This page is part of © GIRAFAMANIA website / Esta página é parte do sítio GIRAFAMANIA

REPÚBLICA DE ANGOLA (11/11/1975)
ex-Colônia Portuguesa

Animal-símbolo: palanca-negra-gigante | Ave Nacional: falcão-peregrino
Lema (02/11/1990): “VIRTUS UNITA FORTIOR” (“A Unidade dá Força”, em latim)

Brasão de Armas: Reflete o passado recente do país, pois existem vários símbolos Marxistas (baseados em elementos gráficos do brasão da antiga União Soviética), presentes também na Bandeira Nacional da República de Angola. No centro encontra-se uma catana (pequena espada curva) e uma enxada, representando a Revolução pela qual Angola obteve a independência, assim como a importância dos agricultores. Por cima destes elementos há uma estrela de 5 pontas amarela, encontrada em muitas imagens do Socialismo, que representa o progresso. O sol nascente é um símbolo tradicional de “um novo começo”. Estes emblemas são circunscritos por um círculo composto na sua metade por uma engrenagem, representando os operários industriais, e na outra metade ramos de algodão e milho representando a importância dessas culturas na economia. Na base está um livro aberto representando a educação, rodeado parcialmente por um listel em que se lê o nome da Nação.

Área: 1.246.700 km².

Angola (www.governo.gov.ao – www.angola-portal.ao) – Republic of Angola – République d’Angola
Capital – Luanda (São Paulo da Assunção, antes denominada Luanda, e mais tarde São Paulo da Assunção de Luanda).
Religião – Cristianismo 90%, religiões tribais 9,5%, outras 0,5% (1980).
Feriados Nacionais: 04/01 – Mártires da Repressão Colonial; 04/02– Início da Luta de Libertação Nacional; 17/09 – Dia do Herói Nacional (em memória de Agostinho Neto); 11/11 – Dia da Independência.
Moeda (numismática) – kwanza. Kwanza em suaíle literalmente significa “as primeiras frutas”... Desde pouco tempo depois da Independência a moeda corrente é o kwanza, cujo nome foi adotado devido ao rio Kwanza, o qual divide duas Províncias de Angola: Kwanza-Norte e Kwanza-Sul. Nota: O nome português Cuanza é grafado em inglês e outras línguas como Kwanza, a qual é bem próxima à fonética portuguesa. Sempre achei horrível escrever o nome do rio na forma portuguesa; mas agora na adição de algumas letras ao alfabeto, com a Reforma Ortográfica, será bem melhor grafar Kwanza. O mesmo penso em relação ao nome do Parque da Kissama, anteriormente Quiçama.

História: Desde o fim do colonialismo português em 1975, depois de 14 anos da Luta de Libertação Nacional (1961-1975), quando aconteceu a Independência, até à revisão Constitucional de 1992, foi República Popular de Angola. Devastado pela guerra civil (1975 a 2002), estradas foram destruídas e a terra não pode ser cultivada por causa das minas terrestres, que matam e mutilam a população... Cerca de 80% da economia é informal e prevalece o comércio de rua...


FILATELIA

Habitante: angolano, angolar, angolense... Grupos étnicos autóctones 99% (ovimbundus 37%, umbundus 25%, congos 13%, luimbés 5%, imbés nianecas 5%, outros 14%), europeus ibéricos 1% (1996), compõem a população (11,6 milhões, 1997) de nacionalidade angolana. Cerca de 70% da população fala a língua oficial angolana, o Português, todas as outras línguas não oficiais e bastantes faladas são idiomas regionais de origem Bantú (bantu/banto).

Nota: O radical “ntu”, vulgar para a maioria das línguas bantas, significa homem, ser humano; “ba” é o plural. Assim, “bantu” significa homens, seres humanos. Não existe uma raça bantu, mas sim um povo bantu, comunidade cultural com uma civilização comum e linguagens similares. Banto (em português do Brasil) é o indivíduo de um dos povos africanos que fala a língua banta, quem é dos bantos ou do grupo linguístico banto.

Angola possui mais de vinte línguas nacionais. A língua com mais falantes em Angola, depois do português, é o umbundo – língua materna de 26% dos angolanos. O kimbundu (quimbundo; também chamada de Língua de Angola) é a terceira língua nacional mais falada (20%). É uma língua com grande relevância, por ser a língua da capital e do antigo reino dos N'gola (palavra que deu origem ao nome do país). Foi esta língua que deu muitos vocábulos à língua portuguesa e vice-versa.

O kikongo (quicongo) tem diversos dialetos e foi a língua do antigo Reino do Congo, na região norte. Na Província de Cabinda fala-se o fiote ou ibinda. O chocué (ou tchokwe) é a língua do leste, por excelência. Cuanhama (kwanyama ou oxikwnyama), nhaneca (ou nyaneca) e mbunda são outras línguas de origem banto.

No sul de Angola existem outras línguas do grupo khoisan, faladas pelos san, também chamados bosquímanos – o bochimano, por exemplo, e todos os dialetos daí provenientes são falados no sul, por uma pequeníssima minoria, junto ao Rio Cunene.

Outras nações Bantú de Angola, correspondendo a cada uma delas uma língua diferente: Ambó, Bacongo, Herero, Lunda-Quioco, Ovimbundu (principalmente na Província de Benguela), Tchiganguela, Tchiherero e Xindonga, que por sua vez se subdividem em cerca de uma centena de subgrupos, tradicionalmente designados por tribos. Ainda outras línguas regionais: Bakongo, Ganguela, Lutchaze, Mbari, Ovampo...

► “Girafa” em diferentes línguas em Angola – girafa (português) – ? (umbundo) – ? (kimbundu) – ? (kikongo)
► Girafas da subespécie girafa-sul-africana (status, referências) – em Parques e Reservas Nacionais de Angola
► Girafas no Zoológico de Lisboa que protege a girafa-angolana

Província de Huambo – capital: Huambo. Municípios (11): Bailundo, Caála, Ekunha, Katchiungo, Londuim-bale, Longonjo, Mungo, Tchindjenje, Tchicala Tcholohanga e Ukuma. A Província, localizada no centro do país, possui como atração turística a Granja Pôr do Sol, a Reserva Florestal do Kavongue e o Jardim Zoológico...

Nota: uma série de três valores (Yvert: 323/325) que comemora a Primeira Exposição Filatélica de Angola, ocorrida em 1950, também mostra os primeiros selos do país...

– Colônia Portuguesa (África Ocidental Portuguesa 1870-1950)
– Província Portuguesa de Angola (Província Além Mar de Portugal ou Província Ultramarina, 1951-1975)


1953

Angola – Província de Além Mar (1951-1975)

15/08/1953 – Série de 20 selos regulares: “Fauna Angolana ou Fauna de Angola”, com desenhos representando diferentes espécies de animais selvagens angolanos. Impressão litográfica pela: LITO.MAIA.PORTO (abreviatura da Litografia Maia, localizada na cidade do Porto, em Portugal). Papel com goma: Porcelana. Folhas de 100 selos. Picotagem: 13. Policromados. Scott: 362/381. Yvert: 357/376. Michel: 368/387. Afinsa: 355/374. Nota: Apenas em 1957, foi emitida uma nova série de selos regulares.

O selo com maior valor facial da série 20 Ags. (angolares), especifica uma das 9 subespécies, a girafa-angolana, cujo nome científico é Giraffa camelopardalis angolensis – endêmica desse país. Abaixo, lista com nomes dos animais que aparecem nos selos [sic]:


(52k)
5 cts. (6 milhões) – leopardo, Panthera pardus shortridge
10 cts. (6 milhões) – palanca preta, Hippotragus niger variani
20 cts. (6 milhões) – elefante, Loxodonta africana
30 cts. (5 milhões) – gunga, Taurotragus oryx livingstonii
40 cts. (4 milhões) – crocodilo, Champse vulgaris
50 cts. (5 milhões) – impala, Aepyceros melampus petersi
1 Ag. (8 milhões) – zebra da montanha, Equus (hippotigris) hartmannae
1,50 Ags. (3 milhões) – sitatonga, Limnotragus spekii selousi
2 Ags. (8 milhões) – rinoceronte preto, Diceros bicornis
2,30 Ags. (2 milhões) – guelengue, Oryx gazella blainei
2,50 Ags. (3 milhões) – leão, Felis leo bleyenberghi
3 Ags. (3 milhões) – búfalo, Syncerus caffer caffer
3,50 Ags. (2,5 milhões) – cabra de leque, Antidorcas marsupialis angolensis
4 Ags. (2,5 milhões) – gnu, Gorgon taurinus
5 Ags. (2,5 milhões) – vaca do mato, Alcelaphus caama evalensis
7 Ags. (800 mil) – facochero, Phacochoerus aethiopicus shortridgei
10 Ags. (800 mil) – burro do mato, Kobus defassa penricei
12,50 Ags. (700 mil) – hipopótamo, Hippopotamus amphibius capensis
15 Ags. (700 mil) – ungiri, Strepsiceros strepsiceros zambeziensis
20 Ags. (500 mil) – girafa, Giraffa camelopardalis angolensis

Cartões-postais particulares, isto é, não oficiais, obliterados em 26/10/1953 (acima) e 20/10/1970 (abaixo); ambos não tenho...

Na coleção há um cartão-postal assinado por Ferreira, Luanda, obliterado por carimbo “DIA DO SELO 1955 – ANGOLA – LUANDA”... Também a série completa obliterada com diferentes datas e carimbos, entre 1953/1961: 5cts | 10cts | 20cts Perondo | 30cts | 40cts | 50cts Maio 9-?-1954 | 1Ag | 1,50Ags Correio 16 Abril | 2Ags | 2,30Ags | 2,50Ags | 3Ags | 3,50Ags CTT Angola 17.01.1961 | 4Ags aéreo octogonal | 5Ags | 7Ags | 10Ags | 12,50Ags | 15Ags | 20Ags.

Tenho outro cartão-postal, edição Hoa-Qui – Mexichome, obliterado por carimbo: “DIA DA TEMÁTICA – CTT ANGOLA – MOÇAMEDES 2-DEZ-1970”, VIII Exposição Filatélica Nacional, que mostra suricatas (Suricata marjoriae); adquirido de Dorival. Nota: Atualmente, Namibe é nome da antiga cidade de Moçamedes.

1961 – Envelope “DIA DO SELO NO ULTRAMAR

1975 – República Popular de Angola

Nota: O primeiro selo postal como República Independente data de 1975 (Scott: 594, SG: 730), com valor facial de 1c50 (colorido), o qual eu não tenho sua respectiva imagem... Em 21/01/1975, ocorreu a Primeira Mostra Filatélica da Jamba – Dia da Cidade – C.T.T. (carimbo elefante)...


1979

1979 – Cartão-postal com girafa em desenho infantil: “Ano Internacional da Criança”, logotipo da ONU e do Ano Internacional da Criança, UNICEF. O selo foi emitido em 1979, pela então República Popular de Angola. Impressão: Lito Maia, Porto. Artista: A. Ferreira de Andrade. O símbolo internacional desenhado no “lugar” do sol, talvez faz alusão à luz, à vida para todas as crianças do Planeta... Tanto no cartão como no selo postal aparece o Baobá.


1990

1990 – Série de 30 valores impressa sobre folhinha em formato se-tenant, numerada e em edição bilingle (português e inglês), com 30 selos (6 × 5) em valor facial de 1 kwanza (Kz1) cada: “Ano Internacional da Alfabetização” ou “International Literacy Year”. Artista: Arlete Marques. Impressão: Lito. Nacional. Na coleção há duas folhinhas números: 6124 e 8862 (aberta).

Vários animais compõem uma cena da floresta, alusiva à frase da escritora Eugénia Neto em destaque na margens (superior e inferior): “... e nas florestas os bichos falaram (...) urge tomarmos a sua defesa” ou “... and in the forests the animals spoke out (...) we must preserve them”. No topo da folha, sobre a ourela (borda, margem), aparece o logotipo, um livro símbolo, do Ano de Alfabetização. No centro da folha aparece o baobá e, ao lado dessa árvore, o desenho de uma girafa compreende quatro selos da folhinha.

Nota: SG: MS937 e 936. Scott: 789 e 792. Yvert: 781/813 (33). Os números Yvert 781/810 (30 × 1k) foram impressos em folhinha. Os números 811/813 (3 × 5k) foram impressos em EEI, com uma vinheta sem valor facial que mostra o logotipo. Emitido em folhinha de 9 EEI... NT


1991

Angola Nova República – pós independência...

25/06/1991 – Série de 4 valores mais 1 bloco: “Ano Africano do Turismo”, com logotipo da Organização Mundial do Turismo. O selo de menor valor facial da série, 3 novos kwanzas (Nkz), mostra duas girafas. Artista: Raúl Indipwo. Impressão: Litografia Nacional. Yvert: 824/827. Scott: 800/803.

3 Nkz – Parque Nacional do Iona (maior do país, na Província do Namibe)
7 Nkz – Quedas de Água de Kalandula
35 Nkz – Baía do Lobito (Província de Benguela)
60 Nkz – Welwitchia mirabilis*

* Espécie única, a planta Welwitschia mirabilis, só existe em Angola e na Namíbia. Em Angola ela é exclusiva do Deserto do Namibe, na Província do Namibe, região sul do país. Esta espécie foi batizada a partir do nome do Dr. Friedrich A. Welwitsch, botânico e explorador austríaco quem a descobriu em Angola no dia 03/09/1859. Devido às suas características únicas, incluindo o seu lento crescimento, a Welwitschia é considerada uma espécie ameaçada. No entanto, pensa-se que as plantas que vivem em Angola estão mais protegidas do que as da Namíbia, devido às minas terrestres que protegem o seu habitat... É uma planta rasteira, formada por um caule lenhoso que não cresce, possui uma enorme raiz aprumada e duas folhas apenas, rígidas e fibrosas, em forma de fita larga, que continuam a crescer durante toda a vida da planta. Com o tempo, as folhas podem atingir mais de dois metros de comprimento e tornam-se esfarrapadas nas extremidades. É difícil avaliar a idade que estas plantas atingem, mas pensa-se que cada Welwitschia possa viver mais de mil anos.

Em 1959 foi emitida uma série de 4 valores sobre o Centenário do Descobrimento da Planta “Welwitschia Mirabilis”. Desenhos de Neves e Sousa, representando quatro diferentes aspectos da planta. Impressão litográfica por Litografia Portugal, em Lisboa, sobre papel esmalte, em folhas de 50 selos com denteado 14. Foram emitidos 200 mil selos de cada uma das taxas de 1$50, 2$50, 5$00 e 10$00. Fonte: Selos de Angola, de Carlos Kullberg (www.caleida.pt/filatelia).

Abaixo, bloco de 1 selo com valor facial de 30 Nkz, numerado e assinado pelo artista, que mostra o mapa de Angola e vários animais como: avestruz, crocodilo, elefante, flamingo, girafa, hipopótamo, palanca, papagaio-cinza, rinoceronte-negro, orix, entre outros.

Nota: Não sei se os animais são encontrados na mesma região em que o artista os pintou... mas pelo desenho as girafas aparecem na Província do Moxico, portanto no Parque Nacional da Kameia... Na coleção há o FDC oficial que traz em cachê o mapa da África com zebra e o slogan: “Mil Culturas e Paisagens – Uma África”. A série completa e o FDC foram contribuições de Seme. Bloco número 9558 adquirido em Curitiba.

1992 – República de Angola


1996

27/04/1996 – Série de 12 valores impressa sobre folhinha em formato se-tenant: “Fauna Angolana”. Os 12 selos compõem 4 tiras horizontais de 3 selos cada uma com mesmo valor facial em kwanza reajustável (KZr.). Os nomes dos animais em edição bilingle (inglês e latim) não aparecem em português... Yvert: 1015/1026, Folhinha n.27. Scott: 955. Nota: Parte desta folhinha foi contribuição Seme em 19/02/05.

1.500 KZr. – Western Honey Buzzard (Pernnis apivorus)
1.500 KZr. – Bateleur (Terathopius ecaudatus)
1.500 KZr. – Common Kestrel (Falco tinnunculus)
4.400 KZr. – Red-Crested Turaco (Tauraco erythrolophus)
4.400 KZr. – Giraffe (Giraffa camelopardalis)
4.400 KZr. – Elephant (Loxodonta africana)
5.100 KZr. – Hippopotamus (Hippopotamus amphibius)
5.100 KZr. – Cattle Egret (Bubulcus ibis)
5.100 KZr. – Lion (Phantera leo)
6.000 KZr. – Helmeted Turtle (Pelomedusa subrufa)
6.000 KZr. – African Pygmy Goose (Nettapus auritus)
6.000 KZr. – Egyptian Plover (Pluvianus aegyptiacus)

(60k)


1998

24/07/1998 – Série de 8 valores emitida em folhinha: “Animais de Grande Porte”, cujos selos em 2 valores de kwanzas reajustáveis (KZr. 100.000,00 e KZr. 220.000,00) mostram: leão, hipopótamo, elefante e girafa (lado esquerdo), búfalo, gorila, rinoceronte-branco e órix (lado direito). Os nomes dos animais também não aparecem em português, apenas seu respectivo nome científico em latim... Artista: Horacio Mesquita. Scott: 1027. Yvert: 1163/1170. Michel: 1237/1244. Valor estimado: R$35.


2000

13/04/2000 – Série impressa sobre folhinha em formato se-tenant: “Um Safári Angolano”, com 12 valores iguais de 1,50 kwanzas (KZ) cada selo. Scott: 1126. Valor estimado R$35. Na margem decorada aparecem espécies como chimpanzé, elefante e lebre... Já os selos mostram (em 3 tiras horizontais):

1ª tira: Zebra (Equus zebra), Tecelão dourado (Ploceus xanthops), Mabeco (Lycaon pictus), Chita (Acinonyx jubatus)
2ª tira: Orix (Oryx gazella), Raposa orelhuda (Otocyon megalolis), Girafa (Giraffa camelopardalis), ? (Canis adustus)*
3ª tira: Poto (Perodicticus potto), Leão (Panthera leo), Rolieiro-de-peito-lilás (Coracias caudata) e Raposa orelhuda (Otocyon megalolis)

Nota: No selo sobre a espécie (Canis adustus)* aparece um ponto de interrogação (?) ao invés do nome comum do animal... Como pode terem imprimido isso? Ora, trata-se do chacal-dourado!


(128k)


2005

2005 – imagens do ebay... Sheet Imperf Wildlife Giraffes... série de 11 blocos “As girafas”, todos têm a mesma imagem de fundo igual; apenas as imagens dos selos mudam... NT

O primeiro bloco tem valor facial de um milhão de kuanzas: KZr 1000.000,00.

KZr 1.500.000,00 | KZr 2.000.000,00 | KZr 2.500.000,00

KZr 3.000.000,00 | KZr 3.500.000,00 | KZr 4.000.000,00

KZr 4.500.000,00 | KZr 5.000.000,00 | KZr 5.500.000,00

e o último bloco tem valor facial de KZr 6500.000,00 seis milhões e quinhentos mil kuanzas...

volta ao topo

Outras emissões:
10/01/94 – Série de 4 valores: Culture Day.
21/02/94 – Série de 4 valores: Quioca Art.
25/05/94 – Série de 3 valores: AIDS
17/06/94 – Série de 4 valores: World Succer Championship.
16/08/94 – Série de 4 valores sobre Fauna Pré-Histórica Dinossauros. Valor facial de 1000k, 2000k, 5000k e 10000k. Bloco n.17, no valor de 19000k (Lesothosaurus). Yvert: 930/933.
27/09/94 – Série de 4 selos sobre Turismo. Caso precisar da palavra turismo escrita... pois é bonito. Várias caras de aves e animais. Scott: 938/941. NT
07/10/94 – Série de 4 valores: Postal Receptacles.
11/11/94 – Série de 4 valores: Prague of the Cotton Plant.
17/12/94 – Selo: 100th Anniv. of the International Olympic Comité.
06/01/95 – Série de 6 valores: People Kung of Angola.
19/05/95 – Série de 2 valores: World Telecommunications Day.
29/05/95 – Série de 3 valores: 90th Anniversary of the International Rotary.
11/11/95 – Selo: 20th Anniversary of the Angola Independence.
07/08/00 – Série “Millennium 1500-1550”, detalhe da obra “O Jardim das Delícias”, de Bosch.

Standard ISO: AO – Adesão UPU: 03/03/1977
Entidade governamental: Ministério das Telecomunicações e Tecnologias de Informação – www.mtti.gov.ao
Operador designado para cumprir as obrigações decorrentes da adesão à Convenção da UPU: Empresa Nacional de Correios e Telégrafos de Angola – ENCTA
Regulador independente distinto da entidade governamental: Instituto Angolano das Comunicações – INACOM

Correios de Angola – “Tudo por si” – www.correiosdeangola.ao (não funcionava mais em 25/06/13)
Sede: Largo Fernando Coelho da Cruz, nº 12 – 1º
Maria Luísa Alves Andrade – Directora de Filatelia Comercial e Marketing (participou da Lubrapex06)
Av. Marginal, 180 – 1º andar, C.P.: 3202 – Luanda – República de Angola

ENCTA – Empresa Nacional de Correios e Telégrafos de Angola (selo Lua)
Direcção dos Serviços de Filatelia – Caixa Postal: 3202, Luanda – Angola

Consulado Geral da República de Angola no Rio de Janeiro
Avenida Rio Branco, 311 – 2º andar, Centro – CEP: 20040-009 – Rio de Janeiro
consuladoangola@consuladodeangola.org – www.consuladodeangola.org
Aviso: Desde 02/01/2008, todos os vistos serão solicitados pela internet.

Kimbundo Home Page – katulembe@terra.com.br – www.linguakimbundu.com

01/03/05: Recebi um envelope dos Correios de Angola, postado em 21/02/2005 desde Luanda, com uma lista de selos disponíveis naquela Administração Postal. Com emissões de 10 anos, desde a série “Culture Day” emitida em 10/01/94 até a série “Flora Angolana” emitida em 17/08/04.

05/12/05: Recebi um envelope postado em Luanda, com uma etiqueta alusiva ao aniversário de Independência do País: Angola 30 Anos 11/11/1975 – 2005 Correios de Angola e um carimbo de circulação datado de 10/11/2005. Dentro duas folhinhas: “Animais de Grande Porte” e “Um Safari Angolano”, e uma carta escrita à mão que reproduzo:

“Prezado Sr. Sérgio, peço as minhas sinceras desculpas por responder a sua cartinha só hoje, isto é: 11 meses depois. Aconteceu o seguinte: não sabia onde eu tinha colocado a carta. Hoje, peguei um livro para ler e felizmente a carta estava dentro dele. Sem perda de tempo vou enviar-lhe os selos que pediu é pena não ter a família dos girafídeos. Não sei se vai gostar dos selos que vou enviar ou não. Vou contactar c/ os colecionadores de fauna para trocar material ou compra de selos da sua paixão. Desejo-lhe muitos êxitos na sua coleção. Subescrevo-me com a mais alta consideração, Fátima Macieira – Direcção Comercial e Marketing dos Correios de Angola.”

Dr. Flávio Saraiva de Carvalho Fonseca / Caixa Postal 1427 – Luanda – Angola
2002: Aqui do Brasil, soube que o senhor foi diretor do extinto Clube Filatélico de Angola. Escrevo-lhe com esperanças de obter ajuda filatélica... Gostaria de receber informações e endereços de entidades filatélicas de Angola ou de outros países da África, principalmente de comerciantes filatélicos. Sou colecionador temático sobre girafa. Tenho quase todas as séries emitidas no mundo sobre o animal que mais amo. Possuo muitos selos e, atualmente, procuro sobretudo peças circuladas. Talvez, o senhor possa me ajudar nisso... Sendo jurista e filatelista o senhor sabe (mehor do que eu) o quanto necessito de peças circuladas... Na verdade, qualquer peça filatélica será bem vinda em minha coleção: máximos postais, envelopes de primeiro dia, peças raras, carimbos etc. No quisito carimbo, tenho alguns emitidos por zoológicos do mundo; mas existe algum carimbo sobre girafas emitido por Angola? Agradeço a sua atenção e caso preferir, deixo o meu endereço eletrônico... Nota: Walter quem indicou.

Entrada principal !
Última atualização: 22/12/2013.
volta ao topo

ÁFRICA DO SUL PAÍSES DA ÁFRICA
ARGÉLIA