coordination with a view to modernising Posts of the African continent... (Quênia)

Fontes de Informações e Mapas utilizados:
CD-ROM Almanaque Abril (1998)
STN – www.supertravelnet.com
MapQuest.com – www.mapquest.com
Moedas do Mundo Todo (Banco Central) – www.bc.gov.br/htms/bcjovem/moedasmundo.htm

Entrada principal !
Última atualização: 13/05/2014.
volta ao topo

FILATELIA MAPA GIRAFAMANIA
ÁFRICA DO SUL